Fonte: OpenWeather

    Presidência


    Netto Jacaré assume diretoria de futebol do Rio Negro Clube

    A primeira missão é levar o 'Galo da Praça da Saudade' de volta à elite do futebol amazonense, já na disputa da Série B de 2021, que acontecerá no segundo semestre

     

    A paixão de Netto pelo Rio Negro vem da infância
    A paixão de Netto pelo Rio Negro vem da infância | Foto: Divulgação

    Manaus - O empresário Francisco Chagas Netto, de 41 anos, o Netto Jacaré, assume a Diretoria de Futebol, do Atlético Rio Negro Clube. O empresário aceitou o convite do presidente Jefferson Oliveira, e vai comandar o departamento autônomo do clube.

    “A nossa geração deve começar a sair da zona de conforto, das críticas das redes sociais, e começar a trabalhar para mudar a realidade do futebol local”, declara.

    A primeira missão é levar o "Galo da Praça da Saudade” de volta à elite do futebol amazonense, já na disputa da Série B de 2021, que acontecerá no segundo semestre.  

    “Sempre acompanhei com muita tristeza os últimos anos do Rio Negro. Resolvi me posicionar e aceitar o desafio que o presidente Jeferson me confiou. Discurso e reclamações, não mudam a realidade. Colocar a mão na massa, trabalhar, isso sim, muda a realidade de qualquer coisa”, salienta o novo dirigente do Barriga-Preta.

    A paixão de Netto pelo Rio Negro vem da infância, quando ele assistia o Galo da Praça da Saudade, no antigo estádio Vivaldo Lima. À época, o pequeno torcedor ia acompanhar os tios Beto Pastor e Hidalgo, que foram jogadores profissionais de futebol.

    “Tenho o futebol enraizado em minha vida desde muito novo. Acompanhava meus dois tios, que foram jogadores profissionais. Um pelo o Rio Negro, o Beto Pastor, eu sempre ia lá torcer por ele. O tio Hidalgo jogava no rival (Nacional). Fui ao Vivaldão assistir à final do Amazonense no meio da torcida Barriga-Preta. Estádio lotado. Me apaixonei. E ainda tive o privilégio de ver os dois jogando pelo Rio Negro”, recorda.

    O presidente do Rio Negro, Jefferson Oliveira, luta para quitar dívidas e repaginar toda a estrutura da sede social.

    “A gente está com muita esperança que dê certo para o futuro. Vamos ver o que podemos fazer para trazer o Rio Negro de volta à primeira divisão. É um trabalho de longo prazo para que o Rio Negro possa chegar onde nós queremos. São coisas que temos que fazer devagar, até porque está tudo parado. Mas vamos chegar lá”, finaliza o presidente.

    *Com informações da assessoria

    Leia mais:

    Manaus e Penarol são os finalistas do Barezão 2020

    Conheça o Amazonas FC: a onça pintada da zona Leste