Fonte: OpenWeather

    Vasco da Gama


    Andrey, do Vasco, recebe ameaças na porta de casa e clube emite nota

    A torcida também repudiou a ação dos manifestantes, apesar do rebaixamento

     

    O clube emitiu nota de repúdio sobre o tema no site oficial
    O clube emitiu nota de repúdio sobre o tema no site oficial | Foto: Rafael Ribeiro / Vasco

    O volante Andrey, do Vasco da Gama, foi abordado por dois homens na porta de sua residência neste domingo (7) e recebeu ameaças por conta do rebaixamento do clube no Campeonato Brasileiro há duas semanas.

    A situação aconteceu na presença de outros familiares do jogador, que nesta segunda-feira (8) fizeram um registro de ocorrência do episódio em uma delegacia do Rio de Janeiro.

    O clube emitiu nota de repúdio sobre o tema no site oficial.

    “O Club de Regatas Vasco da Gama repudia a grave intimidação sofrida pelo meio-campo Andrey na noite do último domingo. O atleta da equipe de futebol profissional foi abordado por dois torcedores, na frente de sua residência, quando estava na companhia de seus familiares.

    A diretoria cruzmaltina se colocou à disposição de Andrey desde o momento que foi informada sobre o ocorrido. Um advogado criminal do Clube foi colocado à disposição do jogador e o está acompanhando na ida à delegacia na tarde desta segunda-feira para o registro do Boletim de Ocorrência e demais providências.

    O Clube entende e defende o direito do torcedor em manifestar sua insatisfação, porém condena atitudes que tragam qualquer tipo de constrangimento ou risco à segurança de atletas e funcionários dentro do seu ambiente familiar ou de trabalho. Por fim, o Vasco da Gama reforça que dará todo o suporte necessário para Andrey e seus familiares.", finaliza a nota.

    O torcedor Antonio Dantas se pronunciou sobre o assunto e garante que quem ameaça jogadores não faz parte do grupo de torcedores.

    "Primeiro que quem faz isso não é torcedor. Os clubes, infelizmente, contribuem para que episódios como esse aconteçam, ao considerarem gente que age dessa forma como torcedor. Quem é torcedor mesmo cobra, se manifesta, vai aos jogos, ajuda o clube. Esses outros são bandidos e precisam ser tirados de circulação", disse. 

    Leia mais:

    Covid-19 em Tóquio: Copa do Mundo de ginástica é cancelada

    Tênis de mesa brasileiro tem terça-feira (9) vitoriosa no Catar