Fonte: OpenWeather

    Vila Olímpica


    Operação Acolhida: Vila Olímpica de Manaus será usada como alojamento

    Para ter acesso ao abrigo, é necessário que os interessados se dirijam ao Posto de Interiorização e Triagem

     

    O abrigo provisório conta com acomodações para cem refugiados venezuelanos
    O abrigo provisório conta com acomodações para cem refugiados venezuelanos | Foto: Brayan Riker

    Manaus (AM)- A capital amazonense foi escolhida por refugiados como a cidade para recomeços. Abrigos provisórios em Manaus conta com acomodações para venezuelanos. A forte chuva que assolou a capital amazonense no último dia 3 de maio, deixou dezenas de imigrantes desabrigados após alagamento do Posto de Interiorização e Triagem (PTRIG) e o ATM.

    As dependências do hotel da Vila Olímpica de Manaus, localizada na avenida Pedro Teixeira, bairro Dom Pedro, zona Centro-Oeste da capital, será o novo posto provisório de Alojamento de Trânsito Manaus (ATM), da Operação Acolhida, que tem como objetivo dar suporte e abrigo a refugiados.

    O Governo do Amazonas, por meio da Fundação Amazonas de Alto Rendimento (Faar), firmou uma parceria com o Exército Brasileiro. A parceria foi formalizada nesta quarta-feira (12) em evento realizado na própria Vila Olímpica, onde estiveram reunidos o diretor-presidente da Faar, Jorge Elias Costa, e o coordenador adjunto da Operação Acolhida, coronel Alei.

    De acordo com Jorge Elias Costa, o vínculo solidário entre a pasta e os gestores da operação se fez necessário após o ocorrido no posto da avenida Torquato Tapajós. Segundo o Corpo de Bombeiros, o fato ocorreu devido ao transbordamento de um igarapé próximo ao posto, que derrubou um muro e invadiu o local. O terreno não possui drenagem para realizar o escoamento da água, o que causou os grandes prejuízos. O trânsito na avenida foi comprometido em ambos os sentidos.

     

    | Foto: Divulgação Semcom

      “Nós recebemos o coronel Alei no dia seguinte, e ele nos solicitou um prazo para que eles pudessem finalizar a obra de reconstrução. Automaticamente liguei para o nosso governador, e ele autorizou por mais 60 dias ou o tempo que for necessário para que se reconstrua o abrigo da Torquato Tapajós”  

    Alojamento


    O abrigo provisório conta com acomodações para cem refugiados venezuelanos. Desde a data do incidente, já passaram pelo local 197 imigrantes, que contam com suporte do Governo do Estado; da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR); da Organização Internacional para Migrações (OIM); da Federação Fraternidade Humanitária Internacional (FFHI),parceira do ACNUR; do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA); e do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) no atendimento básico de saúde e assistência social.

    Para ter acesso ao abrigo, é necessário que os interessados se dirijam ao Posto de Interiorização e Triagem que voltou ao funcionamento nesta terça-feira (11) na avenida Mário Ypiranga, 3.280, ao lado do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam). O horário de atendimento será de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 16h.

    *Com informações da assessoria

    Leia mais:

    Chuva causa alerta sobre problemas na Torquato Tapajós

    89 venezuelanos são acolhidos na Vila Olímpica de Manaus