Fonte: OpenWeather

    Grávidas no esporte


    Prática de esporte durante gravidez promove saúde para mães e bebês

    O discurso "exercícios na gravidez não é recomendado" ficou no passado e se tornou grande aliado das mamães na hora do parto

     

    Com recomendação médica e acompanhamento adequado, praticar exercícios evita diversos problemas
    Com recomendação médica e acompanhamento adequado, praticar exercícios evita diversos problemas | Foto: Reprodução

    Uma mulher gestante praticando exercícios era um verdadeiro pesadelo para a família há alguns anos, pois a recomendação era que a mulher grávida ficasse em repouso e evitasse atividades que exigissem grandes esforços. Isso ficou para trás, a  prática de exercícios durante o período gestacional vem com benefícios para mamães de bebês. 

    Com recomendação médica e acompanhamento adequado, praticar exercícios pode evitar diversos problemas que a grávida pode desenvolver longo, e até mesmo após a gravidez. Entre os mais comuns estão a diabetes gestacional, ganho de peso excessivo e a depressão pós-parto. Os exercícios físicos também auxiliam no sonho do parto natural.

      O personal trainer Lincoln Lima, de 25 anos, acompanha duas grávidas e conta que a prática e os exercícios dependem das limitações de cada mulher e da recomendação dos médicos. As alunas já estavam acostumadas a praticar exercícios físicos e o profissional só precisou adaptar treinos para a atual necessidade das grávidas.  

    Uma de suas alunas, que inicialmente, estava com o nível de glicose elevado, mudou após iniciar as atividades físicas. O diagnóstico mudou desde então. 

    “Uma aluna suspendeu as atividades nos primeiros meses de gestação por indicação médica, mas atualmente, voltamos com os exercícios semanais. O nível de glicose dela estava elevadíssimo. Após exercícios regulares, os níveis de glicose no sangue estabilizaram”, conta Lima.

      Com a permissão médica, a gestante deve se exercitar. De acordo com estudos da Universidade de Calgary, do Canadá, que criou diretrizes de saúde sobre exercícios durante a gravidez, revelam que os benefícios são maiores que os malefícios e podem colaborar com diversos fatores para uma gravidez mais saudável.  

    Lincoln Lima conta que outra aluna buscou a autorização do médico para os exercícios já que antes da gravidez tinha uma vida ativa no esporte.  A principal recomendação estava no acompanhamento de um  profissional qualificado. 


    Gravidez e esporte

     

    Gabrielle está grávida de 31 semanas e decicidiu fazer exercícios por recomendação médica
    Gabrielle está grávida de 31 semanas e decicidiu fazer exercícios por recomendação médica | Foto: Arquivo pessoal

    Ao contrário das alunas de Lincoln, a professora Gabrielle da Silva Sousa, de 25 anos, não praticava exercícios antes da gravidez. Ela que está com 31 semanas de gestação da bebê Júlia, começou a praticar por orientação médica. 

    Ela  faz exercícios em uma clínica sob a orientação de uma fisioterapeuta para o fortalecimento pélvico e preparação para o parto. A prática promove boa disposição e colaborou para que ela não sinta mais dores musculares. 

    Grávidas buscam a rotina de exercícios para ajuda no encaixe do bebê durante o parto natural. Lincoln afirma que os fatores para o parto dependem da saúde da mãe e da criança, no entanto, existem  exercícios específicos que auxiliam na chegada do bebê ao mundo. 

    "

    Depende da passagem da criança, o tamanho da do bebê, por exemplo. Agachamento com bola e outros podem auxiliar no processo. Além do trabalho de mobilidade de quadril, força no core, os exercícios fazem toda a diferença. "

    Lincoln Lima, Personal Trainer

     

    Gabrielle pratica exercícios que dão segurança e coragem para o momento mais esperado na vida de uma mulher que deseja ser mãe. 

    "

    Os exercícios pélvicos me preparam e encorajam para o momento do parto. Estou preparando meu corpos para o encontro com a minha filha "

    Gabrielle da Silva Sousa, Professora

     

    Recomendações nos exercícios

     

    O recomendado é sempre consultar o médico e os exercícios que podem ajudar na hora do parto natural
    O recomendado é sempre consultar o médico e os exercícios que podem ajudar na hora do parto natural | Foto: Arquivo pessoal


    Apesar de ser liberado, a prática tem algumas restrições. E assim como há exercícios que possam colaborar, há também os que não são recomendados. Os que fazem movimentos bruscos ou que possam pressionar a região abdominal não são adequados. A pressão na região pode prejudicar o bebê.  O principal objetivo é investigar como estava a rotina da mãe antes e seguir a adaptação. 

      O treinador ainda recomenda algumas modalidades, como o Pilates Solo ou um treinamento que use o peso corporal, mas com baixa intensidade de carga também podem ser úteis paras as mamães.  

    O importante é a gestante seguir as recomendações de seu médico, e fazer o possível para que a gravidez seja a mais segura e saudável possível. 

    Leia mais: 

    Mãe engravida estando grávida e bebês nascem com tamanhos diferentes

    Gravidez na pandemia requer cuidados dobrados

    Período fértil: saiba o que é e como calcular