Fonte: OpenWeather

    eSports


    "ZL Manaus FC" se consagra no eSports e busca título mundial para o AM

    A equipe é a segunda a representar o Amazonas na Liga Brasileira de Free Fire e sonha em crescer na indústria milionária

     

    No Amazonas, o esporte eletrônico cresce a cada dia
    No Amazonas, o esporte eletrônico cresce a cada dia | Foto: Brayan Riker

    Jogos de videogames eram usados apenas em momentos de entretenimento e distração, mas as tecnologias estão em constantes transformações e por isso, a ferramenta ganhou outra funcionalidade. Os games passaram a ganhar proporções competitivas. No Brasil, o esporte cresce e incentiva a criação de times em busca de competições milionárias. E assim, se consagra o esporte eletrônico, o famoso eSports. 

    No Amazonas, o esporte eletrônico cresce a cada dia. A equipe ZL Manaus FC é uma das equipes que estão começando nesse mundo e consagrando o estado no meio do esporte eletrônico brasileiro. Concorrendo na Liga Brasileira de Free Fire (LBFF), na Série C para acesso a Série B, o time tem um sonho: ser campeão mundial e viver por meio do eSports. 

      Com a oportunidade crescer nesse ramo, a equipe ZL Manaus FC nasceu em dezembro de 2020, após três amigos - Misael, Mateus e Felipe - perceberem que ganhavam muitos campeonatos online de Free Fire juntos. Eles decidirem investir na construção da equipe. Com menos de um ano de fundação, os jogadores já veem grandes oportunidades por meio do esporte.  

    Um dos fundadores da equipe, Misael Marinho, de 25 anos, contou ao PORTAL EM TEMPO, que o nome da equipe nasceu por conta de todos morarem na mesma região, na zona Leste de Manaus. Por isso, "ZL Manaus FC", representa o lar da equipe.

    “Estamos na busca de realizar o sonho de levar mais esse nome para fora do Amazonas”, revela. 

    Entendendo o eSports

     

    O time tem dois patrocinadores que ajudam nas despesas da equipe
    O time tem dois patrocinadores que ajudam nas despesas da equipe | Foto: Brayan Riker

    As competições de eSports necessitam de grande organização para acontecer. Podendo acontecer presencial ou online, os jogos necessitam de um time preparado e estruturado para estar entre o melhor dos melhores, contando com desde treinadores, até uma equipe médica.

    O setor recebe investimentos altos e competições mundiais chegam a pagar prêmios de $1 milhão de dólares para o campeão mundial. 

      O mercado do eSports movimentou, globalmente, US $1,1 bilhão em 2019 e se aproximou de US $2,1 bilhões em 2020. Os campeonatos têm audiências que nem transmissões de esportes tradicionais costumam ter e a projeção é que o mercado cresça 70% nos próximo quatro anos, podendo chegar a US$ 3,5 bilhões em 2025, de acordo com uma pesquisa da “eSports & Games Streaming: Emerging Opportunities & Market Forecasts 2021-2025”.  

    Um dos mais conhecidos é o Free Fire, jogo que é a especialidade da equipe ZL Manaus FC. No game, os competidores são colocados em uma ilha, procuram armas e objetos pelo cenário para sobreviver. Ganha o jogo quem sobreviver por último.

    Apelidado de "Frifas", o game foi o jogo mobile com o maior número de downloads no ano de 2019, de acordo com a plataforma App Annie (famosa por números estatísticos de downloads de aplicativos).

    A equipe é a segunda do Amazonas a participar da Liga Brasileira de Free Fire e o integrante do time, Misael, conta que a competição é como se fosse uma tabela similar a do futebol: os times são separados por séries A, B e C, ficam na disputa para estar entre os melhores para avançar de categoria.

     

    O setor recebe investimentos altos e competições mundiais chegam a pagar prêmios de $1 milhão de dólares
    O setor recebe investimentos altos e competições mundiais chegam a pagar prêmios de $1 milhão de dólares | Foto: Brayan Riker
    "

    Nós conseguimos entrar na série C e iremos disputar o acesso à série B. A tabela é igual a de futebol. As 12 equipes disputam vaga na série B e quem fica entre as seis melhores, aí sim sobe para tão sonhada série B. Atualmente, estamos entre as 48 equipes selecionadas. "

    Misael Marinho, Integrante do ZL Manaus FC

     

    Além da LBFF, a equipe ainda está concorrendo ao Campeonato Urbano do Amazonas e a Copa Skull em São Paulo e já se prepara para receber novos integrantes na equipe.

    Atualmente, a equipe ainda não tem menina, entretanto, Misael revela que já estão recrutando mulheres e que jogadores são selecionados por meio de uma "peneira", onde jogam em uma sala específica e os 48 jogadores que mais se destacarem, serão convidados para entrar na equipe.

    Conciliando a rotina

     

    A equipe ZL Manaus FC é uma das equipes que estão começando no mundo eletrônico
    A equipe ZL Manaus FC é uma das equipes que estão começando no mundo eletrônico | Foto: Brayan Riker

    Há diversos times de esporte eletrônico espalhados pelo país que já conseguem se manter apenas com a dedicação exclusiva aos jogos. Porém, ainda não é o caso da equipe amazonense. Os integrantes do ZL Manaus FC conciliam suas profissões, com a rotina de treinos para as competições. 

    “Temos nossas profissões e outros são adolescentes que não trabalham ainda, e se dedicam em aperfeiçoamento do jogo e também aos estudos”, expõe Marinho.

      A equipe costuma se reunir quatro vezes durante a semana, às 18h, em um espaço de esporte eletrônico, no Uai Shopping, no São José Operário, zona Leste. O encontro é para alinhar as estratégias e o posicionamento para que tenham um melhor aproveitamento durante as competições.  

    O time tem dois patrocinadores que ajudam nas despesas da equipe, e caso subam de placar para a série B, além de exposição, receberão um valor em dinheiro que ajudará no investimento da equipe. 

    Sonhos da equipe

     

    O esporte eletrônico começa a mudar a vida de muitos jovens
    O esporte eletrônico começa a mudar a vida de muitos jovens | Foto: Brayan Riker

    Todo o investimento e dedicação da ZL Manaus FC ao esporte tem objetivo: chegar até a Série A e um dia chegar ao título de campeão mundial. A equipe já está bem avançada para o seu tempo de fundação. A momento ganha mais reconhecimento. 

    O jogador Misael acredita que o segmento do eSports no Amazonas está em amplo crescimento, e que já possui atenção de alguns times de futebol que estão investindo em sua próprias equipes, como o Manaus FC, o Nacional Fast Clube e o Rio Negro. Isso, sem contar os times nacionais que viram uma oportunidade de investir e ganhar dinheiro no ramo.

    "

    Se prestarmos atenção, o esporte eletrônico está muito visado aqui no Amazonas e tem muitos jogadores bons saindo daqui. Além disso, muitos times de futebol já estão apoiando, assim como patrocinadores. O ramo só cresce. "

    Misael Marinho, Integrante do ZL Manaus FC

     

    O esporte eletrônico já começou a mudar a vida de muita gente com seu alcance e conexão mundial. Os jovens veem uma oportunidade de profissão dentro de um ramo que antes era apenas uma diversão, e hoje pode mudar uma drástica mudança de estilo de vida. 

    “Eu vejo o esporte eletrônico mudar a vida de muitos jovens e famílias. O Free Fire está fazendo isso, fazendo uma conexão mundial e mudando a vida de alguns jovens de periferias, e levando-os até alta sociedade. E aqui no Amazonas está acontecendo o mesmo”, finaliza Misael.

    Leia mais:

    Jogador de LOL é banido de liga após torcer por piora da pandemia

    Equipe holandesa de eSports anuncia parceria com produtora

    Gamer representará o AM em competição de futebol digital