Fonte: OpenWeather

    Libertadores da América


    Brasileiros disputam oitavas de final da Libertadores

    Os jogos de ida acontecem pelas oitavas de final e projetam vantagem para jogo decisivo de volta

     

    Os jogos de ida acontecem pelas oitavas de final
    Os jogos de ida acontecem pelas oitavas de final | Foto: Reprodução

    A maioria dos times brasileiros que disputam a taça da Libertadores voltam a jogar nesta terça-feira (13). Os jogos de ida acontecem pelas oitavas de final e valem vantagem para o próximo duelo, que vale vaga nas quartas de final. Fluminense, São Paulo e Atlético-MG estão na disputa. 

    Flu com Fred

    O Fluminense desembarcou na segunda (12) em Assunção, no Paraguai, para a partida desta terça (13), contra o Cerro Porteño, às 19h15, no estádio La Nueva Olla.

    A delegação teve uma surpresa: o atacante Fred. Recuperando-se de um edema na coxa direita, o camisa 9 viajou com o grupo. Além dele, Abel Hernández e John Kennedy voltam a ser relacionados.

    Antes do embarque, o grupo fez a última atividade antes do confronto que abre a próxima fase da competição continental. De volta ao Rio de Janeiro, o elenco também treinou no CT Carlos Castilho no domingo (11). No caso de Fred, o atacante sentiu no empate por 0 a 0 com o Ceará, fez exames e teve constatado um edema na musculatura anterior da coxa direita.

    A expectativa era que ele fosse dúvida até para o duelo de volta, no dia 20, no Maracanã. Há mais de dois meses fora, John Kennedy voltou aos treinos com o profissional no último domingo e tem chance de entrar em campo novamente. Desde que se reapresentou após o período de isolamento, John Kennedy passou por um processo de recondicionamento físico. Ele não joga desde 17 de abril, na vitória por 1 a 0 sobre o Botafogo.

      Vale lembrar que o técnico Roger Machado não poderá contar com o volante Martinelli, suspenso, e o zagueiro Nino, que está com a Seleção Brasileira para a Olimpíada. Raúl Bobadilla também segue fora após sentir dores na panturrilha.  

    A provável escalação tem: Marcos Felipe; Samuel Xavier, Manoel, Luccas Claro e Egídio; André, Yago Felipe e Nene; Caio Paulista, Lucca (Fred) e Gabriel Teixeira.

    São Paulo com desfalques

     

    O Tricolor vive um momento delicado em relação à condição física dos atletas
    O Tricolor vive um momento delicado em relação à condição física dos atletas | Foto: Erico Leonan

    O São Paulo treinou na manhã de segunda-feira (12), mirando o duelo com o Racing, da Argentina, no Morumbi. Com alguns desfalques importantes, o time deve entrar com o melhor que tem à disposição para se classificar no torneio.

      O Tricolor vive um momento delicado em relação à condição física dos atletas. Após o Paulistão, o time sofre com desfalques, lesões e desgastes. Essa situação prejudicou muito o rendimento da equipe no início do Brasileirão e preocupa a torcida e comissão. Assim, o time não deve contar com jogadores importantes para o jogo da Libertadores, como Luciano, Miranda e Rigoni.  

    Os três estão lesionados e devem ficar de fora da partida. Bruno Alves, que já voltou a campo para os treinamentos, ficará de fora, pois está suspenso na competição. Outro desfalque é o lateral Daniel Alves, que está indisponível para a partida devido à sua convocação para a seleção olímpica. O atleta já está com o resto do grupo que disputará os Jogos Olímpicos de Tóquio.

    A escalação deve contar com: Tiago Volpi; Arboleda, Diego Costa e Léo; Igor Vinícius, Luan, Liziero, Igor Gomes e Reinaldo; Benítez e Eder.


    Atlético-MG em boa campanha

    O Atlético-MG vive momento positivo na temporada. Terceiro colocado no Campeonato Brasileiro, a equipe comandada por Cuca é coloca à prova na Libertadores. O treinador descarta favoritismo.

     

    Treinador descarta favoritismo
    Treinador descarta favoritismo | Foto: Pedro Souza / Atlético

    Na rodada de ida das oitavas de final, o time encara o Boca Juniors, em La Bombonera, e a história do clube rival impede de se projetar uma vitória ao natural.

    "Jogar contra o Boca é sempre difícil. Tem que dividir (favoritismo). São duas grandes equipes. O ponto positivo deles é que estão super descansados. Já o nosso ponto positivo é que viemos com ritmo de jogo", definiu o técnico do Galo.

    Leia mais:

    São Paulo busca avançar na Libertadores

    Libertadores apresenta surto de Covid-19 pela segunda vez