Fonte: OpenWeather

    Academia


    Amazonenses apostam em atividades cardiovasculares para emagrecer

    Com uma vida mais sedentária, muitos ganharam peso extra e o condicionamento físico ficou prejudicado e agora correm atrás do prejuízo com atividades cardiovasculares

     

    Com a queda dos casos da doença, aos poucos os amazonenses estão voltando a frequentar as academias
    Com a queda dos casos da doença, aos poucos os amazonenses estão voltando a frequentar as academias | Foto: Divulgação

    O isolamento social provocado pelo surgimento da Covid-19 no mundo também resultou numa mudança de rotina radical na população. Com uma vida mais sedentária, muitos ganharam peso extra e o condicionamento físico ficou prejudicado.

    Com a queda dos casos da doença, aos poucos os amazonenses estão voltando a frequentar as academias. Entre as modalidades mais procuradas nessa retomada para recuperar o tempo perdido estão as atividades cardiovasculares.

      Nessa categoria estão os exercícios aeróbicos, como bike, remo, escadas, esteira, Cross Fit e o HIIT (high intensity interval training ou treino intervalado de alta intensidade). Essas são as atividades que vêm conquistando cada vez mais adeptos  

    “Outras modalidades bastante procuradas são a de levantamento olímpico e a musculação, por serem atividades que ajudam no ganho de força, resistência e aumento de massa”, destaca o educador físico José Roggero.

    Ele ressalta que, além da preocupação com a estética e o aumento da imunidade, cada vez mais os alunos estão chegando à academia com foco na saúde mental. Os exercícios físicos são excelentes para aliviar o estresse e, principalmente, a ansiedade, que tem sido bastante comum durante o período de isolamento. 

    A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda 30 minutos de atividade moderada, cinco vezes por semana. “Ou seja, o importante é se movimentar com regularidade e, é claro, sempre buscando aliar com uma boa alimentação e períodos de sono de qualidade”, frisa o especialista.

    Independente da modalidade escolhida, a visita ao médico antes de iniciar o treinamento é fundamental, diz ele, principalmente para quem está em idade mais avançada, é sedentário ou tem histórico familiar de doenças crônicas. “A pandemia está nos fazendo repensar sobre os nossos hábitos e a atividade física é uma importante ferramenta para mudarmos a nossa história”, aponta Roggero.

     Leia mais:

    Conheça o Edema Pulmonar, doença ligada a insuficiência cardíaca

    Cientistas apontam o melhor horário para malhar e perder gordura; veja

    Prática de esporte durante gravidez promove saúde para mães e bebês