Fonte: OpenWeather

    Atletismo em Tóquio


    Atletismo: Alison dos Santos disputa semifinal dos 400m com barreiras

    Aos 21 anos, o atual recordista sul-americano da prova, Alison chega aos Jogos Olímpicos credenciado por uma excelente temporada

     

    Alison falou sobre as primeiras impressões do Estádio Olímpico de Tóquio
    Alison falou sobre as primeiras impressões do Estádio Olímpico de Tóquio | Foto: Julio Cesar Guimarães/COB

    O atletismo teve seu primeiro dia nos Jogos de Tóquio nesta sexta-feira (30) e o Brasil entrou na pista do Estádio Olímpico com seis atletas.

    O destaque da manhã foi Alison dos Santos, que garantiu vaga nas semifinais dos 400m com barreiras, que será disputada no domingo, com o tempo de 48s42, o segundo melhor entre todos os competidores. 

    Estreante em Jogos Olímpicos, Alison falou sobre as primeiras impressões do Estádio Olímpico de Tóquio. 

    "

    Estou muito feliz realmente. A gente veio conhecer o estádio dois dias antes da prova, é um lugar magnífico. Fico um pouco triste de não ter público, mas temos que aproveitar o momento. Estou muito feliz de estar participando dos Jogos, de estar correndo em um estádio maravilhoso como este e ao lado de grandes atletas "

    Alison dos Santos, atleta

     

    Aos 21 anos, o atual recordista sul-americano da prova, Alison chega aos Jogos Olímpicos credenciado por uma excelente temporada da Liga Diamente, onde conquistou medalhas nas últimas três etapas. O brasileiro se mostrou satisfeito com a montada estratégia para a inicial em Tóquio.

    “A nossa intenção era passar bem para a semifinal, não só em colocação, mas em tempo também. Era fazer uma corrida econômica, ser rápido, chegar bem e passar entre os dois primeiros da série para conseguir uma boa raia na semifinal melhor posicionada para chegar na final”, destacou o brasileiro, que agora inicia a preparação para a semifinal, no domingo, às 21h05, pelo horário de Tóquio.

    “Agora é conversar com o meu treinador, analisar os pontos positivos e negativos, fazer alguns ajustes para tentar chegar melhor ainda na semifinal. Vou descansar bastante, me recuperar, manter o foco no que a gente quer, que vai dar tudo certo”, projetou.

      O carioca Marcio Teles também correu os 400m com barreiras, não avançou na competição. Ele ficou em sexto lugar na terceira série, com 49.70, seu melhor resultado nesta temporada.  

    “Fiz a primeira parte da corrida boa, mas não dei sequência, acabei ficando um pouco para trás. Passamos dois anos difíceis, com dificuldades para treinar e tendo de fazer muitas adaptações”, lembrou o atleta de 27 anos.

    Nos 100 m, a medalhista olímpica Rosangela Santos não passou para as semifinais. Recordista sul-americana, Rosangela ficou em quinto lugar na série 1, com 11.33. “Não fiz a prova que queria. Tive uma saída muito ruim. Faltou uma reação melhor na largada”, disse a velocista.

    “Agora é focar tudo no revezamento 4x100 m. Vamos tentar fazer a melhor prova possível. Minha missão ainda não acabou.” 

      Vitória Rosa, que estava inscrita nos 100m, optou por não correr para priorizar os 200m e o revezamento 4x100m.  

    Nas eliminatórias dos 3.000 m com obstáculos, Altobeli Santos da Silva terminou em nono lugar na terceira série, com 8:29.17, e em 27º no geral entre os 44 participantes. O etíope Lamecha Girwa obteve a melhor marca do dia, com 8:09.83.

    O corredor paulista, de 30 anos, ficou decepcionado com a atuação.

    “Estou me sentindo muito mal, chateado, com vontade de chorar. Só eu sei o quanto eu treinei, me dediquei, me abdiquei de tantas coisas. Não sei o que aconteceu, travei as pernas. Eu merecia um resultado melhor”, disse Altobeli, campeão dos Jogos Pan-Americanos de Lima-2019, que tem 8:26.04 como melhor resultado de 2021.

    No salto em altura, Fernando Ferreira e Thiago Júlio Moura não passaram pela qualificação. Os dois terminaram na 21ª colocação na classificação geral, com 2,21 m. Treze atletas que ultrapassaram 2,28 m fazem a final a partir das 7:10 de domingo (1).

    Brasil compete em três provas na sessão noturna no Estádio Olímpico de Tóquio

    O revezamento 4x400m misto, formado por Anderson Henriques, Pedro Burmann, Tabata Vitorino e Tifani Marinho ficou na sétima colocação de sua bateria, com o tempo de 3min15s89, novo recorde sul-americano. Apesar da marca, a equipe não se classificou para a final.

    No salto triplo, Núbia Soares ficou atingiu a marca de 14m07, décima sétima melhor entre as competidoras, e não avançou para a próxima etapa da competição. Já Geisa Arcanjo, do arremesso do peso terminou a competição na décima quinta colocação com 16m46.

    Na manhã deste sábado (31) no Japão (noite de sexta no Brasil), 10 brasileiros têm participação prevista no Estádio Olímpico de Tóquio. Andressa Oliveira de Morais, Fernanda Borges e Izabela Rodrigues disputam a qualificação do lançamento do disco; Augusto Dutra e Thiago Braz buscam vaga para a final do salto com vara; Thiago André disputa a eliminatória dos 800m; Ketiley Batista participa das eliminatórias dos 100m com barreiras; Felipe Bardi, Paulo André de Oliveira e Rodrigo Nascimento disputam a primeira fase dos 100m.

    *COB

    Leia mais:

    Atletismo anuncia atletas para Tóquio 

    Amazonenses apostam que o Brasil surpreenderá com medalhas em Olimpíadas