Fonte: OpenWeather

    Hipismo em Tóquio


    Yuri Mansur fica sem medalha nos Jogos de Tóquio

    O brasileiro cometeu duas faltas no percurso montado no Equestrian Park e acabou fora da disputa desempate

     

    O ouro foi para o britânico Ben Maher, a prata, para o sueco Peder Fredricson, e o bronze para o holandês Maikel van der Vleuten
    O ouro foi para o britânico Ben Maher, a prata, para o sueco Peder Fredricson, e o bronze para o holandês Maikel van der Vleuten | Foto: Gaspar Nóbrega/COB

    Estreante em Jogos Olímpicos, o cavaleiro Yuri Mansur disputou a final da prova individual de saltos do hipismo nos Jogos Olímpicos Tóquio 2020 e terminou a competição na 20ª colocação entre 30 competidores.

    Na noite desta quarta-feira (4) no Japão (manhã no Brasil), o brasileiro cometeu duas faltas no percurso montado no Equestrian Park e acabou fora da disputa desempate que definiu os medalhistas. 

    O ouro foi para o britânico Ben Maher, a prata, para o sueco Peder Fredricson, e o bronze para o holandês Maikel van der Vleuten.

    "

    Temos que arriscar em algum lugar. Eu sabia que meu cavalo (QH Alfons Santo Antonio) ia ficar um pouco tímido no obstáculo duplo. Eu arrisquei logo no segundo obstáculo porque para mim era o local mais simples para arriscar. Eu cometi um erro capital que se o Neco (Nelson Pessoa) assistir ao meu vídeo, vai me matar. Eu peguei quase que enviesado o dois. Meu cavalo não fazia uma falta desde fevereiro, então não vou dizer que eu subestimei, mas eu confiei um pouco a mais do que eu deveria. E a outra falta eu nem ouvi” "

    Yuri Mansur, cavaleiro

     

    O Brasil ainda participa da disputa por equipes em Tóquio. Além de Yuri Mansur, integram o time brasileiro o campeão olímpico Rodrigo Pessoa, com Carlitos Way, Marlon Zanotelli, com VDL Edgar, e Pedro Veniss, com Quabri de L’Isle. A equipe brasileira é comandada pelo técnico suíço Philippe Guerdat.

    O qualificatório será nesta sexta-feira, às 19h do Japão (7h de Brasília), enquanto a final está programada para sábado, no mesmo horário.

    Pela primeira vez na prova de saltos do hipismo em Jogos Olímpicos, as equipes contam com quatro cavaleiros, sendo três titulares e um reserva. Este último pode ser escalado ainda após o início da competição.

    No novo formato da disputa por equipes, não há descarte, ou seja, serão computados os três resultados. Anteriormente entravam quatro conjuntos e a cada rodada havia o descarte do pior resultado.

    *COB

    Leia mais:

    Bolsonaro elogia atletas olímpicos nas redes sociais

    Brasil inicia disputa de saltos no hipismo em Tóquio