Fonte: OpenWeather

    Paralimpíadas


    João Victor e Silvana Fernandes conquistam bronze em Tóquio

    As medalhas foram conquistadas nesta sexta (3)

     

    O ouro da prova ficou com paquistanês Haider Ali (55,26 m) e a prata com o ucraniano Mykola Zhabnyak (52,43 m)
    O ouro da prova ficou com paquistanês Haider Ali (55,26 m) e a prata com o ucraniano Mykola Zhabnyak (52,43 m) | Foto: Wander Roberto- CPB

    João Victor Teixeira e a paraibana Silvana Fernandes garantiram medalhas de bronze da prova de lançamento de disco classe F37 e na categoria até 58Kg, da classe K44 no parataekwondo, modalidade estreante no Jogos de Tóquio (Japão).

    O atleta carioca João garantiu a sua medalha ao lançar o disco a uma distância de 51,86 metros (m) em sua quinta tentativa. O ouro da prova ficou com paquistanês Haider Ali (55,26 m) e a prata com o ucraniano Mykola Zhabnyak (52,43 m).

    Esta é a segunda medalha de João Victor nos Jogos realizados no Japão. Ele já havia alcançado um bronze na prova do lançamento de peso da classe F37.

    A conquista da  brasileira veio após vitória contra a turca Gamze Gurdal por 26 a 9, no Centro de Convenções Makuhari, na cidade de Chiba.

     

    O parataekwondo brasileiro já havia garantido ontem (2) um ouro com o paulista Nathan Torquato
    O parataekwondo brasileiro já havia garantido ontem (2) um ouro com o paulista Nathan Torquato | Foto: Comitê Paralímpico Brasileiro

    A classe K44 agrega atletas com amputação unilateral do cotovelo até a articulação da mão, dismelia unilateral, monoplegia, hemiplegia leve e diferença de tamanho nos membros inferiores. A última brasileira a estrear na modalidade será Débora Bezerra de Menezes, à 1h30 (horário de Brasília) deste sábado (4).

      O parataekwondo brasileiro já havia garantido ontem (2) um ouro com o paulista Nathan Torquato, da categoria até 61kg (classe K44).  


    Por ser a quinta atleta mais bem ranqueada da competição, Silvana iniciou a trajetória na Tóquio 2020 nas quartas de finais. A adversária foi a norte-americana Brianna Salinaro, que foi derrotada por 15 a 2. Em seguida, a atleta de 22 anos perdeu para a dinamarquesa Lisa Gjessing por 8 a 6. Consequentemente, em seguida, foi para a disputa do bronze.

    Natural de São Bento (PB), a atleta tem má formação congênita no braço direito e iniciou no esporte paralímpico aos 15 anos, no atletismo. Entretanto, em 2018, ela conheceu o parataekwondo pela internet e começou a praticá-lo. No ano seguinte, a paraibana foi convocada pela seleção brasileira pela primeira vez. 

    Leia mais:

    Brasil fará final contra Argentina no futebol de 5

    Brasil briga pelo bronze no vôlei sentado