Fonte: OpenWeather

    Competição


    Atletas de Iranduba medalham no 8º Campeonato Amazonense de Jiu-Jítsu

    Os atletas da Gfteam Cacau Pirêra subiram ao pódio quatro vezes no Campeonato Amazonense de Jiu-Jítsu

     

    Gabriel ganhou Prata, as gêmeas, o ouro e o professor Thiago, medalha de bronze
    Gabriel ganhou Prata, as gêmeas, o ouro e o professor Thiago, medalha de bronze | Foto: Divulgação

    MANAUS - O esporte muda a vida de pessoas. Subir ao lugar mais alto do pódio é um dos maiores incentivos para continuar na carreira esportiva no Amazonas e, claro, é o sonho de todo lutador de jiu-jitsu

    Atletas da academia Grappling Fight Team (Gfteam), unidade Cacau Pirêra, subiram ao pódio quatro vezes na oitava edição do Campeonato Amazonense de Jiu-Jítsu Profissional, realizado no último fim de semana, na Arena Amadeu Teixeira, Zona Centro-Sul de Manaus.

    No sábado (4(, as primeiras a subirem ao pódio foram as gêmeas Rayssa e Nicolle, que conquistaram ouro na categoria infantil até 26 kg e 29 kg - faixa amarela.

    Logo em seguida, foi a vez do atleta Márcio Gabriel, de 13 anos. Ele ficou em segundo lugar, com a medalha de prata na categoria infantojuvenil acima de 63 kg - faixa branca. Essa foi a primeira luta do atleta em uma competição.

     

     Rayssa e Nicolle conquistaram ouro
    Rayssa e Nicolle conquistaram ouro | Foto: Divulgação
    "

    Fiquei muito feliz. Estava muito ansioso, mas quando entrei no tatame fiquei mais tranquilo. Me concentrei e dei o meu melhor. Depois de alguns minutos que a minha ficha caiu e agradeci muito a Deus. Dedico a minha vitória a minha família, ao meu mestre e aos meus colegas do CT "

    Márcio Gabriel, atleta faixa branca

     

     

    Márcio Gabriel ganhou medalha de prata na primeira luta
    Márcio Gabriel ganhou medalha de prata na primeira luta | Foto: Márcio Melo

    No domingo (5), a equipe Gfteam de Cacau Pirêra garantiu mais um lugar no pódio. Desta vez quem subiu foi o mestre da academia, Thiago Marinho, faixa marrom.

      Ele garantiu o terceiro lugar na categoria adulto até 100,500kg, fechando o quadro de medalhas da equipe.  

    O professor Thiago Marinho comemorou a atuação dos atletas na competição. "Comemoro o êxito resultado dos atletas, sabemos que foram 45 dias de muito treino e preparação, fora que a maioria dos atletas não têm experiência alguma sobre campeonato e, mesmo assim, foram lá e mostraram suas garras, os que não medalharam voltaram com a experiência em saber o que é um campeonato. Agora vamos trabalhar os erros e as dificuldades para que no próximo todos subam ao pódio", afirma.

     

    Mestre Robert Faulkner, Márcio Gabriel e o professor Thiago Marinho
    Mestre Robert Faulkner, Márcio Gabriel e o professor Thiago Marinho | Foto: Márcio Melo

    Thiago Marinho reforçou a importância do esporte. "Uma criança ou jovem que é ativa no esporte, tem como melhorias na educação, saúde, coordenação motora e raciocínio lógico. Levando em conta que a educação, esporte e a saúde caminham lado a lado. Ao todo, foram inscritos 8 atletas da Gfteam Cacau Pirêra, desses quatro medalharam. Então, 50% dos atletas do CT cumpriram sua missão", comemora o mestre.

     

    Instrutor Thiago Marinho, faixa marrom
    Instrutor Thiago Marinho, faixa marrom | Foto: Divulgação

    Criando pelo Instrutor faixa marrom Thiago Marinho, sob a supervisão do Mestre Robert Faulkner, líder da Academia GFTeam Norte Fight, e com apoio da MC Malharia e Athosfightwear, o projeto funciona desde o dia 10 de Novembro de 2020, na rua Amazonino mendes; Nº 25,  bairro Alto de Nazaré, mais conhecido como Mutirão do Cacau, no município de Iranduba.

    Leia mais:

    Lutador venezuelano é ouro no 8º Campeonato Amazonense de Jiu-Jítsu

    Lutador manauara conhece projetos para o esporte do AM

    Projeto do AM ensina jiu-jitsu para crianças