Fonte: OpenWeather

    Luta


    Atleta do Rio Preto da Eva faz luta principal em competição na Rússia

    Tubarão, de 28 anos, é atleta da MPBJJ/Nova União

     

    O guerreiro do Rio Preto da Eva já lutou duas vezes na Rússia
    O guerreiro do Rio Preto da Eva já lutou duas vezes na Rússia | Foto: Divulgação

    Rio Preto da Eva (AM)- O lutador Raimundo “Tubarão” Batista, natural do Rio Preto da Eva (a 57 quilômetros de Manaus), fará o principal combate do Open Fighting Championship 10, em Moscou, na Rússia. O evento acontece neste domingo (12).

    Competidor da categoria meio-médio (até 77 kg), o amazonense terá pela frente o russo Eduard Vartanyan, que tem 30 anos e um cartel com 24 combates, sendo 21 vitórias e três derrotas.

    Tubarão, de 28 anos, é atleta da MPBJJ/Nova União e possui um currículo com 17 lutas, com 15 vitórias e duas derrotas.

    "

    Estou muito feliz pela oportunidade de integrar mais uma vez o card de um grande evento internacional, como é o caso do Open Fighting. O contrato com a organização prevê três lutas e, caso vença esse primeiro compromisso, me credencio a disputar o cinturão da categoria "

    Tubarão, lutador

     

    Volta ao Leste europeu

    O guerreiro do Rio Preto da Eva já lutou duas vezes na Rússia, mais precisamente nas edições 103 e 105 Absolute Championship Akhmat (ACA), organização na qual experimentou dois reveses. Tubarão deixou de lado a franquia russa e se reencontrou com a vitória no Mega Fight 4.0, diante de Azael Sá.

    Ele tinha sido convidado para fazer um dos confrontos principais do Road Shooto Brasil, dia 21 de outubro, em Manaus, mas seu staff topou o novo desafio na Rússia, agora no Open Fighting. 

    “Estudei meu oponente. Curiosamente ele também é ex-atleta do ACA, é ex-campeão, é muito versátil, tem boa trocação, mas eu acho que o meu diferencial vai ser trabalhar melhor meu jiu-jítsu. Sei que é muito difícil lutar na Rússia, mas estou muito confiante. Vou dar meu máximo para trazer essa vitória para o Rio Preto da Eva e o Amazonas”, afirmou o faixa preta da MPBJJ/Nova União.

    Dificuldades superadas

    Apesar de o atleta ter muitas conquistas, Tubarão ressaltou em entrevista ao Portal Em Tempo que nem todos têm a mesma oportunidade. Para ele, a principal dificuldade que a carreira apresenta é a falta de patrocínio que dificulta o início da trajetória.

    “Eu sou de um município pequeno, então a falta de patrocinador com certeza é complicada. Todo atleta precisa de equipamentos, vestuário, boa alimentação, suplementos, assim como passagem e locomoção para treinar. Então é um gasto grande para conseguir manter um nível de alto rendimento. Precisamos estar com a saúde em dias e não ter patrocínio faz a gente pensar que o sonho é distante, mas é preciso acreditar e dar o melhor sempre, o sucesso é consequência”, afirmou Tubarão.

    *Com informações da assessoria

    Leia mais:

    "Shoot Brasil" acontece no mês de outubro, em Manaus 

    Torneio de lutas casadas acontece na próxima semana em Manaus