Fonte: OpenWeather

    Campeonato mundial


    Tiro esportivo: Brasil terá 8 atletas em Campeonato mundial

    A competição acontece em Lima, no Peru

     

    Os primeiros a competirem no Mundial são os atiradores da carabina e pistola olímpicas
    Os primeiros a competirem no Mundial são os atiradores da carabina e pistola olímpicas | Foto: Reprodução

    A equipe brasileira que irá disputar o Campeonato Mundial Júnior de tiro esportivo, no Las Palmas Shooting Range, em Lima, no Peru, já está definida. 

    Os primeiros a competirem no Mundial são os atiradores da carabina e pistola olímpicas, a partir desta segunda-feira (27). 

    A equipe é formada por: Caio Silas Blasques de Almeida (17 anos / SP), Geovana Meyer (20 anos / SC), Mariana Betoni (18 anos / SP) e Sara Laís Classer da Rosa (19 anos / SC), na carabina e pistola olímpica; e Haddy Darwich Gomes (14 anos / PR), Hanna Daruich (17 anos / PR), Igor de Dea Mera (18 anos / RS) e Tarik Adnan Darwiche (17 anos / PR), no tiro ao prato. 

    "

    Estamos com um grupo jovem, mas com experiência internacional e os quatro atletas estão entre os três melhores da América do Sul. Vai ser uma competição bem equilibrada e o nosso objetivo inicial é ficar entre os 20 primeiros colocados. A equipe está bem preparada e vamos disputar nas mesmas condições de armamento dos demais competidores "

    James Walter Lowry Neto, chefe de equipe e diretor técnico de carabina e pistola olímpicas da CBTE

     

    O presidente da Confederação Brasileira de Tiro Esportivo (CBTE), Jodson Gomes Edington Junior, destaca a importância da participação do Brasil no Campeonato Mundial e o apoio do Comitê Olímpico do Brasil (COB). 

    “É importante ressaltar estão começando a competir em alto nível e ganhando experiência internacional. Temos uma boa expectativa de resultados bem pontuados, ou seja, atingir o Top 32, Top 24 e, talvez, uma posição ainda melhor dependendo do dia”, acrescenta o dirigente.       

      Além da presença de uma psicóloga para dar o suporte necessário e de auxiliares técnicos da Confederação, os atletas menores de 18 anos também estarão acompanhados de seus pais.  

    “É um fator psicológico importante o apoio da família e contribui bastante na formação desses atletas para o alto rendimento”, enfatiza o presidente da CBTE.  

    A CBTE teve origem com a criação da Confederação do Tiro Brasileiro (CTB), por intermédio do Decreto Legislativo nº 1.503, de 5 de setembro de 1906. Após os Jogos Olímpicos de Antuérpia, em 1920, foi criada a Federação Brasileira de Tiro (FBT), em 2 de julho de 1923, por iniciativa do Dr. Afrânio Antônio da Costa, cujo primeiro presidente foi o Dr. Miguel Calmon Du Pin, que se filiou à União Internacional de Tiro (UIT), em 1924.

    Em 10 de julho de 1935, foi recriada a Federação Brasileira de Tiro pelo presidente Dr. Afrânio Costa. A partir de 8 de julho de 1942, foi criada a Confederação Brasileira de Caça e Tiro (CBCT).

    Com o apoio do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), em 28 de novembro de 1947, foi fundada a Confederação Brasileira de Tiro ao Alvo (CBTA). No dia 14 de fevereiro de 1994 passou a ser designada Confederação Brasileira de Tiro (CBT). E desde 1º de dezembro de 1999 é a atual Confederação Brasileira de Tiro Esportivo (CBTE). 

    *Com informações da assessoria

    Leia mais:

    Manaus sedia quarto campeonato nacional de tiro esportivo

    Vídeo: bate papo com Mário Neto, campeão mundial de tiro esportivo

    <<<<<<< HEAD ======= >>>>>>> e5a666b371d90e4920345db9572e28a6ed1fabe8