Fonte: OpenWeather

    Campeão


    "Samurai do Amazonas" é ouro no Mundial de Jiu-Jítsu de Abu Dhabi

    O campeonato organizado pelos sheiks árabes reuniu as promessas do esporte das mais diferentes nacionalidades

     

    A promessa da White House de Manaus agora mira novos desafios internacionais
    A promessa da White House de Manaus agora mira novos desafios internacionais | Foto: Emanuel Mendes

    O lutador amazonense Ricardo Yoshito Kavati Amaral, de 13 anos, conquistou a medalha de ouro no Campeonato Mundial de Jiu-Jítsu de Abu Dhabi para atletas da classe Juventude (4 a 17 anos).

    A competição movimentou a famosa Jiu-Jítsu Arena, na capital dos Emirados Árabes Unidos. 

    Em sua estreia em Abu Dhabi, Yoshito competiu na faixa laranja e verde, categoria até 45 kg, e representou as academias White House School Brazilian Jiu-Jítsu (Manaus) e a Al Wahda Club Jiu-Jìtsu Academy (Emirados Árabes).

    Ele fez a final do Mundial da Juventude contra Omaradil, representante do Cazaquistão. O campeonato organizado pelos sheiks árabes reuniu as promessas do esporte das mais diferentes nacionalidades.

    "

    Para mim, essa experiência em Abu Dhabi foi muito mais que uma luta. Essa experiência vai abrir portas tanto no meio esportivo e profissional quanto no meio cultural. Deu para ver o quanto o país investiu no esporte, parecia que eu estava lutando uma Olimpíada, uma estrutura enorme, com uma arena só para o jiu-jítsu e isso é incrível "

    Ricardo Yoshito Kavati, atleta

     


     

    Yoshito tem origem oriental
    Yoshito tem origem oriental | Foto: Emanuel Mendes

    A promessa da White House de Manaus agora mira novos desafios internacionais.

     “O que espero daqui para frente é seguir o trabalho que estou fazendo, lutar com os melhores, treinar, treinar muito e lutar campeonatos grandes que estão acontecendo no mundo todo, como Europa, Japão, Estados Unidos e outros”, disse o campeão.

    Yoshito é inspiração para o pai Ricardo Amaral, que voltou a praticar a “arte suave” justamente por causa do herdeiro.

    “Meu pai estava com 120 quilos e voltou a lutar por mim. Eu tinha uns seis anos e nessa época a luta era mais por recreação, e hoje faço parte de uma equipe que forma muitos campeões”, contou o garoto.

    Yoshito tem origem oriental. Seus avós vieram do Japão para o Brasil como refugiados no século passado, no período da Segunda Guerra Mundial.

     Leia mais:

    Amazonas conquista 19 medalhas no Brasileiro de luta livre 

    Emirados Árabes batem recorde mundial com ajuda de brasileiros 

    Desafio de Jiu-Jitsu reúne ex-lutadores do AM