>

    Fonte: OpenWeather

    Artigo


    Síndromes geriátricas em idosos

    As síndromes geriátricas são um conjunto de sintomas geralmente originados pela conjunção de doenças com alta prevalência em idosos. Leia mais no artigo do doutor Euler Ribeiro

    Escrito por Euler Ribeiro no dia 19 de agosto de 2021 - 16:25
    | Foto: Divulgação

    Ao longo destes últimos anos tenho me dedicado aos estudos do envelhecimento e seguindo os preceitos da ciência podemos de fato afirmar que envelhecer não é sinônimo de doenças, e sim, é possível esticar a vida com qualidade e sem comorbidades. Mas afinal, há doenças relacionadas a idade? Vejamos.

    Primeiramente precisamos definir o conceito de saúde que segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), em 1946, instituiu como um estado de completo bem-estar físico, mental e social, e não apenas como a ausência de doença ou enfermidade. Percebe-se então a necessidade de avaliar o ser humano de forma integral incluindo o corpo, a mente e o contexto social no qual o indivíduo está inserido.

    Quando tratamos a saúde da pessoa idosa relacionamos a sua funcionalidade global, ou seja, a capacidade de gestão da sua própria vida. Muitas pessoas alcançam a longevidade, algumas conseguem envelhecer com sua capacidade de autonomia e independência, porém ela pode vir acompanhada também de perdas destas funções o que pode resultar no que chamamos das grandes síndromes geriátricas.

    As síndromes geriátricas são um conjunto de sintomas geralmente originados pela conjunção de doenças com alta prevalência em idosos e que frequentemente supõem a origem da incapacidade funcional ou social na população. São elas: Iatrogenia, Imobilidade, Incontinência urinária, incapacidade cognitiva, instabilidade postural.

    A Iatrogenia, termo grego que significa “iatro” médico e “genia” gerar,  consiste em um estado de doença causada por práticas médicas que possam resultar alterações negativas, por exemplo, o excesso de medicação, efeitos adversos de tratamentos como a quimioterapia, entre outros.

    A incontinência Urinária ocorre quando há perca involuntária de urina, a prevalência aumenta com a idade, mas hoje já há opções de tratamento para prevenir esta síndrome. Temos também a instabilidade postural que decorre do processo natural do envelhecimento quando acometidos pela 'sarcopenia', sendo a diminuição das fibras musculares e isto leva a perda de uma grande quantidade de massa magra. Com isto há uma diminuição gritante da força muscular e do equilíbrio, facilitando em muito as quedas, umas das causas principais de mortes em idosos.

    A imobilidade por sua vez, não está mais relacionada somente com as restrições de movimentos e sim de uma série de alterações em pessoas acamadas como atrofias, úlceras e todas as consequências da imobilidade.

    Por fim, temos a Incapacidade cognitiva levando a perda da autonomia e independência onde há o comprometimento das funções cerebrais causando alterações na atenção, memória, linguagem, comportamento, capacidade de julgamento, observamos estas perdas acentuadas em idosos com doença de Alzheimer ou outras doenças cerebrovasculares. Além destas cinco síndromes apresentadas, há mais duas que foram incluídas recentemente, a insuficiência familiar e incapacidade comunicativa, as quais serão temas dos próximos artigos. Aguardem. Todas estas síndromes devem ser diagnosticadas corretamente, pois podem provocar perdas irreversíveis na vida do idoso.


    Euler Ribeiro MD. PhD em Geriatria e Gerontologia – Reitor FUnATI

    Campanha Amazonpedia