>

    Fonte: OpenWeather

    ARTIGO


    E depois dos 80?

    ARTIGO - Euler Ribeiro: "Viva cada minuto ativamente sabendo que cada minuto vivido é sempre menos um minuto na sua própria vida"

    Escrito por Euler Ribeiro no dia 25 de outubro de 2021 - 19:29
    | Foto: Divulgação

    Esta semana uma notícia chamou a minha atenção, a rainha britânica Elizabeth recusou o título “Oldier of the year” (velho do ano), concedido por uma revista do Reino Unido a personagens das gerações mais velhas que contribuíram com a sociedade. A própria recusou por não se sentir tão velha assim, e ainda justificou com sua classe majestosa, a rainha de 95 anos acredita que não cumpre os critérios relevantes para aceitar a premiação e espera que encontrem um destinatário mais merecedor.

    Algumas pessoas não entenderam sua posição, eu com meus 80 anos refleti sobre esta atitude e posso dizer que o corpo não acompanha a mente no processo do envelhecimento, há jovens velhos e velhos jovens. Eu continuo tendo entusiasmo pela vida, com vários projetos e sonhos sem medo de continuar lutando para viver cada vez mais com alegria.

    O termo velhice ainda vem sendo desmistificado, ora nossa expectativa de vida duplicou nas últimas décadas, é possível viver plenamente até a finitude bater a porta, não que estejamos fugindo do envelhecer e sim propondo um novo olhar para aqueles que tiveram o privilégio do envelhecimento. Claro que, como tudo na vida, depende de nós para chegarmos à velhice com muita saúde e disposição. Viva cada minuto ativamente sabendo que cada minuto vivido é sempre menos um minuto na sua própria vida.

    Ensinar o que já aprendeu a tantos outros é um exercício de imortalidade, quanto mais você compartilhar o que aprendeu mais anos viveremos para continuar ensinando. Eu nasci para estudar, aprender e ensinar! Minha fé em Deus também ajuda no processo a seguir na vida, observando os caminhos prudentes a serem tomados em nossas escolhas e decisões. Acredito sempre em recomeços, milagres e mudanças para melhor.

    A vida nem sempre é fácil, então não se queixe daquilo que não deu certo, pois era para não dar certo mesmo, pois os acontecimentos em função daquilo que não aconteceu foi pura sorte sua. Trabalhar corretamente, não deixar para amanhã o que se deve fazer agora, assim como respeitar também os seus limites, saber parar e dizer não é importante, precisamos aceitar que somos seres humanos e vulneráveis e que o erro faz parte.

    Investir sempre na família é a minha maior missão, dar carinho e atenção a toda geração, assim como as amizades que deixam a vida mais alegre e feliz. Depois dos 80 não me fixo naquilo que todos temem! Quando será? Nem quero saber! Só sei que um dia chegará e quando chegar estarei pronto para a partida. Tenho fé na Divindade que com certeza me acolherá!

    Leia mais:

    Mudanças climáticas e a saúde humana

    O cérebro na idade tardia

    Setembro amarelo: prevenir o suicídio na idade tardia

    Campanha Amazonpedia