Fonte: OpenWeather

    Comércio


    Embaixo de chuva Centro de Manaus lota no 1º dia de reabertura

    Proprietários aproveitam para fazer promoções, enquanto consumidores relatam falta de medidas de prevenção contra a Covid-19 por parte da população

    A Marechal Deodoro, conhecida como 'Bate Palma', apresentou aglomeração de pessoas
    A Marechal Deodoro, conhecida como 'Bate Palma', apresentou aglomeração de pessoas | Foto: Lucas Silva

    Manaus – Mesmo com tempo de chuva, a reabertura do comércio no Centro de Manaus, ontem, surpreendeu os lojistas com a movimentação intensa. Proprietários esperam que o fluxo continue aumentando para que possam recuperar suas vendas, enquanto consumidores aproveitam promoções, mas relatam a falta de medidas de proteção por parte da própria população.

    Rony Nascimento,59 anos, gerente e comprador da Lojas Baiano, afirma que muitos manauaras foram ao Centro fazer compras hoje, mas que – sem a chuva, a quantidade de consumidores seria ainda maior. “Eu fiquei surpreso com o fluxo, mas acho que ele seria maior ainda sem essa chuva”,

    O gerente relata que a loja resolveu fazer várias promoções para chamar ainda mais a atenção dos consumidores que passavam em frente ao local. “O Baiano sempre buscou trabalhar com preços mais em conta e dessa vez fizemos promoções com produtos diversos para captar ainda mais clientes e até agora está indo tudo bem”, conta.

    Lojistas apostaram em promoções para chamar a atenção dos consumidores
    Lojistas apostaram em promoções para chamar a atenção dos consumidores | Foto: Lucas Silva

    Rony deixa claro que não vê a abertura do comércio como algo maléfico para a pandemia e que o segmento não pode ser culpado por novos casos da Covid-19. “Veja bem, eu não acho que podem ter novos casos e sim novos testes. Muitas pessoas estão infectadas sem saber, então se fizerem mais testes, terão novos casos. Mas isso não é culpa do comércio, é falta de testes. Somente o aumento do número de mortes depois dessa reabertura que deve ser considerado para paralisarmos novamente”, defende.

    A consumidora Meiry de Oliveira, 37 anos, resolveu sair para dar uma olhada nas vendas em geral e não notou tantas promoções. Segundo ela, os preços estão em média o que já estavam anteriormente.

    Medidas de proteção

    Contudo, Meiry reparou como as lojas estavam lidando com as medidas de proteção e expôs. “Vejo que as lojas maiores estão realmente seguindo as orientações e não estão nem deixando ninguém entrar nos provadores ou fazerem aglomeração. Contudo, muita gente está andando sem máscara e sem obedecer as medidas de distanciamento e isso é preocupante”, salienta.

    A medição de temperatura dos clientes foi adotada em algumas lojas como medida de segurança
    A medição de temperatura dos clientes foi adotada em algumas lojas como medida de segurança | Foto: Lucas Silva

    Gerente da Única Sapataria, Marleni Mar, 40 anos, ressalta que o comércio está funcionando muito bem para o primeiro dia e que ela e seus funcionários se organizaram da melhor maneira possível para a reabertura. “Repassei tudo para eles sobre higiene e cuidados e estamos exercendo aqui. Não deixamos nem os clientes ficarem muito tempo. Pedimos que comprem e saiam para não aglomerar”, declara.

    Marleni, também diz que aproveitou o momento para colocar em promoção algumas mercadorias que já estavam um pouco desgastadas pelo tempo que ficaram guardadas com a paralisação do comércio. “Ainda estão em bom uso, mas um pouco antigas, então resolvemos colocar em promoção para recuperarmos o dinheiro perdido. Vamos focar nisso agora: recuperar os prejuízos”, finaliza.

    Alguns consumidores e lojistas só observaram a movimentação
    Alguns consumidores e lojistas só observaram a movimentação | Foto: Lucas Silva

    Fernanda Marreiros, 20 anos, aproveitou que precisava fazer compras e resolveu observar a movimentação no local. Segundo ela, os consumidores estão sendo mais desleixados que os lojistas, que se organizaram com máscaras para os funcionários e álcool em gel. “O que eu notei foi que muitos não estão usando máscara. Parece que não se preocupam e estão se expondo e expondo os outros ao risco”, desabafa.

    Alguns ainda foram só para olhar e verificar se realmente vale a pena reabrir as portas. Ronaldo Siqueira, 49 anos, gerente da Sapatinho de Luxo foi um deles. “Não abrimos hoje. Tivemos uns problemas técnicos, mas também resolvemos aproveitar para ver a movimentação”, conta.

    Ronaldo acredita que a população manauara está mesmo querendo comprar, uma vez que as ruas estavam lotadas de consumidores. “Vamos aproveitar isso e abrir amanhã. A equipe já está preparada, a loja está higienizada e o que a gente espera é que os compradores também façam sua parte”, ressalta.

    Ruas lotadas

    As principais avenidas e ruas de Manaus, estavam com grande movimentação de veículos e pedestres. As paradas de ônibus estavam sempre lotadas e na rua Dona Balbina Cordeiro do conjunto Eldorado (Zona Centro-sul), houve até congestionamento de carros nos horários de pico (07h30, 12h e 14h). 

    A avenidas Djalma Batista na altura das shoppings centers, também, registraram engarrafamento.

    Decreto de Reabertura

    O Governo do Amazonas publicou, no Diário Oficial do Estado (DOE), no dia 28 de maio, o Decreto nº 42.330, que dispõe sobre o cronograma de retomada gradual das atividades econômicas em Manaus, a partir do dia 1º de junho, conforme plano anunciado na última quarta-feira (27).

    A medida considera que as ações adotadas até o momento permitiram reduzir o ritmo do avanço do novo coronavírus na capital. Os indicadores continuam sendo monitorados pelo Governo e vão indicar a possibilidade de avanço em cada ciclo de reabertura de atividades não essenciais

    • Manaus 01.06.2020. Igreja de São Sebastião. Foto: Lucas Silva | Foto: Lucas Silva
    • Manaus 01.06.2020. Igreja de São Sebastião. Foto: Lucas Silva | Foto: Lucas Silva
    • Manaus 01.06.2020. Igreja de São Sebastião. Foto: Lucas Silva | Foto: Lucas Silva
    • Manaus 01.06.2020. Igreja de São Sebastião. Foto: Lucas Silva | Foto: Lucas Silva
    • Manaus 01.06.2020. Igreja de São Sebastião. Foto: Lucas Silva | Foto: Lucas Silva
    • Manaus 01.06.2020. Igreja de São Sebastião. Foto: Lucas Silva | Foto: Lucas Silva