Fonte: OpenWeather

    Ação social


    Vítimas de alagação do São Lázaro recebem assistência da Prefeitura

    Ao todo, 83 famílias foram cadastradas para atendimento.

     

    Nazaré Veras, aposentada, impactada pelo ocorrido
    Nazaré Veras, aposentada, impactada pelo ocorrido | Foto: Carlos Araújo

    Manaus - Atingidos pela forte chuva ocorrida na capital no dia 24 de março, moradores da rua Magalhães Barata e adjacências, no bairro São Lázaro, zona Sul da cidade,  receberam, na tarde desta quinta-feira (08.04) cestas básicas e colchões da Prefeitura de Manaus. O material foi fornecido por meio do Fundo Manaus Solidária.

    O objetivo da ação, realizada no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) da localidade, no beco Olaria, foi minimizar os impactos causados pelas perdas materiais com as alagações.

    "Perdi quase tudo dentro de casa. Foi muita aflição, aflição demais. Ficamos preocupados com outras pessoas, com as crianças, porque nós não podíamos atravessar a rua para socorrer as outras pessoas, de água assim ... muito forte, muito alta. Nem um homem atravessava, nem um homem... Eu orei a Deus", disse a aposentada Nazaré Veras (72), que veio verificar se o filho estava cadastrado e descobriu que também tinha direito de receber o benefício.

    Ela conta, ainda, que essa é uma situação antiga enfrentada pelos moradores e que a ação da Prefeitura veio em boa hora. "É benção sem limite, benção completa. Não podemos falar outra coisa. É benção de Deus. É um alento, pois foi embora nossa geladeira, cadeiras, eletrodomésticos. Na casa da minha vizinha, a água batia na cintura dela", disse.

     

    Manoel Soares comemora o benefício
    Manoel Soares comemora o benefício | Foto: Carlos Araújo

    O pedreiro Manoel Soares (60) também foi buscar o benefício. Ele relata a dificuldade que os moradores enfrentaram no dia da alagação. “Foi um desespero! Só não foi mais desespero porque as luzes não apagaram. Eu sou um dos primeiros moradores aqui do São Lázaro e eu nunca tinha visto um alagamento desses", conta.

    O morador aproveitou para falar da necessidade de melhorias de infraestrutura do local. “Nós estamos precisando de uma drenagem aqui. Estamos sofrendo deste problema. Eu sei que o David Almeida está dando um apoio para nós, mas precisamos destes serviços”, explica.  

     

    Presidente do Fundo Manaus Solidária, Dulce Almeida, coordenou a entrega do benefício.
    Presidente do Fundo Manaus Solidária, Dulce Almeida, coordenou a entrega do benefício. | Foto: Divulgação

    A presidente do Fundo Manaus Solidária, Dulce Almeida, coordenou a entrega dos benefícios e enfatizou que o trabalho de atendimento à população deve continuar. "A Prefeitura de Manaus tem trabalhado incessantemente, buscando solucionar todas essas questões que nos chegam e essa das alagações não é diferente”, ressaltou.

     

    Moradores recebem com alegria a cesta básica
    Moradores recebem com alegria a cesta básica | Foto: Carlos Araújo

    Ainda de acordo com ela, a população da capital terá um tratamento acolhedor em qualquer destas situações. “Manauaras, aguardem boas ações, muito acolhimento e assertividade nas ações da Prefeitura de Manaus e da equipe do Prefeito David Almeida”, disse.

    Atendimento às famílias segue calendário

    No último dia 25/03, um dia após a alagação, a Prefeitura de Manaus realizou atendimento com as secretarias municipais no local, com a promessa de drenagem no igarapé e limpeza pública na área.

     

    Cestas básicas foram entregues às famílias
    Cestas básicas foram entregues às famílias | Foto: Carlos Araújo

    Na ocasião, o cadastro dos moradores foi realizado pela Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc) e do Fundo Manaus Solidária, que registraram as famílias que tiveram danos materiais para o recebimento de ações sociais.

    O impacto das alagações

    Pensando no impacto que as alagações têm causa em vários bairros de Manaus e áreas ribeirinhas, o Prefeito David Almeida também criou o Comitê Gestor de Pronta Resposta, que atua no atendimento às famílias vítimas de alagamentos, além do monitoramento de áreas já afetadas.

    Compõem o comitê as Secretarias Municipais de Infraestrutura (Seminf); Limpeza Urbana (Semulsp); Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc); Casa Militar; Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb) e o Fundo Manaus Solidária.

    A decisão também foi tomada pela preocupação com a previsão, feitas pelo Sistema de Proteção da Amazônia, das fortes chuvas que deverão ocorrer até o final de abril.

    Veja o momento em que uma das moradoras do local descreve sobre o dia da alagação no São Lázaro: 

    Nazaré Veras, aposentada, descreve o terror que viveu com familiares no dia da alagação. | Autor: Carlos Araújo
     

    Leia mais: 

    Prefeitura de Manaus realiza obras em ruas para impedir alagações

    Bairros de Manaus com riscos de ser atingidos pela cheia são vigiados

    Manaus terá Comitê de Pronta-Resposta e Plano de Ações Emergenciais