Fonte: OpenWeather

    Saúde


    Amazonas não registra novos óbitos por H1N1, diz FVS

    Casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) no Amazonas permanecem em 998. Estado atingiu cobertura total de vacinação, superando meta do Ministério da Saúde

    Óbitos por H1N1 seguem no número de 33 em todo o Estado, sendo 26 em Manaus | Foto: Divulgação

    Manaus - O número de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) no Estado permanece em 998, segundo dados divulgados pelo 20° Boletim Epidemiológico da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM) nesta quinta-feira (10). Destes, 120 são positivos para o vírus da Influenza A (H1N1), e 185 para o vírus sincicial respiratório (SRV). 

    Segundo o relatório, continua em 33 o número de óbitos por H1N1 no Estado, mantendo o que foi publicado pelo relatório no dia 5 de abril, sendo 26 em Manaus. No interior, seguem os três em Manacapuru, além de Parintins, Itacoatiara, Japurá e Urucurituba com um caso por município. Não há alteração para óbitos por Sincicial, são 19 registrados no Amazonas, sendo dois a mais que na última edição. Passa a ser 17 na capital, e permanecendo um de Borba e outro em Manacapuru.

    Em relação a óbitos por outros vírus respiratórios, permanecem os da última edição, divulgado na sexta-feira (5), em Manaus, um óbito por Parainfluenza tipo 3 e um pelo vírus Metapneumovírus. No interior, um óbito por Influenza A não subtipável no município de Maués.

    Conforme o balanço parcial da Campanha de Vacinação contra H1N1, até o momento, 717.511 pessoas foram imunizadas no Amazonas. Sendo assim, isso significa 71% de cobertura vacinal da população-alvo da ação. Em Manaus, a campanha foi encerrada na última sexta-feira, totalizando 463 mil pessoas imunizadas, o que corresponde a 101% da meta, superior a estabelecida pelo Ministério da Saúde, que é de 90%.

    No interior a campanha continua para o grupo prioritário que são crianças de 6 meses a menores de seis anos, gestantes, trabalhador de saúde e professores da rede pública e privada, indígenas aldeados, idosos com mais de 60 anos, pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis; e portadores de outras condições clínicas especiais como doença respiratória crônica, doença cardíaca crônica, doença renal crônica, doença hepática crônica.

     A FVS ressalta para quem ainda não foi vacinado é só buscar o atendimento em uma das salas de vacinação em todo o Estado. As salas estão localizadas em Unidades Básicas de Saúde do interior.

    *Com informações da assessoria

    Leia Mais

    Big Dia Bob´s ajuda crianças da Casa Vhida neste sábado

    Vídeo: alunos brigam dentro de escola na Zona Norte de Manaus

    Motoristas de aplicativos pedem aos vereadores regulamentação justa