Fonte: OpenWeather

    Amazonas


    Dia Nacional de Controle de Infecção Hospitalar alerta para cuidados

    Esse dia tem o objetivo de conscientizar autoridades sanitárias, diretores de instituições e trabalhadores de saúde sobre a importância do controle das infecções

    A prática da lavagem de mãos como atitude obrigatória para enfermeiros e médicos | Foto: Divulgação

    Manaus- No dia (15) de maio é a data que foi instituída para controle de infecção hospitalar. A prática da lavagem de mãos como atitude obrigatória para enfermeiros e médicos que entravam nas enfermarias virou símbolo da campanha. Uma simples, mas eficiente iniciativa que conseguiu reduzir a taxa de mortalidade dos pacientes. Foi incorporada ao Calendário da Saúde, por meio da Lei no 11.723, de 23 de junho de 2008.

    Esse dia tem o objetivo de conscientizar autoridades sanitárias, diretores de instituições e trabalhadores de saúde sobre a importância do controle das infecções.

    “14 pacientes terão infecção hospitalar a cada 100 pessoas admitidas, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), por isso nada mais importante que abraçar melhores práticas para que esse número diminua consideravelmente, tais como, lavagem correta das mãos e uso apropriado de produtos microbianos”, afirmou Ricardo Monteiro, advogado especialista em direito médico.

    Ele afirmou que as infecções não estão relacionadas apenas as condições dos hospitais, mas as características do paciente influenciam também. “Os pacientes precisam estar também atentos a lavagem das mãos e estarem higienizados”, ressaltou o especialista.

    A ANVISA recomenda que os sistemas de prevenção de infecção mantenham normatizado por escrito. Isso respaldará as instituições legalmente.

    No dia nacional de controle das infecções hospitalares, o objetivo é a conscientização das autoridades, profissionais da saúde e pacientes quanto à importância desse controle.

    “A infecção hospitalar é causada por vírus e bactérias e o paciente pode adquiri-las após a internação ou com a realização de algum procedimento médico. O grande desafio é adotar medidas de controle e prevenção para reduzir a transmissão de infecções.”, ressaltou Ricardo Monteiro.

    *Com informações da assessoria

    Leia mais:

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Vídeo:'Eles tratam as pessoas que nem bicho', diz viúvo sobre hospital

    Menina de 2 anos segue em coma após diagnostico de meningite viral