Fonte: OpenWeather

    Saúde


    Tomar café pode ajudar a combater a obesidade, diz estudo

    Com o estímulo da produção da gordura marrom, a cafeína pode contribuir contra a obesidade. Veja o que especialistas no AM falam sobre o tema.

    O café pode ser um forte aliado no combate ao peso
    O café pode ser um forte aliado no combate ao peso | Foto: Reprodução

    Manaus- O novo estudo deixou os loucos por café curiosos em saber se o líquido ajuda realmente a combater a obesidade. A reportagem do Portal EM TEMPO ouviu especialistas sobre o assunto e dão dicas para quem não quer largar o famoso cafezinho e ainda cuidar da saúde.

    O estudo feito na universidade de Notthingam, no Reino Unido mostra que a cafeína estimula a produção de gordura marrom, esta que ajuda a combater a gordura no corpo. E foi descoberto que a gordura marrom, responsável também por gerar calor, geralmente encontrada em bebês e animais que hibernam, hoje podem ser encontradas em adultos.

    As pessoas que possuem pouco índice de massa corporal (IMC) tendem a produzir a gordura marrom mais que as outras. Os testes feitos com células-tronco tinham o objetivo de observar o estímulo, produção e consequentemente a ajuda no combate a obesidade.

    O endocrinologista Mário Quadros concorda com o tema, pois, além de estimular os receptores da chamada “gordura marrom”, o café auxilia no metabolismo e na queima de gordura.

    “Concordo plenamente, além de estimular os receptores da gordura marrom levando ao aumento do metabolismo basal, isto é, queima de gordura em repouso ou dormindo, a cafeína, bloqueia a Adenosina, uma substância produzida durante uma atividade física, que informa o cérebro que você está fazendo uma atividade e vai se cansar, com esse bloqueio nos cansamos menos e melhora nosso desempenho", conta.

    A nutricionista Suellen Regina destaca a queima de gorduras em tratamento contra a obesidade, mas que é preciso alinhar com atividade física regular. “Os estudos mostram que a cafeína contribui para o aumento da termogênese, ou seja, estimula a queima de gordura como falamos. Isso se dá pelo aumento expressivo de enzimas que atuam na perda de gorduras, mas é importante ressaltar que a eficácia se dá com a prática de atividade física". 

    Restrições e dicas dos especialistas

    Mário Quadros sugere que para quem deseja alinhar o uso do café com a perda de peso precisa estar atento para alguns detalhes na hora de consumir. “O café deve ser ingerido no máximo duas vezes ao dia. Cada xícara tem em média 60 mg de cafeína por 150 ml, e o recomendado é não ultrapassar 400 mg por dia". 

    Quem possui problemas cardíacos é necessário que haja uma moderação no consumo, principalmente as crianças e idosos. O excesso da cafeína no organismo pode trazer consequências indesejáveis para a saúde.

    O café ajuda no metabolismo do corpo
    O café ajuda no metabolismo do corpo | Foto: Reprodução

    “Quem tem problema no coração, não deve ultrapassar 200 mg ao dia. As crianças até 12 anos devem tomar só uma xícara por dia e é limitado até 100 mg para adolescentes de 13 a 18 anos. O excesso pode causar insônia, tremores, agitação, taquicardia, osteoporose e outros problemas”, explica do endocrinologista.

    Suellen Regina explica que as pessoas que possuem outras doenças como gastrite e hipertensão precisam limitar o consumo do café. “O uso para essas pessoas deve ser restrito a uma xícara de café por dia. De acordo com Ministério da Saúde, a dose máxima de cafeína é de 400mg por dia para população geral, e até 300mg para gestantes".

    É importante ressaltar que o café não é uma estratégia específica ou restrita para quem deseja perder peso e na busca do tratamento contra a obesidade, a nutricionista explica sobre as alegações científicas do estudo.

    “As alegações científicas estão mais centralizadas na ação da cafeína como recurso ergogênico (suplemento natural), no entanto 1 xícara de café pela manhã geralmente faz parte do cotidiano da população brasileira", orienta.

    Além do uso do café na dieta é preciso alinhar com atividade física
    Além do uso do café na dieta é preciso alinhar com atividade física | Foto: Reprodução

    Com relação à obesidade, o consumo do café precisa ser sem açúcar. Os especialistas dão outras sugestões de produtos naturais para diminuir o gosto amargo do café.

    “Pode ser adicionado uma colher de café rasa de canela em pó pura, pois também possui ação termogênica que auxilia na perda de peso e ajuda a camuflar o sabor amargo do café, visto que muitas pessoas possuem dificuldade em consumir o café sem açúcar”, explica Suellen.

    Saiba mais sobre os benefícios do café

    É importante consumir o café de forma consciente e sem exageros
    É importante consumir o café de forma consciente e sem exageros | Foto: Reprodução

    Cientificamente o café traz vários benefícios para a saúde quando consumido de forma consciente, conheça alguns:

    1- O café estimula o metabolismo:  isso acontece em 11% do seu organismo, pois a cafeína é encontrada em quase todos os suplementos para a perca de peso.

    2- Reduz o risco de vários tipos de câncer: os especialistas explicam que o café pode reduzir o risco de câncer de fígado e intestino. Em mulheres pode reduzir em 20% a chance de câncer de pele.

    3- É um ótimo diurético: sabe o que isso significa? Ele ajuda a limpar o seu organismo. O café aumenta a liberação de bactérias e vírus através da urina.

    4-Doenças de Alzheimer podem ser reduzidas: o café ajuda a memória graças a cafeína. Segundo especialista reduz em 65% as chances de doenças neurodegenerativas.

    5- Beber café combate a depressão: Dopamina é a substância do prazer, pessoas que bebem de três a quatro xícaras tem chance de 20% menor de ser tornar depressivo.

    6- Possui nutrientes necessários: Café tem vitaminas B2, B3 e B5, potássio manganês e magnésio, importantíssimos para o corpo.

    Leia mais:

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!:

    Cafeteria de Manaus se diferencia pelo conforto e bebidas exclusivas

    Cafés especiais ampliam mercado dentro e fora do Brasil