Fonte: OpenWeather

    Casos raros


    Mutação rara faz porco nascer com um olho e sem nariz; confira

    O caso é raro e o porquinho morreu logo após nascer em função de problemas respiratórios

     

    | Foto: Divulgação

    Um caso curioso chamou a atenção no município de Brunópolis, no Planalto Sul de Santa Catarina. Na última quinta-feira (20), um leitão nasceu em uma propriedade rural com apenas um olho e sem nariz por conta de uma mutação genética.

    Em um registro feito do animal, é possível ver que o filhote tem um grande olho no meio do rosto e uma espécie de “tromba” na cabeça.

    O caso é raro e o porquinho morreu logo após nascer em função de problemas respiratórios, uma vez que ele nasceu sem o nariz.

    Veja a foto

     

    | Foto: Divulgação

    Outros casos

    A vaca com 2 patas nas costas

    O mais comum é que animais que nascem com deformidades raras morram ainda com poucos dias de vida. Mas esse não foi o caso da vaca da foto a seguir, que nasceu com um par de patas extra nas costas — uma deformidade extremamente rara conhecida como polimelia, que ocorre em 1 a cada 100 mil nascimentos. O animal da imagem foi descoberto em 2003, e pertencia ao pequeno rebanho de um agricultor de Phnom Penh, no Camboja. 

    O bezerro com 2 cabeças fundidas

    Deixe a gente descrever o que você verá na imagem abaixo: se trata de um bezerro de uma raça conhecida como Holstein-Frísia que nasceu com duas cabeças fundidas em uma só. Ele veio ao mundo em 2006, em uma fazenda na Virgínia, nos EUA, e contava com dois focinhos (ele usava ambos para respirar), um par de línguas e dois olhos em uma única órbita.

    Não existem informações sobre quanto tempo a criatura sobreviveu após as fotos terem sido capturadas, mas parece que a deformidade foi atribuída na época ao fato de o bezerrinho ter sido produzido por meio da inseminação artificial.

    O carneirinho de 7 patas

    O bichinho da imagem, como você pode ver, nasceu com 3 patas a mais do que o normal, coitado. Ele foi descoberto no finalzinho de julho de 2007, em uma fazenda situada na Ilha do Sul, na Nova Zelândia, e provavelmente acabou com mais patinhas do que deveria por conta de algum problema durante o desenvolvimento embrionário.

    O gatinho ciclope

    Não tem como não sentir peninha do filhote da imagem a seguir... Ele nasceu no Oregon, nos EUA, em dezembro de 2008, com uma condição chamada holoprosencefalia. Como você poderá ver na foto, o bichano tinha apenas um olho e não possuía focinho — e acabou morrendo com somente dois dias de vida. Dó, né?

    A girafa com o pescoço dobrado

    Batizada de Gemina, a girafa da foto tinha uma deformidade no pescoço — que fazia com ele apresentasse um ângulo de quase 90 graus entre as vértebras C3 e C4. O curioso é que ela não nasceu com o pescoço torto, não, e ele só foi começar a ficar meio torcido a partir dos 3 anos de idade.

    Mais tarde, exames realizados pelo pessoal do San Diego Wild Animal Park — que era o local onde Gemina vivia — revelaram que as vértebras da girafa tinham se fundido, e nunca descobriram se ela já nasceu com o problema ou se ele surgiu por conta de alguma lesão que o animal sofreu e ninguém identificou. Enfim, Gemina viveu até os 21 anos de idade, com exceção de ter de ser alimentada em separado das demais girafas, ela teve uma existência bastante normal.

    O pato com 4 patas (menos uma)

    O patinho, batizado de “Stumpy”, nasceu em uma granja situada em New Forest, em New Hampshire, EUA, em 2007, com duas patas extras — situadas atrás das que a ave usava para se locomover. A criatura acabou perdendo uma delas e virando “tripé” após se enroscar em uma cerca, mas chegou tranquilamente à idade adulta.

    Leia mais:

    Exportação de carne suína do Brasil bate recorde em 2020

    Brasil suspende importação de carne de porco da Alemanha

    Javalis selvagens aproximam-se do Acre e podem causar prejuízos