Fonte: OpenWeather

    Festival Folclórico


    Partiu Parintins: saída para festival movimenta porto de Manaus

    Às vésperas da edição de 2019 do Festival Folclórico de Parintins, a movimentação no Porto de Manaus e nas adjacências é intensa

    Na Manaus Moderna, o fluxo de pessoas é intenso, com gente embarcando um ou dois dias antes do barco sair | Foto: Lucas Silva/EM TEMPO

    Manaus - Às vésperas da edição de 2019 do Festival Folclórico de Parintins, a movimentação no Porto de Manaus e nas adjacências está intensa. Na última segunda-feira (24), mais de mil passageiros embarcaram na Manaus Moderna, no Centro de Manaus, em direção à Ilha Tupinambarana, a 369 quilômetros de Manaus. A Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (Amazonastur) estima a chegada de 60 mil espectadores a Parintins até sexta-feira (28). 

    Nas lanchas expressas, chamadas de "a jato", o movimento é grande. Elas costumam sair da plataforma conhecida como "Balsa Amarela", na Manaus Moderna, e costumam ter capacidade para até 100 pessoas. Por ter um tempo de viagem reduzido, o valor da passagem também sobe: o trecho Manaus-Parintins custa, em média, R$ 250. Já o trecho Manaus-Parintins-Manaus custa R$ 500. "Dependendo do preço, a gente ainda consegue fazer um abatimento, mas o preço, em geral, é esse", diz um bilheteiro que prefere não se identificar. 

    Na Balsa Amarela, lanchas a jato dividem espaço com barcos menores e navios
    Na Balsa Amarela, lanchas a jato dividem espaço com barcos menores e navios | Foto: Lucas Silva/EM TEMPO

    Já nos navios maiores, o preço é menor. Uma passagem de Manaus para Parintins, em média, custa entre R$ 100 e R$ 130, e o pacote de ida e volta custa entre R$ 200 e R$ 250, com alimentação inclusa. Este último, por exemplo, é o caso do navio Vencedor VIII, que sai para Parintins na tarde desta quarta-feira (26) e retorna para Manaus na próxima segunda-feira (1°), às 3h30 da manhã. 

    Lotação

    Na tarde de segunda-feira (24), o navio, que tem lotação de 930 passageiros, contava com mais de 80% das passagens vendidas. Já na tarde de terça-feira (25), todos os bilhetes já haviam sido vendidos. Cada trecho custava R$ 130, e o pacote Manaus-Parintins-Manaus custava R$ 250, com direito a alimentação na ida e na volta. Segundo a bilheteira e dona do barco, Simone Martins, de 40 anos, em 2019, a procura e compra de passagens para Parintins foi muito maior do que nos anos anteriores.

    Passagens no Vencedor VIII esgotaram já na tarde de terça-feira, segundo a bilheteira do navio, Simone Martins
    Passagens no Vencedor VIII esgotaram já na tarde de terça-feira, segundo a bilheteira do navio, Simone Martins | Foto: Lucas Silva/EM TEMPO

    "Camarotes e suítes já estavam lotados na segunda-feira, e na terça-feira acabaram as passagens dos conveses. O navio sai hoje, mas o povo já vem antes pra armar a rede, pegar o melhor lugar, e tem gente que já fica direto. A maioria das passagens que nós vendemos, inclusive, foram para grupos de oito ou dez pessoas", completa.

    Já o navio Comandante Paiva V, com lotação de 1012 passageiros, sairá da escadaria na próxima quinta-feira (27). De acordo com o bilheteiro Manoel Miranda, de 50 anos, o navio sai na quinta-feira, às 19h, para atender a demanda de passageiros que não podem faltar muitos dias de trabalho, por exemplo. No navio, que transportará cerca de 800 pessoas, a passagem custa R$ 100, o trecho, e ida e volta custa R$ 200, com direito a alimentação durante a viagem.

    Marcos Miranda é um dos bilheteiros do navio Comandante Paiva V
    Marcos Miranda é um dos bilheteiros do navio Comandante Paiva V | Foto: Lucas Silva/EM TEMPO

    "Nós não vamos chegar a tempo da Festa dos Visitantes, então esse já vai com mais gente. O fluxo de vendas está bastante elevado, e só ainda temos passagens porque só vamos sair na quinta-feira, mesmo, porque se o navio fosse sair hoje, ainda, já teria bastante gente", salienta.

    Navios fretados

    Para curtir o maior espetáculo da Amazônia, algumas torcidas organizadas das agremiações bovinas preferem fretar navios. Foi o caso, por exemplo, do barco Ingrid Beatriz. Com mais de 350 passageiros, a embarcação, que saiu da Manaus Moderna por volta das 20h de segunda, foi fretada pelo Movimento Amigos do Garantido (MAG), e chegou a Parintins no início da tarde de terça-feira (25).

    Perreché de coração, o coreógrafo Flávio Soares, de 53 anos, foi um dos passageiros que chegou ao Ingrid Beatriz ainda na tarde de segunda-feira para atar a rede e pegar o melhor lugar. Ele, que é maître de balé do Balé Folclórico do Amazonas (BFA), não foi sozinho: foi com um grupo de 20 coreógrafos, que participarão da apresentação do boi da Baixa de São José no Festival. 

    O coreógrafo e maître de balé Flávio Soares foi um dos perrechés que viajou no navio fretado pelo MAG
    O coreógrafo e maître de balé Flávio Soares foi um dos perrechés que viajou no navio fretado pelo MAG | Foto: Lucas Silva/EM TEMPO

     

    "Já é a terceira vez que eu vou para Parintins, e dessa vez, vou como convidado do boi Garantido para a apresentação na arena. Vamos fazer um espetáculo de dança afro, com bailarinos do Balé Folclórico do Amazonas e do Liceu Claudio Santoro, e a expectativa principal, mais do que fazer uma boa apresentação, é pela vitória do Garantido", afirma.

    O vice-presidente do MAG, Ricardo Ozores, diz que o frete do barco já acontece pelo 23° ano seguido. Segundo ele, a agremiação vinculada ao boi da Baixa de São José gastou, ao todo, R$ 90 mil, entre o frete do barco, alimentação e o pagamento de cozinheiras. "Nós fazemos o frete desde 1996. Todas as pessoas que conseguiram lugar no barco já tinham feito sua inscrição prévia no Curral do Garantido, e nós só voltamos depois da Festa da Vitória que vai acontecer na Baixa, a tempo da festa em Manaus", salienta.

    O vice-presidente do MAG, Ricardo Ozores, afirma que o Ingrid Beatriz foi fretado por R$ 90 mil, ao todo
    O vice-presidente do MAG, Ricardo Ozores, afirma que o Ingrid Beatriz foi fretado por R$ 90 mil, ao todo | Foto: Lucas Silva/EM TEMPO

    Fiscalização

    Mesmo abaixo da lotação, algumas embarcações ainda levam mais passageiros do que o permitido. Por conta disso, a Capitania Fluvial da Amazônia Ocidental (CFAOC) está em fiscalização desde a última segunda-feira (24). Um posto de fiscalização foi montado no Encontro das Águas, e outros dois em Itacoatiara e Parintins, e o balanço parcial das irregularidades constatadas deve ser divulgado nesta quarta-feira, durante coletiva de imprensa. 

    Leia mais

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Garantido abre e Caprichoso fecha o Festival Folclórico de Parintins

    Festa dos Visitantes em Parintins aguarda 40 mil pessoas

    Vídeo: 500 policiais deixam Manaus para atuar no Festival Folclórico de Parintins