Fonte: OpenWeather

    OLD_spte


    Em ‘aulão’ com estrela do MMA, atletas definem CT

    Com 9 anos, Jonathan elegeu Jacaré como ídolo – foto: Ione Moreno
     
     
    “A cidade de Manaus é um celeiro de atletas de MMA e em breve será conhecida como a cidade da luta”. A declaração é de Dejanir Nunes, professor de educação física, ao levantar a intenção da prefeitura em construir o Centro de Treinamento de Alto Rendimento Osvaldo Alves, ou no CDC Dom Pedro ou em área no Parque do Mindu.
    Coordenador de lutas da Secretaria Municipal de Desporto, Lazer e Juventude (Semdej) e também organizador do ‘aulão’, ministrado,  nesta quarta-feira (06), pelos lutadores Adriano Martins, Ronnys Torres, Ronaldo Jacaré e Diego Brandão, os quatro expoentes amazonenses do Mixed Martial Arts (MMA), ele ressaltou a importância da iniciativa para a modalidade. O evento foi na tarde de ontem, no ginásio do Clube do Trabalhador (Sesi), Zona Leste.
    Segundo Nunes, o local será destinado para a prática do jiu-jítsu, luta olímpica, judô e boxe, principais modalidades utilizadas no MMA. “Todos esses atletas que estiveram aqui vieram com um objetivo, usar o nome deles para divulgar o esporte e através deles incentivar a abertura de outros centros esportivos em Manaus” diz Nunes.
    Nunes adianta, ainda, que o projeto já está em andamento. Os dois locais ainda estão sob estudo e até junho deste ano, as obras do Centro de Treinamento devem ser iniciadas. “Eu fico feliz em fazer parte desse projeto, ainda mais aqui no Amazonas, que tem muitos atletas bons, mas não têm oportunidade. Acho que agora vamos dar mais um passo para que todos tenham o apoio que merecem”, declara Diego Brandão.
    Para Ronaldo Jacaré, a iniciativa é válida tanto pelo lado social, quanto por auxiliar os lutadores ter um autocontrole e a serem menos violentos. “Acredito que a criação desse centro vai servir para socializar esses jovens e mesmo que nem todos virem atletas, tenho certeza que vão aprender a ser pessoas melhores. Sou um exemplo disso que através do jiu-jítsu aprendi a ser mais controlado e menos brigão.”
    Adriano Martins, um dos novos nomes do UFC amazonense, também reforçou a importância da iniciativa. “É daí que saem os novos talentos, os novos campeões. Não só dos tatames, mas sim da vida, pois ao invés da pessoa estar nas ruas, ela vai treinar um esporte que só lhe traz benefícios. Isso que faz a diferença, não só no nosso Estado, mas em qualquer lugar do mundo”.
    “Eu acho que essa iniciativa da prefeitura ajuda essa galera que está começando e ainda vai abrir as portas para que novos talentos apareçam. Principalmente agora, que o MMA virou um febre mundial e que o Amazonas está cheio de representantes” declarou Ronys Torres, peso leve natural de Manacapuru e que em 2010 realizou duas lutas pelo UFC.