Fonte: OpenWeather

    OLD_spte


    Modalidades não olímpicas receberão 15% do Bolsa Atleta

    O Ministério do Esporte divulgou nesta quinta-feira (24) no Diário Oficial da União os critérios para a concessão da bolsa atleta a esportistas de modalidades não olímpicas e não paraolímpicas.
    A resolução do Diário Oficial da União também estabelece que esses atletas deverão receber 15% do orçamento destinado ao programa.
    Entre esses grupos de atletas, terão preferência aqueles que estão inscritos em modalidades do programa Pan-Americano ou Parapan-Americano com categoria internacional, seguidos por aqueles que estão nessas mesmas modalidades em categoria nacional.
    Por último, vêm os que estão em modalidades internacionais não incluídas nos Jogos Pan-Americanos e Parapan-Americanos.
    Seguidos esses critérios, terão prioridade os três primeiros colocados em campeonatos mundiais homologados pela Federação Internacional da Modalidade. Depois deles, serão classificados os três melhores colocados em campeonatos pan-americanos e, por último, os que subiram ao pódio em competições sul-americanas.
    A bolsa atleta prevê o pagamento de R$ 370 para esportistas de base e estudantis; de R$ 925 para os atletas de nível nacional; R$ 1.850 para os de nível internacional; e de R$ 3,1 mil para os de nível olímpico ou paraolímpico. Os requisitos para se inscrever em cada uma das categorias estão na página do programa na internet.