Fonte: OpenWeather

    OLD_spte


    Nova Fórmula 1 tem RBR em xeque e renascimento da Williams

    O Mundial de 2014 da Fórmula 1 terá início nesta quinta-feira (13) com o primeiro treino livre para o Grande Prêmio da Austrália, etapa inaugural do calendário. Diferentemente dos últimos anos da categoria, a equipe Red Bull chega a Melbourne com sua eficiência em xeque e a tradicional Williams é apontada como uma das favoritas depois de anos de maus resultados.



    A mudança nas forças das equipes é decorrente do novo regulamento técnico da Fórmula 1, cujo principal ponto é a adoção dos motores V6 turbo em vez dos aspirados V8, utilizados nos últimos anos. Nas três semanas de testes de pré-temporada, uma em Jerez de la Frontera e duas no Bahrein, os times com propulsores da Renault sofreram com muitos problemas.

    Depois de enfrentar sucessivos anos de maus resultados, a escuderia britânica realizou grandes mudanças em sua equipe de profissionais. A mais clara foi a contratação do piloto brasileiro Felipe Massa, porém o time também acertou com engenheiros da Lotus, Red Bull e Ferrari e chegou a importantes acordos comerciais.

    Antes com seu futuro na Fórmula 1 colocado em dúvida por sua dispensa da Ferrari, Massa agora é apontado como potencial candidato a brigar por vitórias, assim como ocorreu com Rubens Barrichello em 2009.

    “Eu amo Melbourne, é um lugar fantástico e que tem uma grande atmosfera. As pessoas realmente amam corridas e a Fórmula 1, e por isso sempre nos recebem muito bem. Gosto da pista, é um circuito desafiador. Estou ansioso para correr este ano e ter um bom começo de temporada com a Williams”, disse Massa.

    Em 2014, o Mundial da Fórmula 1 será composto por 19 provas, com o Grande Prêmio do Brasil, em Interlagos, ocupando o penúltimo espaço do calendário. A novidade na disputa é a pontuação dupla para a última etapa do ano, o GP de Abu Dhabi, para tentar manter a briga pelo título até os momentos finais do campeonato.

    Veja o calendário do Mundial de 2014 da Fórmula 1


    GP da Austrália (Melbourne) - 16 de março
    GP da Malásia (Kuala Lumpur) - 30 de março
    GP do Bahrein (Sakhir) - 6 de abril
    GP da China (Xangai) - 20 de abril
    GP da Espanha (Barcelona) - 11 de maio
    GP de Mônaco (Monte Carlo) - 25 de maio
    GP do Canadá (Montreal) - 8 de junho
    GP da Áustria (Spielberg) - 22 de junho
    GP da Grã-Bretanha (Silverstone) - 6 de julho
    GP da Alemanha (Hockenheim) - 20 de julho
    GP da Hungria (Budapeste) - 27 de julho
    GP da Bélgica (Spa-Francorchamps) - 24 de agosto
    GP da Itália (Monza) - 7 de setembro
    GP de Cingapura (Cingapura) - 21 de setembro
    GP do Japão (Suzuka) - 5 de outubro
    GP da Rússia (Sochi) - 12 de outubro
    GP dos Estados Unidos (Austin) - 2 de novembro
    GP do Brasil (São Paulo) - 9 de novembro
    GP de Abu Dhabi (Yas Marina) - 23 de novembro

    Veja os pilotos do Mundial de Fórmula 1: 


    Sebastian Vettel (ALE/Red Bull/#1)
    Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull/#3)
    Nico Rosberg (ALE/Mercedes/#6)
    Lewis Hamilton (ING/Mercedes/#44)
    Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari/#7)
    Fernando Alonso (ESP/Ferrari/#14)
    Romain Grosjean (FRA/Lotus/#8)
    Pastor Maldonado (VEN/Lotus/#13)
    Felipe Massa (BRA/Williams/#19)
    Valtteri Bottas (FIN/Williams/#77)
    Kevin MAgnussen (DIN/McLaren/#20)
    Jenson Button (ING/McLaren/#22)
    Sergio Pérez (MEX/Force India/#11)
    Nico Hulkenberg (ALE/Force India/#27)
    Esteban Gutiérrez (MEX/Sauber/#21)
    Adrian Sutil (ALE/Sauber/#99)
    Jean-Éric Vergne (FRA/Toro Rosso/#25)
    Daniil Kvyat (RUS/Toro Rosso/#26)
    Marcus Ericsson (SUE/Caterham/#9)
    Kamui Kobayashi (JAP/Caterham/#10)
    Max Chilton (ING/Marussia/#4)
    Jules Bianchi (FRA/Marussia/#17)