>

    Fonte: OpenWeather

    Zona Franca de Manaus


    ZFM: O quê comemorar ?

    A redução, de 35% para 20% da alíquota até dezembro, será um golpe mortal no PIM, o polo responsável pela produção de 57% das bicicletas fabricadas no país

    Escrito por EM TEMPO no dia 01 de março de 2021 - 20:26

     

    Até que o Congresso se manifeste sobre a questão, a ZFM viverá forte tensão
    Até que o Congresso se manifeste sobre a questão, a ZFM viverá forte tensão | Foto: Divulgação

    Diferente de outros tempos, o aniversário de 54 anos do modelo Zona Franca de Manaus não foi lembrado com grandes ufanismos. O motivo: um novo e terrível golpe do Ministério da Economia, determinado a reduzir da alíquota do Imposto de Importação sobre as bicicletas produzidas em Manaus. 

    A redução, de 35% para 20% da alíquota até dezembro, será um golpe mortal no PIM, o polo responsável pela produção de 57% das bicicletas fabricadas no país, e, também, um duro golpe contra mais de 5 mil empregos na capital do Estado. Em um momento de pandemia, o golpe fará explodir mais uma tragédia social sem par no Estado. 

    No Congresso Nacional, a bancada federal amazonense, em pé de guerra com o ministro Paulo Guedes, foi obrigada a apelar para projetos de decreto legislativo, tendo como protagonistas o deputado federal Zé Ricardo (PT) e os senadores Omar Aziz (PSD), Eduardo Braga (MDB) e Plínio Valério (PSDB), como forma segura de brecar a malfadada medida inventada pela equipe econômica de Guedes.

    Até que o Congresso se manifeste sobre a questão, a ZFM viverá forte tensão, temendo que a insegurança jurídica, caso o pior aconteça, destrua o polo de bicicletas e provoque a fuga de mais empresas do PIM para parques industriais de outras regiões ou, mesmo, para outros países, onde as políticas referentes a concessão de incentivos fiscais são mais estáveis do que a “colcha de retalhos” vigente. As esperanças da ZFM, mais do que nunca, repousam no Congresso. Não há outra saída. 

    Zé Ricardo pede urgência para Câmara derrubar logo resolução anti-ZFM

    O deputado federal Zé Ricardo (PT) pediu ontem à Mesa Diretora da Câmara dos Deputados regime de urgência para a votação do Projeto de Decreto Legislativo (PDL) no. 80, de sua autoria, que susta a resolução que reduz de 35% para 20% o Imposto de Importação de bicicletas no país, prejudicando as empresas no Brasil e inviabilizando, principalmente, as fábricas do setor instaladas no Polo Industrial de Manaus (PIM). 

    Conforme o parlamentar, quanto mais rápido o Congresso votar o projeto, melhor para a segurança jurídica do polo de bicicletas do PIM ameaçado pela decisão tomada, recentemente, pelo Comitê Executivo de Gestão da Câmara de Comércio Exterior do Ministério da Economia (GECEX).

    “Nosso pedido de urgência é para evitar consequências catastróficas para a indústria nacional de bicicletas, como a localizada em Manaus, a resolução precisa ser derrubada, somente no Amazonas são quase 5 mil empregos que poderão ser afetados”, diz o líder petista.

    Quarto do mundo

    Segundo Zé Ricardo, o Brasil é o quarto maior produtor de bicicletas do mundo, com aproximadamente 3,8 milhões de unidades ao ano e responsável por mais de 8,7 mil empregos diretos e 14 mil indiretos.

    No caso do PIM, as folhas de pagamento chegam a cerca de R$ 65 milhões em benefícios dos trabalhadores, com volume de investimentos totais acima de R$ 290 milhões nos últimos sete anos. 

    Nova ameaça

    Recém instalada em Toledo, no oeste do Estado do Paraná, a empresa Movi Electric anunciou que pretende produzir motos elétricas para competir com as fabricadas no Polo Industrial de Manaus.

    Os carros montados pela empresa brasileira no Paraná possuem como principais atrativos o baixo custo de manutenção, autonomia de até 150 km com uma única carga e carregamento em tomadas convencionais de 110V ou 220V. 

    Auxílio Manauara

    De acordo com o prefeito David Almeida (Avante) acontecerá na sexta-feira (5) o pagamento da primeira parcela do "Auxílio Manauara", que beneficiará 40 mil famílias em situação de vulnerabilidade social na capital do Estado.

    A PMM divulgará, no Portal da Transparência, a lista com os nomes dos contemplados com o auxílio de R$ 200.

    Pacto pela Vida

    Em carta divulgada ontem, secretários estaduais de Saúde afirmaram que o Brasil vive o “pior momento da crise sanitária provocada pela Covid-19” e clamam por medidas urgentes que evitem um colapso geral no país.

    No documento, assinado pelo Conass, conselho que reúne 27 gestores da área, os secretários falam em “pacto pela vida” e pedem toque de recolher nacional das 20h às 6h, suspensão das aulas presenciais e lockdown nas regiões "com ocupação de leitos acima de 85% e tendência de elevação de casos e mortes".

    140 mi de doses

    O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), anunciou que o Governo Federal garante entregar 140 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 até maio. 

    Lira fez a afirmação no programa Fala Brasil, da TV Record, ontem, destacando um calendário bastante otimista em relação à imunização dos brasileiros. 

    “Se as perspectivas correm bem, com importação de insumos e fabricação dos imunizantes, podemos ter 140 milhões de vacinas para março, abril e maio, estamos trabalhando para isso”, disse o parlamentar, que se encontrou com o presidente Jair Bolsonaro no último final de semana.

    Barreiras 

    Governadores e prefeitos de todo o país continuam a luta para comprar vacinas, mas enfrentam barreiras. 

    A Prefeitura de São Paulo quer adquirir doses para imunizar 1,3 milhão de pessoas. Consultados, os laboratórios Pfizer e Janssen informaram não poder fornecer os imunizantes por estarem fechando contratos de exclusividade com o Governo Federal.

    Sputnik na valsa

    A prefeitura paulista corre atrás agora do laboratório russo Sputnik, tentando conseguir imunizantes. 

    No mesmo compasso se mobilizam governadores e prefeitos nordestinos. Contudo, os russos avisaram que só poderão negociar com eles a partir de abril ou julho deste ano, já que a Sputnik ainda não foi aprovada pela Anvisa e nem por agências equivalentes de Estados Unidos, União Europeia, China e Japão.

    Além do Fundo Soberano Russo, há negociações também com a União Química. A ideia é comprar vacinas e entregá-las ao Ministério da Saúde para que este reembolse os estados compradores.

    Ceceu por um fio

    O TRE-AM julga, a partir das 11 horas desta terça-feira (2), ação judicial impetrada pelo candidato a prefeito de Santo Antônio do Içá em 2020, Antunes Bitar (PSC), que pede a cassação dos diplomas de Walder Ribeiro da Costa (Ceceu) e Alberto Gomes Xavier, respectivamente, eleitos prefeito e vice-prefeito.

    O advogado de Bitar, Sérgio Rabelo, diz que a eleição de Ceceu configura terceiro mandato em família, tendo em vista de que sua irmã, Suzana Maria da Costa Portela, vice-prefeita do município entre 2013 e 2020, chegou a  assumir a Prefeitura do Içá por vários períodos na ausência do ex-prefeito Abraão Magalhães Lasmar.

    Fila zerada

    A direção do Hospital Francisca Mendes apresentou ao secretário de saúde, Marcellus Campêlo, as ações desenvolvidas pela gestão nos últimos cinco meses. 

    O destaque são os procedimentos de embolização, que ultrapassaram a meta e zeraram a fila de espera de pacientes que aguardavam em prontos-socorros. 

    Foram realizadas no período 163 embolizações, quando a meta era 150. Somente em fevereiro, foram 46 procedimentos, 16 a mais que a meta mensal. No período também foram realizadas no hospital 186 cirurgias cardíacas, sendo 133 em adultos e 53 pediátricas.

    Conselho Superior

    Tomaram posse ontem, em solenidade virtual, os membros do Conselho Superior do Ministério Público do Amazonas (CSMP).

    Os novos membros do CSMP foram eleitos, em votação direta, por promotores e procuradores de Justiça, no último dia 23/02, para o mandato de 2 anos (2021-2023).

    Os empossados: presidente do CSMP, Alberto Rodrigues do Nascimento Júnior, procurador-geral de Justiça. Representantes do Colégio de Procuradores de Justiça:  Públio Caio Bessa Cyrino e José Bernardo Ferreira Júnior. Representantes dos Promotores de Justiça: Adelton Albuquerque Matos, Neyde Regina Demósthenes Trindade e Silvana Nobre de Lima Cabral.

    A procuradora de Justiça Sílvia Abdala Tuma é a nova corregedora-geral do MP. 

    Preces por Castriani

    Grupos católicos postaram, nas redes sociais, pedidos de preces pelo arcebispo Emérito de Manaus, Dom Sérgio Eduardo Castriani, que luta para se recuperar de problemas relacionados a um infarto sofrido no último final de semana.

    Colapsaram

    A implacável escalada da Covid-19 está levando ao colapso os sistemas de saúde de inúmeros estados, a exemplo do que aconteceu no Amazonas em 2020 e no início deste ano.

    Em Rio Branco, Acre, o Sindicato do Médicos local aponta o esgotamento de vagas em UTIs, além de faltarem medicamentos e insumos básicos para o socorro a pacientes acometidos de Covid-19. 

    Ao todo, 27 estados sofrem agruras casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e de Covid-19.

    Ceará, Santa Catarina, Bahia, Espírito Santo, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Sul Alagoas, Goiás, Maranhão e Rondônia estão gritando por socorro ao Ministério da Saúde.

    Leia Mais

    Como melhorar os serviços públicos? O voto é uma arma 

    Uma nova eleição à vista: nada será como antes

    Indícios de armações nas eleições do Amazonas