>

    Fonte: OpenWeather

    Contexto


    Governo exigirá "passaporte" de vacinação para bares e restaurantes

    Somente poderão entrar nos estabelecimentos aqueles que, pelo menos, comprovarem ter tomado a primeira dose vacinal

    Escrito por Em Tempo* no dia 25 de agosto de 2021 - 20:40

     

    Segundo o próprio governador Wilson Lima, a vigilância é necessária mesmo com os casos de internação diminuindo  cada vez mais e a vacinação avançando.
    Segundo o próprio governador Wilson Lima, a vigilância é necessária mesmo com os casos de internação diminuindo cada vez mais e a vacinação avançando. | Foto: Divulgação

    Para maior segurança do processo de luta pelo fim da pandemia do coronavírus no Estado do Amazonas, o Comitê Intersetorial de Enfrentamento à Covid-19, do Governo do Amazonas, está exigindo a apresentação das carteiras de vacinas aos frequentadores de bares, restaurantes flutuantes e similares. Só conseguem acesso a esses estabelecimentos aqueles que, pelo menos, comprovarem ter tomado a primeira dose vacinal.

    Segundo o próprio governador Wilson Lima, a vigilância é necessária mesmo com os casos de internação diminuindo  cada vez mais e a vacinação avançando. Salienta ele que, devido a capacidade do vírus de gerar novas variantes, os cuidados sanitários precisam ser constantes, pois somente assim será possível aplacar de vez a pandemia.

    As denúncias sobre abusos de aglomerações e o desrespeito ao uso de máscaras continuam, infelizmente, a preocupar os órgãos de controle, que por isso mesmo devem tornar mais rígida a fiscalização e penalizar, de forma dura, os desobedientes.

    Por todas essas razões, a exigência das carteiras de vacinação é um imperativo, pois são elas os documentos que comprovam, com segurança, quem, na verdade, está imunizado ou não contra a Covid-19. Além do mais, não se pode esquecer que as ações sanitárias também previnem contra as síndromes respiratórias sazonais, que incomodam e matam se não houver bom senso por parte da sociedade.

    David valoriza educação assinando mais de 260 progressões no PCCR

    Mais de 260 progressões foram assinadas ontem pelo prefeito David Almeida (Avante), beneficiando 4.500 servidores e proporcionando melhor tratamento remuneratório aos profissionais da educação municipal.

    As progressões se referem ao Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR), de servidores da rede municipal de ensino, no Plano de Valorização dos Profissionais da Educação. 

    "Eu assinei mais de 260 progressões, os processos já estão prontos, e assim eu farei mês a mês. Todos os processos que estiverem aptos, vamos fazer a assinatura e a publicação no Diário Oficial para dar o direito legal aos servidores da educação, garantindo assim o valor que lhes é devido", disse o prefeito. 

     Professores nomeados

    David Almeida também assinou ontem a 29ª convocação para 47 professores de nível superior que estavam no cadastro reserva do concurso público da Semed, de 2017.  

    A nomeação vai suprir as vacâncias de aposentadoria e morte de servidores. Os contemplados serão designados nas escolas das Divisões Distritais Zonais (DDZ), de disciplinas diversas.

    Burocracia destravada

    Projeto de lei do deputado Belarmino Lins (PP), aprovado ontem pela Assembleia Legislativa (Aleam) destrava a burocracia para que os municípios amazonenses com até 50 mil habitantes possam celebrar convênios com o Estado sem a obrigação de apresentar certidões negativas.

    Conforme o PL, a inadimplência identificada de municípios com até 50 mil habitantes não impedirá mais a assinatura de convênios. No entanto, os municípios terão que resolver totalmente as inadimplências até a data do recebimento dos recursos pertinentes aos convênios.

    Antes a inadimplência impedia os municípios de sequer iniciar o processo burocrático de assinatura dos convênios.

    Maus gestores

    Na opinião de Belarmino, as prefeituras não podem ser penalizadas com a não assinatura de novos convênios por causa de irregularidades praticadas por ex-gestores.

    As novas administrações, desde que comprovarem estar tomando providências para regularizar suas inadimplências, podem assinar a celebração dos convênios sem a necessidade de apresentar certidões negativas.

    Em defesa da mulher

    Endossados pela deputada Therezinha Ruiz (PSDB), dos projetos de lei, beneficiando a mulher, de autoria da deputada licenciada Alessandra Campêlo, foram aprovados ontem pela Assembleia Legislativa.

    O PL nº 455/2020 garante aluguel social à mulher vítima de violência doméstica, amparando as vítimas impedidas de retornar para casa devido ao risco de morte, novas agressões e dano moral ou patrimonial.

    Empoderamento 

    Outro projeto de Alessandra institui a Política Estadual de Empoderamento da Mulher, contemplando propostas que ampliem o acesso à qualificação profissional e inserção da mulher no mercado de trabalho, além de auxílio na implementação de políticas públicas voltadas para a saúde da mulher e seus direitos reprodutivos.

    Motociata vai sair

    Em vídeo, que circula nas redes sociais do coronel Alfredo Menezes, o presidente Jair Bolsonaro incentiva a realização de uma motociata de apoio ao seu governo no próximo sábado (28), em Manacapuru.

    Disse Bolsonaro no vídeo: “Fico muito feliz e honrado com esta iniciativa ao lado do amigo Coronel Menezes. Um forte abraço para todos vocês e que Deus proteja o nosso país. Tenho certeza que, juntos, chegaremos a um bom destino nesta pátria maravilhosa”.

    Síndrome de Haff

    A ingestão de peixe contaminado provocou a internação de onze pessoas, sete adultos e quatro crianças, no hospital José Mendes, em Itacoatiara.

    A Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM) investiga os casos da doença também conhecida como “urina preta”, que já causou vítimas em Pernambuco e Goiás.

    Em Goiás, as espécies tilápia e salmão causaram a contaminação.

    “Risca no chão”

    O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e ministro do STF, Luís Roberto Barroso, propôs que haja “uma risca no chão” para se evitar que o processo de regularização fundiária aprofunde o desmatamento no Brasil.

    A manifestação do ministro ocorreu durante o webinar “Diálogos Amazônicos: Como salvar a Amazônia?”, realizado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) na última terça-feira (24).

     “Tem que haver uma risca no chão porque, se não, há incentivos para que isso [desmatamento] continue”, alertou Barroso.

    Mandatos no TJAM

    O governador Wilson Lima sancionou lei complementar que modifica a data do início dos mandatos do presidente, vice-presidente e corregedor-geral do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM).

    Com a mudança, o TJAM visa ajustar os mandatos de seus dirigentes – com duração de dois anos – para começar no dia 19 de dezembro. 

    A mudança permitirá aos gestores eleitos o pleno exercício de seus mandatos com as adequações orçamentárias e administrativas. Outros 23 tribunais da federação dão posse aos seus representantes neste período e pelo mesmo motivo.

    Nova eleição

    A lei sancionada por Wilson Lima estabelece ainda a realização, no dia 3 de maio de 2022, da eleição extraordinária para os cargos de presidente, vice-presidente e corregedor-geral de Justiça para exercer mandato temporário no período de 4 de julho de 2022 a 18 de dezembro de 2022.

    Terceira dose 

    Segundo o titular da SES-AM, Anoar Samad, o Ministério da Saúde (MS) vai determinar a terceira dose de vacina contra a Covid-19 para idosos e indivíduos imunossuprimidos.

    De acordo com o MS, as doses para essa etapa devem começar a ser enviadas aos estados a partir de 15 de setembro.

    A dose de reforço era um apelo das secretarias estaduais de saúde e foi sinalizada pelo ministro Marcelo Queiroga ontem. 

    De volta ao octógono

    Ainda filiado ao Pros, o ex-vice-governador Henrique Oliveira anunciou sua pré-candidatura ao Senado nas eleições do próximo ano.

    Plínio desmente

    Após ter o nome bastante badalado na imprensa, o senador tucano Plínio Valério desmentiu que tivesse decidido concorrer ao Governo do Estado em 2022. Mas, não descarta discutir o assunto.

    Leia mais:

    Direita 'racha' em Manaus e 7 de setembro terá eventos separados

    Indígenas acampam em Brasília em defesa à demarcação de terras

    Aras é reconduzido ao cargo de procurador-geral da República

    Campanha Amazonpedia