>

    Fonte: OpenWeather

    Contexto


    Yamaha dá férias coletivas e suspende operações no Polo Industrial

    As férias coletivas aos trabalhadores ocorrerão no período de 9 a 24 de setembro sob pressão da escassez de insumos adquiridos de países asiáticos

    Escrito por Em Tempo* no dia 06 de setembro de 2021 - 20:21

     

    A presença da variante Delta no Amazonas é motivo de grande preocupação por parte da cúpula da empresa cuja produção pesa muito no fortalecimento da receita estadual de ICMS.
    A presença da variante Delta no Amazonas é motivo de grande preocupação por parte da cúpula da empresa cuja produção pesa muito no fortalecimento da receita estadual de ICMS. | Foto: Divulgação


    Há 36 anos instalada no Estado do Amazonas, a empresa Yamaha suspendeu as atividades de suas linhas de produção de motocicletas no Parque Industrial de Manaus.

    As férias coletivas aos trabalhadores ocorrerão no período de 09 a 24 de setembro sob pressão da escassez de insumos adquiridos dos países asiáticos ainda afetados pela pandemia do coronavírus.

    A presença da variante Delta no Amazonas é motivo de grande preocupação por parte da cúpula da empresa cuja produção pesa muito no fortalecimento da receita estadual de ICMS.

    Dia de civismo e união

    Em tempos extremamente difíceis, é nobre o apelo em favor do civismo e da união da população brasileira em respeito à data maior da Independência do Brasil: 7 de Setembro.

    Salta aos olhos a crise hídrica, indignam as consciências os “apagões” absurdos, a inflação já é galopante, o PIB desmoronou em 0,01% e ninguém sabe como país vai pagar 90 bilhões de precatórios sem ferir o teto de gastos.

    Por isso mesmo, a tragédia nacional exige união em vez de confrontos medievais, sensatez em vez de troca de farpas pueris e criatividade em vez da comercialização de dificuldades por quem quer apenas colher facilidades. Se o momento é de grave crise, alimentar a desunião é piorar o dantesco quadro de caos em que todos têm a perder.

    A angustiante crise não pode mergulhar o país no mesmo clima que precedeu o fracasso e a queda de Fernando Collor e Dilma Rousseff. Das elites da grande indústria aos mais humildes, mas numerosos, segmentos da economia brasileira, se espera a virtude da mão estendida.

    O apelo ao diálogo e a nobreza de caráter para realizar esse mister é um dever que se impõe e transcende, com certeza, a mentalidade provinciana e estreita de quantos tentaram, até agora, atirar o Brasil ao abismo. A hora é de civismo, de verdadeiro patriotismo e de união. O Brasil é mais importante que todas as diferenças, sejam elas políticas, religiosas ou ideológicas. Salvar o Brasil do caos é o dever maior de todos.

    Bolsonaristas na rua

    Os grupos bolsonaristas comemoram o feriado da Independência do Brasil, nesta terça-feira (7), com uma marcha no Centro comercial de Manaus. 

    O evento será realizado em apoio ao presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), e as liberdades individuais, e deverá acontecer em pelo menos 20 municípios amazonenses.

    “Abraço Simbólico”

    O ato, promovido pelos Movimentos Conservadores e de Direita do Amazonas, vai iniciar a partir das 15h, na Praça do Congresso, em frente ao Instituto de Educação do Amazonas (IEA). 

    Às 16h, os participantes deverão descer a Avenida Eduardo Ribeiro em direção ao Largo São Sebastião, onde será dado um “abraço simbólico” no Centro da cidade.

    Bola da Suframa

    Dividido, o movimento direitista do Amazonas promove hoje, além da Praça do Congresso, sob a coordenação do Coronel Menezes, mais dois eventos pró Bolsonaro.

    De um lado, Silas Câmara quer mostrar mais força de mobilização que Menezes e Romero Reis, protagonizando manifestação na Bola da Suframa, na Zona Sul.

    Romero, por sua vez, quer lotar a Ponta Negra, na Zona Oeste. Mas, lá o controle da Prefeitura de Manaus é rígido e não permite aglomerações.

    Frente contra atos

    A Frente Parlamentar Mista em Defesa do Caminhoneiro Autônomo e Celetista é contrária aos atos de solidariedade a Jair Bolsonaro programados para hoje no país.

    Em nota, assinada pelo deputado federal Nereu Crispim (PSL/RS), a Frente “repudia veementemente qualquer ação ou pretensão declarada que viole as garantias constitucionais do Estado Democrático de Direito e da coexistência de poderes institucionais independentes e harmônicos entre si”.

    Evangélicos desconvocam

    Também em nota, evangélicos do Movimento Batistas por Princípios desconvocaram os fiéis com relação às manifestações deste 7 de Setembro.

    O movimento, que diz não concordar com as ameaças de fechamento do Congresso Nacional e do Supremo Tribunal Federal, desconvoca os fiéis para os atos de hoje pregando o respeito à separação entre Igreja e Estado.

    Termelétrica da Eneva 

    De olho no rico mercado do gás natural, a empresa Eneva investe R$ 120 milhões na construção de uma usina termelétrica no Campo do Azulão, em Silves, onde perfura novos poços de extração de gás.

    O objetivo maior da empresa é fortalecer suas reservas de gás na região e abocanhar gordos lucros com a venda de energia para a Eletrobras.

    Casas de prostituição

    Na capital e no interior do Estado, as casas de show e outros estabelecimentos continuam a abusar das regras de controle sanitário antiCovid-19.

    No último final de semana, os agentes da Central Integrada de Fiscalização (CIF) flagraram aglomerações em bares e fecharam seis eventos: três eram festas clandestinas com divulgação nas redes sociais. Juntos, os eventos reuniram aproximadamente 1.500 pessoas.

    Uma das festas eram realizadas na casa de show Via Sul Hall, no bairro Japiim, Zona Centro-Sul. Recentemente, na Assembleia Legislativa, o deputado Álvaro Campelo (PP) denunciou que as casas funcionam como verdadeiros centros de prostituição, desafiando as regras de segurança e os órgãos sanitários.

    Wilson garante

    Em nome do governador Wilson Lima, o titular da Seinfra, Carlos Henrique Lima, garantiu ao deputado estadual Belarmino Lins (PP) a revitalização da pista de pouso do Aeroporto Manoel Paes Neto de Novo Aripuanã, no Vale do Rio Madeira.

    A notícia foi levada ao município por Belão juntamente com o deputado federal Átila Lins (PP).

    No município, os dois participaram da distribuição de 1.245 cestas básicas doadas pelo Governo Federal via Ministério da Cidadania, em parceria com o Governo do Estado, a famílias de pescadores que sofreram com a Covid-19 e com a recente enchente.

    Ifam chegando 

    À coluna o deputado Átila Lins assegurou como certa a implantação de centros de referência do Ifam (Instituto de Tecnologia do Amazonas) em Novo Aripuanã e Rio Preto da Eva.

    Em Rio Preto, o próprio reitor do instituto, Jaime Cavalcante Alves, de corpo presente, confirmou a implantação do centro.

    De orelha em pé

    As concessionárias de distribuição de energia elétrica estão de orelha em pé com as recentes medidas do Governo Federal sobre o setor.

    Elas consideram provável que seu fluxo de caixa seja pressionado pelo descasamento entre o valor que está sendo pago pela energia e o que será arrecadado com as bandeiras tarifárias. 

    Embora o governo já tenha anunciado a criação de nova bandeira, batizada de “Escassez Hídrica”, o valor fixado em R$ 14,20 a cada 100 kWh consumidos ficou aquém do desejado pelo Ministério de Minas e Energia (MME).

    Leia mais:

    Ex-presidentes e políticos de 26 países alertam contra manifestações

    "Serei o candidato de Bolsonaro no Amazonas", diz Coronel Menezes

    131 atos contra Bolsonaro estão marcados para dia 7 de setembro; veja

    A Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas – Dra. Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP) divulgou a atualização das testagens de detecção de Covid-19 na estrutura de vigilância genômica, realizadas no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, na Rodoviária e no Porto de Manaus.

    Conforme o relatório, desde maio deste ano, 17.342 exames foram realizados nos três pontos de coleta, sendo 7.617 no aeroporto, 5.587 no Porto de Manaus e 4.138 na Rodoviária de Manaus.

    Alinhavando alianças

    A 13 meses das eleições, o ex-presidente Lula já alinhava os palanques de apoio à sua pré-candidatura à Presidência da República no Nordeste e no Norte do país. 

    Nas duas regiões, ele acelera alianças com PDT, MDB e PSD, inclusive no Ceará onde o PDT parece frustrar a pretensão do ex-ministro Ciro Gomes de disputar o Palácio do Planalto pela sigla em 2022.

    Leia mais:

    Ex-presidentes e políticos de 26 países alertam contra manifestações

    "Serei o candidato de Bolsonaro no Amazonas", diz Coronel Menezes

    131 atos contra Bolsonaro estão marcados para dia 7 de setembro; veja

    Campanha Amazonpedia