>

    Fonte: OpenWeather

    Contexto


    Fux conclama governadores a lidarem com "problemas reais"

    Durante a sessão desta quarta-feira (8), o ministro também garantiu que o STF não será fechado e vários senadores repercutiram nas redes sociais o pronunciamento do chefe do Poder Judiciário

    Escrito por Marcella Fernandes no dia 08 de setembro de 2021 - 20:50

     

    Os senadores Simone Tebet (MDB-MS), Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e Jaques Wagner (PT-BA) apoiaram a fala de Fux, enquanto Marcos Rogério (DEM-RO) defendeu as manifestações de 7 de setembro, ressaltando que elas foram espontâneas, pró-governo e em defesa da liberdade e da Constituição.
    Os senadores Simone Tebet (MDB-MS), Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e Jaques Wagner (PT-BA) apoiaram a fala de Fux, enquanto Marcos Rogério (DEM-RO) defendeu as manifestações de 7 de setembro, ressaltando que elas foram espontâneas, pró-governo e em defesa da liberdade e da Constituição. | Foto: Divulgação


    Brasília - Em pronunciamento, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, conclamou o Governo Federal e os demais governantes do país a se dedicarem a “problemas reais” como a pandemia de covid-19, o desemprego, a inflação e a crise hídrica. 

    Fux garantiu que o STF não será fechado e vários senadores repercutiram nas redes sociais o pronunciamento do chefe do Poder Judiciário. 

    Os senadores Simone Tebet (MDB-MS), Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e Jaques Wagner (PT-BA) apoiaram a fala de Fux, enquanto Marcos Rogério (DEM-RO) defendeu as manifestações de 7 de setembro, ressaltando que elas foram espontâneas, pró-governo e em defesa da liberdade e da Constituição.

    Crianças estão sendo “alugadas”para pedir dinheiro em semáforos

    Da tribuna da Assembleia Legislativa (Aleam), ontem, o deputado Álvaro Campelo (Progressistas) denunciou que crianças estão sendo “alugadas” para pedir dinheiro em semáforos situados em pontos estratégicos da cidade de Manaus, principalmente na Bola do Eldorado.

    A denúncia foi baseada em depoimentos levados à Comissão de Promoção e Defesa das Crianças, Adolescentes e Jovens (CPDDCA-Aleam), presidida pelo parlamentar. 

    Os depoimentos apontam a ação de um indivíduo no semáforo da Bola do Eldorado que, além de levar os próprios filhos para o sinal, aluga outras crianças para a mendicância. Caso resistam, são agredidas fisicamente. 

    Faca e lambada

    Em depoimentos à CPDDCA-Aleam, vendedores ambulantes afirmam que o aliciador é extremamente agressivo e age com outros delinquentes que não vacilam em usar arma branca para intimidar quem ouse enfrentá-los.

    “A gente vai falar e dizem que o sinal não é nosso e ameaçam até com faca. Tem um cara que usa os dois filhos dele e traz mais duas crianças alugadas pra pedir. Cansei de ver a criança recebendo o dinheiro e quando o sinal abre ele vai lá e toma tudo. Se elas se recusarem, ele sai dando lambada nelas, forçando pra que elas voltem pra pedir”.

    À frente da campanha “Não dê dinheiro, dê futuro!”, Álvaro Campelo disse à coluna que vai oficializar denúncia aos órgãos de justiça.

    Números do horror

    Dados da Prefeitura de Manaus aponta o registro de 69 denúncias de crianças nos semáforos até maio deste ano, a maioria crianças alugadas pelos próprios pais.

    As equipes de abordagem social identificaram 42 famílias, 72 crianças e 8 adolescentes em situação de exploração e mendicância.

    CPI em “banho-maria”

    À coluna um parlamentar governista disse acreditar que não resultará em nada o recurso da Aleam contra a decisão do desembargador Airton Gentil, do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), que suspendeu a CPI da Amazonas Energia por considera-la “genérica”.

    Para ele, “a CPI está em banho-maria e não vai longe, pois a Aleam não tem competência para realizá-la”. 

    Fusão à vista

    Juntos nos esforços para acabar com as tensões políticas que estão travando o país, DEM e PSL desenvolvem negociações para uma provável fusão visando as eleições de 2022.

    Segundo O Globo, o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta, do DEM-MS, é um dos maiores incentivadores da fusão que deverá ganhar força nos debates internos da legenda no próximo final de semana.

    Maior bancada 

    Caso tudo dê certo, o partido que nascer da fusão DEM/PSL terá a maior bancada da Câmara Federal. Ao todo, serão 81 parlamentares, 53 do PSL e 28 do DEM.

    A nova sigla também abocanhará a maior fatia de recursos financeiros e o maior tempo de televisão e poderá lançar candidato próprio à Presidência da República no próximo ano.

    O nome do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), já é especulado como terceira via no pleito presidencial. 

    Colcha de retalhos

    Para o deputado estadual Angelus Figueira (DC), é urgente a regulamentação dos quase 600 flutuantes da orla de Manaus. Do contrário, a situação continuará “uma colcha de retalhos”.

    A posição de Ângelus foi manifestada durante audiência pública realizada ontem no âmbito da Comissão de Meio Ambiente e Recursos Renováveis da Assembleia Legislativa, presidida pelo deputado Fausto Júnior (MDB), que também pede urgência na regulamentação. 

    A legislação federal considera os flutuantes como embarcações, enquanto os órgãos estaduais os classificam como restaurantes. Perante a legislação municipal, eles não passam de “balneários”.

    Quadro estável

    Segundo parlamentares, é estável o quadro de saúde do vereador Everton Assis (PSL), que se encontra internado em leito de UTI na Samel vítima da Covid-19.

    Everton contraiu a variante Delta em viagens a São Paulo, Curitiba e Brasília.

    Tempo fechou

    Para o vice-presidente da Câmara dos Deputados, Marcelo Ramos (PL-AM), a participação do presidente Jair Bolsonaro nos atos de protestos de 7 de Setembro defendendo o fechamento do Congresso Nacional e do Supremo Tribunal Federal (STF), aprofundou a crise política e tornou forte a perspectiva do impeachment.

    “Não tenho dúvidas de que qualquer ato de violência contra o Congresso ou o STF em ato que teve a participação do Presidente da República tornará inevitável a abertura do processo de impeachment”, escreveu Ramos no Twitter.

    Rebecca diz não

    Convidada pelo ex-governador Amazonino Mendes (sem partido) para disputar o Senado, a empresária e ex-deputada federal Rebecca Garcia disse não.

    Definitivamente, ela afirma não estar disposta a disputar cargo público na batalha de votos de 2022, preferindo se dedicar aos negócios empresariais do grupo Garcia.

    “Federação de partidos”

    No Congresso Nacional já cresce o movimento para derrubar o veto do presidente Bolsonaro ao projeto de lei que criava a "federação de partidos" para disputar eleições. 

    O projeto é uma forma de permitir a partidos menores sobreviver à chamada "cláusula de barreira". Agora, deputados e senadores podem rejeitar o veto presidencial.

    TJAM rejeita

    O Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), por suas câmaras reunidas, negou ontem a revisão criminal solicitada pelo ex-prefeito de Coari Adail Pinheiro.

    A votação foi unânime em favor da rejeição, valorizando o parecer do relator do processo, desembargador Abraham Peixoto Filho, que seguiu parecer do Ministério Público do Amazonas (MP-AM).

    Continua valendo a condenação de Adail pai a 11 anos de prisão por crimes de prostituição e exploração sexual, conforme decisão do TJAM em novembro de 2014.

    Leia mais: 

    Comissão recebe denúncia de "aluguel de crianças" para mendicância

    Presidente da Aleam diz que vai recorrer contra suspensão de CPI

    PSDB anuncia oposição ao governo Bolsonaro

    Campanha Amazonpedia