>

    Fonte: OpenWeather

    Eleições 2022


    Caciques podem bater o martelo sobre a fusão PSL/DEM nesta terça

    Em caso de união, o novo partido terá uma superbancada no Congresso Nacional, com 80 parlamentares, e um vultoso orçamento estimado em R$ 1 bilhão para 2022

    Escrito por Em Tempo* no dia 20 de setembro de 2021 - 21:24

     

    | Foto: Reprodução


    Brasília - Caso tudo dê certo na reunião das duas cúpulas nesta terça-feira (21), o novo partido terá uma superbancada no Congresso Nacional, com 80 parlamentares, e um vultoso orçamento estimado em R$ 1 bilhão para 2022, somando recursos dos fundos eleitoral e partidário.

    De forma surpreendente, os caciques das legendas avançaram muito as negociações nos últimos dias, inclusive com a definição sobre o presidente nacional da nova sigla, que deverá ser Luciano Bivar (PSL), com o atual presidente do DEM, ACM Neto, ocupando o cargo de secretário-geral.

    No Amazonas, o comando deverá ficar nas mãos do grupo liderado pelo governador Wilson Lima, que é filiado ao PSC.

    Presidenciáveis 

    De acordo com analistas, a fusão PSL/DEM deve fortalecer os nomes do ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS) e do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), para a disputa da Presidência da República no ano que vem. 

    O apresentador José Luiz Datena (PSL), da TV Bandeirantes, estuda a possibilidade de brigar por uma vaga de deputado federal ou se filiar ao PDT para ser vice de Ciro Gomes na corrida presidencial.

    Rejeição de denúncia

    Na sessão de ontem do STJ (Superior Tribunal de Justiça), sobre supostas irregularidades na compra de respiradores pelo Governo do Amazonas, o ministro Francisco Falcão votou pela rejeição da denúncia contra o secretário chefe da Casa Civil Flávio Antony e a ex-secretária de Saúde Simone Papaiz.

    Relator da ação penal que corre no STJ, Falcão manifestou não haver indícios de envolvimento de Papaiz e Antony na questão dos respiradores. 

    Defesa de Wilson

    “Ilegal e abusiva”. Foi como o advogado Nabor  Bulhões reagiu à ação do MPF (Ministério Público Federal) na Operação Sangria, que gerou a denúncia ao STJ sobre o caso dos respiradores.

    O advogado viu “excesso” na ação movida contra o governador Wilson Lima. “A iniciativa do Ministério Público, no caso que se cuida, (…) é verdadeiramente ilegal e abusiva. Eu diria que poucas vezes eu vi o Ministério Público atuar tão incisivamente no que eu denominaria de uso abusivo do poder de denunciação”, argumentou o defensor de Wilson.

    Alex Del Giglio 

    O Secretário de Estado da Fazenda (SEFAZ), Alex Del Giglio, será homenageado com a Medalha Ruy Araújo pela 

    Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM), nesta terça-feira (21), às 11h45.

    O Projeto de Resolução Legislativa, aprovado por unanimidade, é de autoria do deputado estadual Belarmino Lins (Progressistas).

    A Sessão Especial será transmitida ao vivo, a partir das 11h45, pelas redes sociais do Poder Legislativo Estadual.

    Novas regras

    Após a sanção do governador Wilson Lima, ocorrida no último final de semana, a Arsepam tem o prazo de 120 dias para apresentar as regras que regerão o Serviço Público de Transporte Hidroviário Intermunicipal de Passageiros e Cargas (SPTHI).

    A seguir, os operadores do modal terão 120 dias para se cadastrar junto à Agência Reguladora. 

    Marco histórico

    À coluna o deputado estadual Adjuto Afonso (PDT) classificou de “marco histórico” a sanção da Lei Nº 5.604, que regulamentou o transporte hidroviário em todo o Amazonas.

    O evento aconteceu na Cabeceira do Puru Puru, no quilômetro 22 da BR-319, Careiro Castanho, na sexta-feira (17), durante visita de Wilson Lima a quatro ramais que estão sendo pavimentados pelo Governo do Estado na região.

    Além de Adjuto, prestigiaram o evento os parlamentares estaduais Saullo Vianna (PTB), Tony Medeiros (PSD) e Joana Darc (PL), além do comandante de Mar e Guerra da Marinha do Brasil, Roberto Ferreira, e dos prefeitos Natan Macena (Careiro) e Andreson Cavalcante (Autazes).

    Auditores lutam

    Conforme o presidente do Sindifisco, Eliezer Aquino, o Dia do Auditor Fiscal de Tributos Estaduais será comemorado, nesta terça-feira, com o compromisso de luta pela ampliação do quadro de auditores no Amazonas mediante a realização de concurso público.

    Devido a pandemia, a festa será feita por meio de outdoors, banners, faixas e inserções em rádios e jornais enfatizando a campanha “Dia do Auditor: Trabalho e Responsabilidade Social” e ressaltando o trabalho cotidiano dos auditores para garantir a alta da arrecadação estadual, principalmente de ICMS.

    Arrecadação forte

    Segundo dados da Sefaz, a arrecadação tributária subiu 13,7% no acumulado de janeiro a agosto, se comparado com o mesmo período de 2020. 

    Foram apurados mais de R$ 1,14 bilhão de reais até agosto de 2021, contra R$ 1,12 bilhão em 2020, cerca de R$ 19 bilhões a mais nos cofres públicos do estado do Amazonas.

    Concurso agora

    De acordo com o Sindifisco, aguarda votação na Assembleia Legislativa projeto de lei que defende o ajuste do Plano de Cargos, Carreiras e Salários dos servidores da Sefaz e determina concurso público para elevar o numero de auditores do Estado.

    O último concurso da Sefaz ocorreu há 16 anos, em 2005.

    Lula não vem

    Membro da Comissão Executiva Nacional do PT, a amazonense Anne Karolyne Moura informou que o ex-presidente Lula cancelou a visita que faria ao Amazonas em outubro próximo.

    Anne diz que o cancelamento se deu em função de um compromisso internacional, mas fontes da coluna destacam que Lula considera arriscado vir ao Amazonas logo após Jair Bolsonaro, que já tem agenda marcada para o dia 27 de setembro em Manaus.

    Vacinação acelera

    Até sábado passado, segundo a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas Dra. Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP), o Amazonas aplicou 3.764.599 doses de vacina contra Covid-19.

    Os números são do Programa Nacional de Imunização (PNI) e destacam 2.457.350 aplicações de primeira dose, 1.259.313 de segunda dose e 47.936 com dose única. 

    No domingo (19), o Ministério da Saúde enviou ao Governo do Estado 93.600 doses de vacinas do tipo 

    Pfizer/BioNtech. 

    Amom criticado

    A fogueira de vaidades tomou conta dos vereadores Amon Mandel (sem partido) e Rodrigo Guedes (PSC), que acabaram acusados, na sessão de ontem da Câmara Municipal de Manaus, de que quererem tripudiar sobre seus colegas de Parlamento.

    Amon e Guedes exigiram que os colegas se pronunciassem a respeito do processo licitatório que suspendeu a construção do Anexo II da CMM.

    Kennedy Marques (PMN) e Sassá da Construção Civil (PT) reagiram à pressão e disseram não ser obrigados a se comportar como se fossem marionetes de Amon e Guedes.

    Bloqueio de bens 

    Segundo o Diário Eletrônico do TRE-AM do dia 17, o deputado estadual Ângelus Figueira (DC) teve os seus bens bloqueados pela Corte Eleitoral, conforme decisão do desembargador-presidente do tribunal, Wellington Araújo, atendendo a Advocacia-Geral da União (AGU).

    O total de R$ 39,6 mil foi o valor do bloqueio, como garantia para o pagamento de juros, multas e custas do processo referente à reprovação das contas de campanha do parlamentar em 2018.

    Ângelus havia recorrido de uma primeira sentença de R$ 30 mil, mas perdeu na Corte Eleitoral.

    *Com informações da assessoria

    Leia mais:

    De engraxate a 'rei' do império de Coari: a história de Adail Pinheiro

    URGENTE: Justiça barra construção de "puxadinho" na Câmara de Manaus

    "Sou o único apoiado por Bolsonaro", diz Menezes após racha na direita

    Campanha Amazonpedia