Blog da Cristina Monte


Pensa que o LinkedIn é para conseguir emprego? Você se enganou!

Veja o artigo da articulista Cristina Monte

O LinkedIn se tornou uma vitrine para companhias e pessoas | Foto: Divulgação

Foi-se o tempo em que a maior rede social profissional do planeta era usada apenas para a conquista do sonhado emprego! O usuário registrava um perfil, focando nas habilidades e experiências profissionais e os recrutadores vasculhavam a rede atrás de um bom currículo compatível com as características da vaga disponível.

É claro que a plataforma continua sendo um bom ambiente para aproximar quem precisa de emprego e quem quer contratar, mas, no entanto, o que muita gente ainda não percebeu é que a rede é muito mais do que isso! Que tal usar a plataforma para fazer negócios?

Networking na veia 

Nem é preciso dizer que estamos vivendo um novo momento da história da humanidade! Com a pandemia do novo Coronavírus, muitas das transformações que estavam em curso, aceleraram da noite pro dia! Houve rupturas significativas no modo como vivíamos, fazíamos negócios, trabalhávamos e ainda nem sabemos o que vem pela frente!

Dessa forma, a gente também precisa mudar a forma como pensávamos para acompanharmos a dinâmica desse novo mundo, e isso também implica em usar o  LinkedIn de modo mais holístico, ou seja, não apenas para farejar uma boa vaga de emprego, mas, sobretudo, para expor as marcas das nossas empresas, mostrar a cultura e engajamento social corporativas, criar sinergias para os nossos negócios e,  mais, fortalecer a imagem pessoal diante de um público heterogêneo e, geralmente, bem qualificado ou posicionado, como presidentes de grandes companhias, diretores, gerentes, gestores públicos, entre outros. 

Vitrine: veja e seja visto

O LinkedIn se tornou uma vitrine para companhias e pessoas! O compartilhamento de informações, publicação de artigos, vídeos ou outras mensagens publicadas podem gerar e trazer oportunidades. Várias vezes me procuraram na plataforma para apresentação de propostas ou mesmo oferecer oportunidades de negócios. 

Conheci pessoas e projetos interessantes de várias partes do planeta, como jornalista e empreendedora isso é muito enriquecedor! 

Engajamento na pandemia 

O teletrabalho ou mesmo o home office cresceu muito com a pandemia da COVID-19 e  acompanhando esse crescimento, houve uma explosão de acessos no LinkedIn. De acordo com uma reportagem da revista Isto É, a quarentena aumentou 26% a criação de sessões e grupos, elevando consideravelmente o engajamento na plataforma. As conversas entre os usuários saltaram 55%. Os treinamentos on-line tiveram procura 50% maior

. Foram 4 milhões de horas de cursos oferecidos pela rede social aos usuários! A plataforma é um campo vasto para o mundo corporativo e que pode contribuir para o aumento de novos negócios e possibilidades! Que tal utilizar mais e melhor a rede?

Leia mais:

Dicas para conseguir emprego durante a pandemia

Economia: tecnologia nos negócios no pós-pandemia

Há diferença entre teletrabalho e home office?