>

    Fonte: OpenWeather

    Eleições 2020


    Eleições definidas, é hora do marketing político!

    A rejeição de um político começa no primeiro dia de seu mandato, por isso se faz necessário fazer com excelência um trabalho de Marketing Político

    Escrito por Gabriel Araújo no dia 04 de dezembro de 2020 - 05:49

    | Foto: Divulgação

    Em época de eleição os políticos fazem campanhas extraordinárias, jingles que fixam na mente, vídeos emocionantes e gastam altas quantias para fortalecer seu nome e conquistar os eleitores. Mas tempos após as eleições, os eleitores esquecem até em quem votaram, e isso claramente não está atrelado a uma falta de memória generalizada, mas a falta de um trabalho de marketing político por parte dos representantes eleitos.

    A rejeição de um político começa no primeiro dia de seu mandato, por isso se faz necessário fazer com excelência um trabalho de Marketing Político, que consiste em usar estratégias para aproximar o político e seu eleitor.

    Sem uma comunicação eficaz os eleitores não ficam cientes do trabalho realizado pelos políticos durante seu mandato, e isso acarreta no aumento da rejeição e da sensação popular de “foi eleito e sumiu” ou “só aparece em ano de eleição”.

    A comunicação deve ser pensada, planejada, reforçando de forma inteligente a divulgação dos trabalhos realizados. Lembrando que a comunicação eficaz que mencionei inserida pelo marketing político, não está resumida simplesmente a foto com legenda, ou gravações do dia a dia, feitas pelos assessores do político. Inclusive fica aqui um alerta, grande parte dos assessores, são responsáveis pelo aumento da rejeição do político, uma vez que bloqueiam o acesso do povo ao seu representante, e algumas vezes se portam de forma ríspida com eleitorado criando um sentimento de revolta no povo, que automaticamente associa a postura do assessor ao político que o representa.

    Vou citar 4 pontos importantes a serem realizados:

    Identidade

    Um político deve ter sua identidade bem definida, onde fica bem claro qual sua postura em relação a determinados temas e principalmente está sempre ao lado da opinião pública.

    A identidade de um político mostra ao eleitor que classes provavelmente serão defendidas por ele e o que esperar de seu mandato. Por isso é importante na construção de seus discursos fortalecer suas características principais.

    Público

    Muitos políticos gostam de ser vistos como defensores da saúde, das mulheres, dos trabalhadores, dos operários, dos animais, dos policiais, dos empresários entre outros. Seja qual for o público do político, é preciso criar uma relação de proximidade com seu eleitorado, especialmente porque a forma de comunicar é diferente com cada classe.

    E para ganhar eleições você precisa de três coisas: manter os votos de seu eleitor, conquistar os votos dos indecisos e tirar votos dos adversários. Por isso a falta de uma comunicação eficaz com seu próprio público, dificulta o processo de reeleição.

    Presença física

    A ideia de que o político só e visto em época de eleição, se deve muitas vezes ao fato de não ter uma agenda inteligente que lhe proporcione momentos com seu eleitorado.

    A agenda do político deve contemplar:

    Atendimentos em seu gabinete.

    Reuniões com lideranças comunitárias ou representantes de classes.

    Fiscalização de obras (legislativo) e/ou acompanhamento de problemas públicos (executivo).

    E também frequentar locais públicos onde tenha oportunidade de ser visto e conversar com eleitores.

    A agenda do político também deve ser planejada e executada seguindo as estratégias de Marketing Político, de forma que reforce o trabalho realizado e possibilite atender novas demandas.

    Presença digital

    É impossível para um político comunicar-se de forma satisfatória com seu eleitorado se ignora as redes sociais, ou se são alimentadas de forma amadora.

    A propagação de informação é mais rápida e atinge mais pessoas nas plataformas digitais, por isso, a rede social de um político deve ser seu cartão de visita ao seu eleitorado e possíveis novos eleitores.

    Não esqueça, mais importante do que postar é saber o que postar e como fazê-lo. Volto a falar do grande problema com assessores, muitas mensagens recebidas e situações são de interesse do político mas ele raramente tem o feedback do que seu público lhe envia em suas redes. É crucial para o político tirar um tempo semanal, para que lhe seja apresentado o conteúdo recebido e mensagens que exigem o olhar atento do parlamentar ou gestor.

    Leia mais:

    Marketing em tempos de crise: como gerar resultados e diminuir custos?

    Marketing eleitoral: três erros que os candidatos cometem

    Amazonenses criam ferramenta inovadora para compra de produtos


    Campanha Amazonpedia