>

    Fonte: OpenWeather

    contexto


    CONTEXTO: Bolsonaro sanciona Vale-Gás, Auxílio e mais

    O presidente Jair Bolsonaro sancionou ontem o projeto de lei que institui o Auxílio Gás, contemplando proposta do senador Eduardo Braga (MDB/AM) aprovada em outubro passado pelo Congresso Nacional

    Escrito por Em Tempo* no dia 22 de novembro de 2021 - 20:07

     

     

    | Foto: Divulgação

    Com base em proposta de Braga, Bolsonaro sanciona Vale-Gás para ajudar famílias de baixa renda

    O presidente Jair Bolsonaro sancionou ontem o projeto de lei que institui o Auxílio Gás, contemplando proposta do senador Eduardo Braga (MDB/AM) aprovada em outubro passado pelo Congresso Nacional. A sanção foi publicada na edição de ontem do Diário Oficial da União. 

    O benefício, com duração de cinco anos, alcança as famílias de baixa renda inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico) do Governo Federal com renda familiar mensal per capita menor ou igual a meio salário mínimo (hoje, R$ 550).

    “É um orgulho poder contribuir para fazer justiça a milhares de brasileiros, em especial ao povo do Amazonas, que já paga, muitas vezes, mais de R$ 140 pela botija de gás”, disse Braga, comemorando o benefício que vai assegurar às famílias, em cada período de dois meses, o valor correspondente a pelo menos 50% do preço médio nacional de revenda do botijão de 13 kg.  

    Luta desde agosto

    A proposta de Eduardo Braga em favor da criação de um Vale-Gás para a população mais vulnerável foi apresentada em agosto de 2020 no Congresso. 

    O auxílio será pago, preferencialmente, à mulher responsável pela família. A expectativa é que 311 mil famílias sejam beneficiadas pelo programa no Amazonas.

    “Endureceu o couro”

    De volta aos holofotes midiáticos, o ex-governador José Melo (Pros) rasgou elogios ao governador Wilson Lima (PSC) e alfinetou os seus críticos: “Ele endureceu o couro, está no caminho certo, deixem o homem trabalhar”.

    Falando ao site Foco no Fato, Melo declarou: “O Wilson somatizou tudo isso, ele endureceu o couro e agora está trabalhando. Deixem o homem trabalhar. Eu vejo que todo dia ele está lançando obras e obras. É isso que o povo quer. Deixem ele trabalhar”.

    Revolta do povo 

    Em Coari, a temperatura da acirrada disputa política entre os candidatos Robson Tiradentes (PSC) e Keitton Pinheiro (PP) subiu no último final de semana, com manifestações de grupos de pessoas insatisfeitas com a suspensão de benefícios constantes dos programas sociais realizados pelo Governo do Estado.

    A suspensão dos benefícios levou os manifestantes a protestar em frente à casa do ex-prefeito Adail Pinheiro Filho. A intensidade dos protestos assustou os órgãos de segurança que foram imediatamente mobilizados para evitar qualquer desdobramento perigoso do ato.

    Nota do Governo

    Em nota distribuída no final de semana, o Governo do Amazonas informou que as ações realizadas no sábado (19), em Coari, como entregas do Auxílio Estadual e do Peixe no Prato Solidário, fazem parte de programas que atendem necessidades urgentes da população, sobretudo pessoas em situação de extrema pobreza duramente afetadas pela pandemia da Covid-19. 

    O Governo promete tomar as providências cabíveis para retomar as entregas o mais breve possível, cumprindo com o dever de prestar serviços à população, sem prejuízos às famílias coarienses.

    Auxílio Estadual

    Em relação ao Auxílio Estadual, Coari é o terceiro município do interior atendido com o programa de transferência de renda. O próximo será Tabatinga. A programação para as semanas seguintes inclui municípios das calhas do Alto Solimões, Baixo Amazonas, Baixo Solimões, Madeira, Médio Solimões e Purus. 

    O Governo informa, ainda, que o Peixe no Prato Solidário também é um programa voltado à segurança alimentar de famílias carentes e que,  da mesma forma, tem um cronograma de atendimento, sendo Coari o sétimo a receber a ação no interior. 

    O Peixe no Prato já atendeu famílias de Maués, Codajás, Parintins,  Rio Preto da Eva, São Gabriel da Cachoeira, Anamã e Novo Aripuanã.  

    Nova economia 

    Por meio de vídeo, o governador Wilson Lima participou ontem da abertura do Global New Economy Forum (Fórum Global da Nova Economia), que se encerrará na quarta-feira (24), em Manaus.

    O objetivo do Fórum, que conta com a participação de representantes de 32 países, é debater as bases da Nova Economia Mundial Pós-Covid-19, em áreas como: ESG, Sustentabilidade, Economia Verde, Energias Renováveis, Segurança Alimentar, Produção de Alimentos, Produção de Vacinas, além da agenda do Mercado Financeiro.

    Amazônia preocupa 

    Integrante da comitiva do Parlamento Europeu que participou da COP26, em Glasgow, Escócia, a eurodeputada portuguesa Lídia Pereira declarou-se preocupada com os novos dados divulgados sobre o desmatamento da Amazônia, que poderão prejudicar a assinatura do acordo comercial entre a União Europeia e o Mercosul.

    Membro do Partido do Povo Europeu, o grupo político conservador mais numeroso no Parlamento Europeu, Lídia  alerta que os números negativos sobre a Amazônia contrastam com as informações levadas à COP26 pelo ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite.

    "O discurso do ministro foi muito focado no futuro. Mas o futuro não pode ser o caixote do lixo do presente, o sítio para onde atiramos o que não queremos fazer hoje. A mancha verde da Amazônia não está a ser gerida, está a ser destruída", disse Lídia em Bruxelas.

    Exemplo da Sema

    Alvo de preocupação internacional, o desmatamento não é alarmante nas Unidades de Conservação (UC) Estaduais, geridas pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema).

    Números do Sistema Prodes, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), divulgados no último dia 19, apontam o desmatamento em 7% dentro das Unidades.

    Entre julho de 2020 e agosto de 2021, foram 16,7 quilômetros quadrados (km²) de área desmatada em todo o Amazonas, conforme o Inpe, mas sem prejuízos impactantes nas áreas protegidas.

    Barreiras positivas

    De acordo com o titular da Sema, Eduardo Taveira, os números do Prodes demonstram que as áreas protegidas funcionam como verdadeiras barreiras ao desmatamento.

    A Sema gerencia 42 UC Estaduais, sendo oito de proteção integral e 34 de uso sustentável, categoria onde estão incluídas as Reservas de Desenvolvimento Sustentável (RDS). São mais de 18,9 milhões de hectares, representando 12,1% do território amazonense.

    Com Bolsonaro 

    Bem cotado nas pesquisas de intenção de voto na corrida eleitoral para o Senado, o Coronel Alfredo Menezes (Patriotas) está em Brasília desde ontem.

    A agenda de três dias do militar na capital federal prevê, dentre outros eventos, encontro com o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello e uma reunião reservada com o presidente da República Jair Bolsonaro.

    PL e verbas

    Na conversa com Bolsonaro, Menezes tratará do momento político nacional e da possível filiação do presidente ao Partido Liberal (PL).

    Menezes também pleiteará a disponibilização de mais recursos federais para investimentos em Manaus, assim como mostrará a Bolsonaro um raio-x da situação dos municípios amazonenses com base em recentes visitas feitas por ele a diversas cidades do interior do Estado.

    Relatório entregue

    Em cerimônia presencial, os senadores Omar Aziz (PSD-AM) e Randolfe Rodrigues (Rede-AP) entregaram ao Ministério Público Federal (MPF) no Amazonas o relatório final da CPI da Covid, realizada no Congresso Nacional.

    O procurador-chefe do MPF, Thiago Corrêa, e o coordenador do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do MPF no Amazonas, Henrique Valadão, receberam o relatório e aproveitaram a ocasião para mostrar aos parlamentares um balanço das ações do MPF no enfrentamento da pandemia desde março de 2020. 

    Seleção Brasileira

    Já em Manaus, a Seleção Brasileira Feminina de Futebol treina hoje no CT do 3B da Amazônia, preparando-se para estrear, na quinta-feira (25), em um Torneio Internacional contra a Índia, na Arena da Amazônia.

    No domingo (28), as brasileiras enfrentarão a Venezuela. No dia 1º de dezembro, o adversário será o Chile.

    No jogo com a Índia, a veterana meio-campista Miraildes Maciel Mota, a Formiga, fará sua despedida oficial da Seleção Brasileira.

    Leia mais: 

    EDITORIAL: Programação de natal com 13° na conta

    CONTEXTO: Fux em Manaus, Megavacinação e mais

    CONTEXTO: Entidades temem pelo ENEM, luta por Bolsonaro e mais


    Campanha Amazonpedia