>

    Fonte: OpenWeather

    contexto


    CONTEXTO: Bolsonaro assina ficha no Pl, políticos coniventes e mais

    Confira a coluna Contexto desta terça-feira (30)

    Escrito por Em Tempo* no dia 30 de novembro de 2021 - 19:54

     

    | Foto: Divulgação

    Bolsonaro assina ficha no PL acenando para outras legendas de olho em 2022

    Ao assinar ficha no Partido Liberal (PL), o presidente da República, Jair Bolsonaro, consolidou ontem sua aliança com o Centrão. A solenidade, ocorrida em Brasília, teve as presenças do presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), de ministros de Estado, do presidente do PL no Amazonas, Alfredo Nascimento, e do Coronel Menezes, que também ingressou na legenda a fim de disputar o Senado em 2022.

    O filho mais velho do presidente, senador pelo Rio de Janeiro Flávio Bolsonaro, e o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, também ingressaram no partido presidido nacionalmente por Valdemar Costa Neto.

    Em discurso, o presidente acenou para os demais partidos com os quais pretende se aliançar para a batalha de votos do próximo ano: “Nenhum partido será esquecido por nós, queremos compor e, com essa composição, fazer o melhor para o Brasil”.

    Políticos coniventes 

    Políticos dos estados do Amazonas e de Rondônia, e também da Bolívia, estão por trás das atividades ilegais de garimpeiros no Vale do Rio Madeira, atividades que em 2017 movimentavam em torno de R$ 672 milhões por ano. 

    Na época, conforme o site de notícias Amazônia Real, o então governador Amazonino Mendes chegou a conceder licença ambiental para várias cooperativas, dentre as quais a Cooperativa de Garimpeiros da Amazônia (Coogam), dirigida por Geomario Leitão de Sena.

    Delitos comprometem 

    Geomario enfrenta processo na Justiça Federal do Mato Grosso por diversos delitos, como crime ambiental, formação de quadrilha, usurpação de bens da União, lavagem de dinheiro e extração ilegal de ouro em terras indígenas.

    Em dezembro de 2017, a juíza federal Mara Elisa Andrade cassou todas as licenças autorizadas pelo Governo Estadual da época.

    Operação Ouro Fino

    Em 2017, a operação Ouro Fino, do Ibama, com o apoio do ICMBio, aplicou multa de R$ 2.351.500,00 a membros de diversas cooperativas por crimes ambientais contra a Floresta Nacional de Humaitá.

    A operação destruiu sete balsas e logo a seguir, os garimpeiros, apoiados por políticos e madeireiros de Humaitá, Apuí e do Distrito de Santo Antônio do Matupi partiram para a retaliação, incendiando os prédios do Ibama, do ICMBio e do Incra em Humaitá.

    Madeira natimorto

    Conforme diagnóstico do Ibama em 2017, a fauna e a flora do Vale do Madeira, na altura de Humaitá, estão comprometidas pelos danos ambientais causados pela atividade mineraria ilegal.

    Segundo o diagnóstico, o Madeira é hoje um rio com o leito seriamente castigado pela manipulação do mercúrio nos garimpos, além de outros resíduos decorrentes de combustíveis.

    Fiscalização 

    No auge da polêmica envolvendo a questão garimpeira e o incêndio de prédios de órgãos ambientais em 2017, o superintendente do Ibama, José Leland Barroso, veio a público encarar críticas de parlamentares estaduais a operação Ouro Fino.

    Houve deputado que, conforme Leland, chegou ao absurdo de defender a suspensão da fiscalização do Ibama no Madeira, protegendo a extração ilegal de ouro e os crimes ambientais na região.

    À época, Leland declarou que a presença de 400 balsas no Amazonas e de 60 em Rondônia, sem licença do Ibama para explorar ouro no Madeira, agravava a degradação do rio.

    Ômicron 

    Reunindo ontem com o governador Wilson Lima, o Comitê Intersetorial de Enfrentamento à Covid-19 deliberou que, por enquanto, são leves os impactos causados pela variante ômicron em 12 países com 142 casos confirmados. 

    Não há caso da doença no Amazonas, mas, para evitar problemas, o governador apela para que a população amazonense cumpra o ciclo de imunização e se proteja contra a Covid. 

    Em Manaus, 74,3% da população está imunizada.

    Vacina Premiada

    O Governo do Amazonas sorteará 150 ingressos para a Corrida dos Imunizados por meio da campanha Vacina Premiada.

    Organizada pela Fundação Amazonas de Alto Rendimento (Faar), a competição acontecerá na Arena da Amazônia no dia 8 de dezembro.

    As inscrições para o sorteio poderão ser feitas até sábado (04/12) pelo site oficial da campanha (www.vacinapremiada.am.gov.br). 

    Gargalos da BR-319

    O DNIT realizou, em outubro, a implantação de novas placas de sinalização vertical no KM 341,24 e no KM 383,8 da BR-319, procurando melhorar o tráfego de veículos na rodovia de conformidade com as regras da Portaria nº 372/2021.

    Entretanto, caminhoneiros escreveram à coluna alertando que, sem fiscalização, de nada adiantarão as novas placas colocadas pelo Dnit.

    “O Poder Público é omisso e não é de hoje que fecha os olhos para o excesso de peso na BR-319, fiscalização não existe, essa é a verdade. Não adianta colocar placas e não fiscalizar”, criticam os internautas.

    Abandonados 

    A 31ª Reunião Ordinária do Conselho Distrital de Saúde Indígena Yanomami e Ye’kuana (CONDISI/YY), encerrada na segunda-feira (29), mostrou a deplorável situação em que se encontram os indígenas que habitam o Médio Rio Negro.

    Representante dos Yanomami do Amazonas, o professor Otávio Ironasteri Yanomami denunciou a situação de abandono de 22 comunidades do Rio Marauiá, localizadas no município de Santa Isabel. 

    Novo coordenador geral da Associação Yanomami Kurikama, Otávio aponta que o abandono envolve, principalmente, a péssima prestação dos serviços de saúde aos indígenas.

    Taekwondo fatura

    A delegação amazonense faturou duas pratas e uma medalha de bronze no Supercampeonato Brasileiro de Taekwondo, disputado no Velódromo do Parque Olímpico, no Rio de Janeiro. 

    Cinco, dos nove taekwondistas que representaram o estado, contaram com o investimento do Governo do Amazonas em passagens aéreas para a disputa organizada pela Confederação Brasileira de Taekwondo (CBTKD).

    Lourisval Pereira, de 45 anos, foi prata na categoria máster 3 até 58kg. As outras medalhas ficaram por conta de Wallace Detoni, 34 anos, segundo colocado no máster 1 acima de 80kg, e Edneia Cardena, 23 anos, bronze na categoria adulto até 49kg.

    Réveillons cancelados

    Com o recrudescimento da pandemia da Covid-19 no exterior, várias cidades brasileiras decidiram cancelar  réveillons de fim de ano. 

    As prefeituras de Salvador, Fortaleza, Belo Horizonte e Florianópolis realizarão queimas de fogos, mas sem público. São Paulo, Rio de Janeiro e Belém ainda avaliam a situação.

    Regulamentação

    Na Assembleia Legislativa, o deputado-presidente do Poder, Roberto Cidade (PV), propôs que a Casa inicie debates para regulamentar a exploração de minério no Amazonas. 

    Outros parlamentares propuseram que os deputados estaduais leve à questão para o Congresso Nacional via bancada federal do Amazonas.

    Campanha Amazonpedia