>

    Fonte: OpenWeather

    EDITORIAL


    EDITORIAL: Rodovia esburacada

    A buraqueira que compromete o tráfego de veículos evidencia o quadro de abandono das rodovias brasileiras pelo Ministério da Infraestrutura.

    Escrito por Em Tempo* no dia 03 de dezembro de 2021 - 18:56

     

    | Foto: Divulgação

    Sem poder dispor da BR-319, o Estado do Amazonas fica ainda mais isolado com a situação preocupante da BR-174, que liga Manaus à Boa Vista e ao Caribe via Venezuela. A buraqueira que compromete o tráfego de veículos evidencia o quadro de abandono das rodovias brasileiras pelo Ministério da Infraestrutura.

    Quem se desloca hoje de Manaus à Boa Vista cumpre uma jornada de altíssimo risco, pois o estado deplorável da rodovia obriga a redução de velocidade, tornando longa uma viagem que, antes, durava 10 horas e agora demora até 20 horas. Além do mais, há a exposição a assaltos e a outros sérios problemas que aparecem no percurso.

    Relatos de caminhoneiros e empresários ao jornal FolhaBV denunciam a precariedade da rodovia em 780 quilômetros, exatamente o percurso entre as cidades de Boa Vista e Manaus. Matos invadindo trechos da BR, além da ausência de sinalização em trechos recém recuperados agravam o cenário de horror.

    O Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (DNIT) precisa vir a público dar uma resposta sobre as suas responsabilidades na manutenção da 174, uma rodovia construída sob o Regime Militar de 1964 e cujo trecho Norte veio a receber sinalização somente sob o governo Fernando Henrique Cardoso, em 1998. 

    De acordo com a FolhaBV, o pior trecho da BR é o que corta a Reserva Indígena Waimiri Atroari, na divisa com o Amazonas. Ousar enfrentar a buraqueira do trecho é uma aventura tortuosa, o que é agravado pela total falta de sinalização. Segundo internautas, antes o trecho entre Boa Vista e Manaus poderia ser superado em 8 horas, de moto. Hoje, com sorte, a empreitada dura 12 horas. A buraqueira tira o sono dos roraimenses e aumenta o isolamento de Manaus de todo o planeta Terra.

    Leia mais:

    CONTEXTO: Coari vive clima de guerra, nova etapa e mais

    EDITORIAL: A fome se alastra no país

    CONTEXTO: Economista de Moro ataca a ZFM, Paulo Guedes e mais

    Campanha Amazonpedia