>

    Fonte: OpenWeather

    contexto


    CONTEXTO: “Piratas dos rios”, Jean Cleuter e mais

    Confira a coluna Contexto desta terça-feira (7)

    Escrito por Em Tempo* no dia 07 de dezembro de 2021 - 18:57

     

    | Foto: Divulgação

    “Piratas dos rios” aterrorizam embarcações e comprometem negócios entre Amazonas e Pará 

    A intensificação dos ataques dos chamados “piratas dos rios” contra embarcações, principalmente no trecho entre os estados do Amazonas e Pará, levou o Sindicato das Empresas de Navegação Fluvial do Amazonas (Sindarma) a apelar à Confederação Nacional dos Transportes (CNT) por apoio na luta contra a insegurança no transporte de cargas.

    Acumulando prejuízos anuais da ordem de R$ 100 milhões, os empresários do setor não suportam mais a situação e, por  isso, segundo o presidente do Sindarma, Galdino Alencar Júnior), apelou à CNT, que encaminhará relatório ao Congresso Nacional e ao Ministério dos Transportes, além da Polícia Federal e da Marinha,  pedindo providências urgentes.

    A situação é de total descontrole e coloca em risco o transporte de combustíveis para abastecer postos e usinas de energia no interior do Estado, afirma Galdino.

    Ousadia e violência 

    Segundo o Sindarma, o trecho do Rio Amazonas mais visado pelos “piratas” é entre os municípios de Itacoatiara e Juriti.

    Nesse trecho, os “piratas” agem com extrema ousadia e violência contra as embarcações, se apropriando de alimentos e produtos eletroeletrônicos fabricados na Zona Franca de Manaus.

    Elissandro vence

    Por unanimidade, o Tribunal Superior Eleitoral decidiu em favor do Solidariedade (SD) na disputa travada com o Avante por uma cadeira na Câmara Municipal de Manaus.

    Na terça-feira (6), o TSE deferiu os pedidos de intervenção formulados pelo vereador Elissandro Bessa (SD) e pela Comissão Provisória do SD.

    Indeferimento 

    A decisão do TSE, e reformado o acórdão do TRE-AM sobre a questão, encerrou a disputa no “tapetão” entre Avante e SD, com o indeferimento do registro de candidatura de Rodinei Moura.

    Votaram em favor de Elissandro os ministros Carlos Horbach, Edson Fachin, Alexandre de Moraes, Mauro Campbel, Benedito Gonçalves e o presidente do TSE, Luís Roberto Barroso.

    Jean Cleuter

    Será no dia 1º de janeiro a posse do advogado Jean Cleuter Simões Mendonça na presidência da OAB/AM.

    Jean foi eleito à frente da Chapa 30 OAB Unida com 81,6% votos, derrotando Paulo Mafioletti, que obteve 18,4% votos.

     Omar vai à luta 

    Após comandar a CPI da Covid, o senador Omar Aziz (PSD) se volta agora para a disputa eleitoral do próximo ano no Amazonas.

    Omar tentará a reeleição e já intensifica contatos e articulações buscando apoios para a sua nova batalha.

    Disputa quente

    Pesquisa eleitoral do Instituto Direto ao Ponto mostra batalha acirrada entre o Coronel Alfredo Menezes, Omar Aziz e Arthur Neto para o Senado da República em 2022 no Amazonas.

    O ranking da corrida: Menezes, 14,5% das intenções de votos; Omar, 13,5%; Artur Virgílio Neto, 13,1%; Rebeca Garcia (9,6%), Chico Preto (7,9%) e Luiz Castro (5%).

    Indígenas de ouro

    Com o apoio do Governo do Amazonas, as irmãs indígenas Ana Izabele, de 10 anos, e Ana Isabel, de 8 anos, conquistaram medalha de ouro, nas categorias Juvenil e Mirim, na Copa Manacapuru de Jiu-jitsu. 

    A disputa aconteceu no sábado (04), em Manacapuru. As indígenas são treinadas pelo pai desde os 5 e 3 anos de idade, que também possui uma academia de jiu-jitsu em sua casa. 

    Elas também conquistaram medalha de ouro no Campeonato Amazon Gran Slam Jiu-jitsu Gi e NoGi, em novembro passado.

    Lotéricas estaduais

    A fim de garantir mais investimentos em segurança pública, habitações populares, educação, saúde e outros setores, o deputado estadual Felipe Souza (Patriota) apresentou indicação ao governador Wilson Lima pedindo que o Estado implemente as lotéricas estaduais.

    Conforme o parlamentar, a medida tem simetria com decisão do Superior Tribunal Federal (STF) ao entender que a União não pode ter exclusividade para explorar loterias.

    “Picaretas”

    Em entrevista à Rádio Jovem Pan, o senador Plínio Valério (PSDB-AM) disse ter esperança na instalação da CPI das Ongs da Amazônia no primeiro semestre de  2022. 

    Para ele, só uma CPI pode abrir a caixa preta de “ongs picaretas” que promovem maus propósitos na região.

    Há um mês, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, prometeu a Plínio que a CPI seria instalada no início do próximo ano.

    Focos diminuem 

    Números divulgados pelo Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) referentes a novembro passado apontam o registro de 11.596 focos de queimada na Amazônia.

    Os números são inferiores ao ocorrido no mesmo período em 2018, quando chegou-se a 13.014 pontos de calor.

    Em novembro de 2020 foram registrados  99.677 focos. 

    Hodrogênio verde

    Apontado como a grande esperança para um futuro neutro em gás carbônico (CO2), o hidrogênio verde já movimenta bilhões de dólares entre empresas e investidores no mundo. 

    Levantamento realizado pela consultoria McKinsey mostra que, até julho, havia cerca de 359 projetos para a produção de hidrogênio verde em grande escala no mundo, o que somava US$ 150 bilhões em investimentos. 

    A McKinsey vê nos números o início de uma revolução no mercado global de energia, que teria o Brasil como um centro referencial.

    Vacina pronta

    A empresa chinesa Sinovac Biotech, que fabrica a Coronavac, informou que dentro de três meses poderá disponibilizar ao mercado uma vacina eficaz contra a variante Ômicron.

    No Brasil, há seis casos de pessoas infectadas com a nova cepa.

    Mordomias na mira

    Projeto de lei (PL 4195/2021), de autoria do deputado Capitão Alberto Neto (Republicanos), em tramitação na Câmara Federal, quer acabar com privilégios vitalícios concedidos a ex-presidentes da República.

    Se for aprovado, o PL revogará a Lei nº 7.474, de 8 de maio de 1986, e o Decreto nº 6.381, de 27 de fevereiro de 2008, que permitem que os ex-presidentes desfrutem de mordomias como  dois veículos oficiais à sua disposição, pagos pelo erário público, dois motoristas, quatro seguranças e dois assessores.

    Leia mais:

    CONTEXTO: TRE fortalece segurança em Coari, receita milionária e mais

    EDITORIAL: Rodovia esburacada

    A difícil missão de arbitrar com o VAR continua – parte II

    Campanha Amazonpedia