Tráfico doméstico


Preso responsável por abastecer bocas de fumo no Amazonas

O suspeito foi investigado durante cinco meses pela Polícia Civil e foi preso em flagrante no Santa Etelvina

Droga apreendida com o suspeito
Droga apreendida com o suspeito | Foto: Divulgação/PC

Manaus - Após cinco meses de investigações da polícia, um homem identificado como Altemir Morais de Sales, de 42 anos, foi preso, na manhã da última terça-feira (1º), apontado como o responsável por abastecer bocas de fumo em Rio Preto da Eva e Presidente Figueiredo, municípios da zona metropolitana de Manaus.

Sales foi preso na rua Lobo Guará, bairro Santa Etelvina, Zona Norte, por policiais da 36ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Rio Preto da Eva (distante 57 quilômetros em linha reta da capital). 

Durante o flagrante, que aconteceu por volta das 9h, o suspeito foi preso com cerca de cinco quilos de cocaína dentro de uma residência no Santa Etelvina.

"Conseguimos prendê-lo em flagrante exatamente no momento desenterrando a droga. Ele guardava a droga na residência dele, no Santa Etelvina, e fazia a distribuição. Nesta abordagem ele foi preso em flagrante e apreendido 5 quilos de entorpecentes", explicou a delegada Sylvia Laureana, titular da 36ª DIP.

Delegada Sylvia Laureana, titular da 36ª DIP
Delegada Sylvia Laureana, titular da 36ª DIP | Foto: Divulgação/PC

Segundo a delegada, além de fazer a distribuição, o homem era uma espécie de vigia da droga. "Ele sabia para quem entregar nos municípios", disse a autoridade. 

A delegada explicou, ainda, que existem outras pessoas responsáveis por fazer a distribuição destas pequenas quantidades de drogas. 

"Nós temos certeza que existem outros envolvidos. Ele é apenas uma das pessoas que faz esse abastecimento, mas vamos continuar com essa missão de combater o tráfico de drogas", afirmou Sylvia Laureana.

Modus operandi

Os responsáveis por fazer essas distribuições, conforme a polícia, compartilham entre si pequenas quantidades para, assim, evitar a apreensão de toda a carga. 

"Hoje o tráfico de drogas é todo terceirizado. É muito difícil fazer grandes apreensões a não ser por um departamento especializado. Sabemos que grande quantidade de drogas passa pelos rios e pelas estradas, mas aquele combate do tráfico doméstico é importante para a comunidade, porém esses não costumam andar com muitas drogas. Eles levam poucas drogas justamente para quando forem pegos não terem tanto prejuízo", explicou a delegada.

Altemir não possui passagens por outros crimes e está preso da carceragem da delegacia de Rio Preto da Eva, onde aguarda autorização da justiça para ser transferido para uma unidade prisional de Manaus.

Leia mais: 

'Ninguém tem amigos', diz mãe após reconhecer o corpo do filho no IML

Acusada de matar pais a facadas pode ficar com herança da família

Casal tenta jogar droga a detentos e acaba preso na mesma cela no AM