Crimes


Operação Centurião prende líder de organização criminosa da Venezuela

'El Chuchu' tinha um esquema de roubo e alienação de carros

'El Chuchu' tinha um esquema de roubo e alienação de carros
'El Chuchu' tinha um esquema de roubo e alienação de carros | Foto: Alailson Santos/PC-AM

Manaus- A operação 'Centurião' resultou na prisão de José Jesus Figuera Alcala, 30, conhecido como “El Chuchu”, líder de uma organização criminosa da Venezuela, que estava escondido no Brasil, manhã de terça-feira (15).

 O titular da DERFV relatou que “El Chuchu” foi localizado e preso na tarde de ontem (15), em um condomínio de luxo onde ele mora, situado na rua Capitão Mendes, bairro Caçari, em Boa Vista. No local foi apreendido, ainda, um veículo modelo Ford Ka de cor vermelha, que teria como destino a Venezuela.

Ainda ao longo da ação, as equipes apreenderam três veículos em Tabatinga, sendo um de marca importada, um Chevrolet Onix e um Hyundai HB20, que seriam levados para a Colômbia. Cícero Túlio informou que os mandados de prisão e busca e apreensão foram expedidos no dia 10 de setembro deste ano, pela juíza Careen Aguiar Fernandes, da Central de Inquéritos Policiais.

De acordo com o delegado Cícero Túlio, titular da DERFV, a ação teve o intuito de capturar “El Chuchu”, que articulava no Brasil um esquema no qual ele encomendava veículos roubados, alienados, alugados ou com restrições judiciais dos estados do Amazonas e Roraima, para serem adulterados na Venezuela. O infrator estava foragido há cerca de três meses, quando quatro de seus comparsas foram presos pelas autoridades venezuelanas.

Procedimentos 

 O infrator será indiciado por organização criminosa, receptação qualificada, fraude processual e estelionato. Ao término dos trâmites cabíveis, ele será levado para a Central de Recebimento e Triagem (CRT), onde permanecerá à disposição da Justiça.

De acordo com o delegado Cícero Túlio, titular da DERFV, a ação teve o intuito de capturar “El Chuchu”, que articulava no Brasil um esquema no qual ele encomendava veículos roubados, alienados, alugados ou com restrições judiciais dos estados do Amazonas e Roraima, para serem adulterados na Venezuela. O infrator estava foragido há cerca de três meses, quando quatro de seus comparsas foram presos pelas autoridades venezuelanas.

Leia mais:

Procurado pela Interpol, líder de esquema criminoso é preso

Dupla é presa com drogas e munições na Zona Norte

‘Confiava na minha pistola, agora confio em Deus’, diz ex-detento