Fonte: OpenWeather

    Homicídio


    'Ele mexia com os outros', diz familiar de homem morto em Manaus

    A vítima ainda voltou pra casa, no bairro Mauazinho, mas não resistiu aos ferimentos.

    O IML fez a remoção do corpo
    O IML fez a remoção do corpo | Foto: Divulgação

    Manaus - Rayleno Lima da Silva, de 31 anos, foi morto após ser espancado a pauladas nesta terça-feira (22). Ele era usuário de drogas e, após ser agredido, retornou para a casa onde morava, na rua São Pedro, no bairro Mauazinho, na Zona Leste de Manaus. Ele acabou morrendo horas depois.

    De acordo com informações repassadas pelos familiares, pelo fato de usar drogas, Rayleno vivia vagando pelas ruas e saía por várias horas. Geralmente, ele só voltava para dormir. A vítima fazia 'bicos' vendendo garrafas de águas no Centro, mas quando não tinha dinheiro para manter o vício, ele costumava pedir das pessoas na rua. Algumas ficavam incomodadas com a abordagem do homem.

    "Ele pedia dinheiro nas mesas e as pessoas ficavam chateadas pela forma com ele fazia a abordagem. Ele ainda andava com drogas e isso devia incomodar. Ele não brigava, apenas apanhava. Várias vezes ele já foi agredido. Ele apanhou hoje, chegou, tomou banho e depois morreu deitado. Ele estava sangrando e minha avó ainda tentou pegar remédio para ele. Deve ser efeito de tantas agressões que ele vinha sofrendo ao longo desses anos. Dessa vez, ele não resistiu. Ele só apanhou porque mexia, era o jeito dele", relatou o sobrinho dele, o motorista de aplicativo Maike César. 

    O sobrinho declarou ainda que a família espera resultados da investigação da polícia para entender o que realmente aconteceu. Os familiares esperam que haja punição para quem cometeu o ato.

    "Ele não contava nada para ninguém. Vai ser difícil saber. Muitas vezes ele chegava com o corpo todo costurado, pois ia para o hospital sozinho. Se alguém viu algo, conte à polícia", finalizou.

    O delegado Guilherme Antoniazzi, da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), explicou que as investigações já foram iniciadas e que será realizado o levantamento de informações. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ainda foi acionado pelos familiares, mas apenas constatou o óbito.

    "Vamos verificar a localidade correta em que ele foi agredido para identificar os autores", declarou. 

    Equipes do Instituto Médico Legal (IML) fizeram a remoção do cadáver de Rayleno. O caso será investigado pela Polícia Civil

    Leia Mais

    Pedestres cercam drogaria e tentam linchar assaltante na Zona Leste

    Jovem vai beber com amigos e é espancado até a morte em Itacoatiara 

    Vídeo mostra suspeito de cometer assaltos sendo agredido em Manaus