Estupro de vulnerável


Idoso de 80 anos é investigado por estuprar menina de 8 em Manaus

A criança contou aos pais que enquanto brincava na casa da vizinha era tocada pelo idoso nas partes íntimas

A criança contou aos pais que idoso tocava em suas partes íntimas
A criança contou aos pais que idoso tocava em suas partes íntimas | Foto: Bruna Oliveira

Manaus - Um idoso de 80 anos está sendo investigado por estuprar uma criança de oito anos. A menina é vizinha dele. O caso foi denunciado na segunda-feira (5) e teria ocorrido na rua Doutor João Gonçalves, no bairro Colônia Antônio Aleixo, na Zona Norte de Manaus. Ele foi detido por policiais militares e apresentado na Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca). 

De acordo com a delegada Joyce Coelho, titular da especializada, a criança sempre ia até a casa do idoso para brincar com a neta dele, uma menina de 10 anos. O suspeito aproveitava a oportunidade de estar sozinho com a menina e supostamente tocava nas partes íntimas dela

“Essa criança é vizinha desse indiciado e ontem de manhã ela contou ao pai que todas as vezes que ela ia brincar com a amiga, o idoso passava as mãos nas partes íntimas dela. Na mesma hora, o pai chamou a polícia e todos foram conduzidos para a delegacia. Aqui, a menina contou que isso acontecia não só com ela, mas com a outra criança que é neta do idoso”, relatou a delegada em entrevista à um canal de televisão. 

Coelho destacou ainda que o idoso já foi ouvido e um Inquérito Policial foi instaurado para verificar se além da vizinha a neta também foi abusada sexualmente. A menina de oito anos chegou a dizer que se ela recusasse os toques do idoso ele chegava até a agredi-la.

“Ele diz que teria dado um tapinha na criança como forma de repreensão. Ele foi indiciado por esse abuso cometido contra a menina e estamos verificando se isso também aconteceu com a neta. Já solicitamos as medidas protetivas cabíveis para resguardar a proteção das crianças”, explicou a autoridade policial.

O idoso foi indiciado e vai responder ao processo por estupro de vulnerável em liberdade.

Leia mais:

Delegacia Interativa muda de nome no Amazonas

Corpo de homem é achado em área de mata de universidade do Amazonas