Fonte: OpenWeather

    Briga entre facções


    Ataque, perseguição e mortes marcam a noite de hoje no Jorge Teixeira

    O primeiro a ser morto foi o traficante Júnior, mas os soldados dele decidiram perseguir os assassinos e um foi executado

    Os casos aconteceram com minutos de diferença entre um e outro | Foto: Bianca Ribeiro

    Manaus - A noite desta quarta-feira (30) na comunidade Valparaíso, no bairro Jorge Teixeira, na Zona Leste de Manaus, foi marcada por tiroteios, perseguição e mortes. O primeiro a ser morto foi o traficante Junior Pantoja Batista, de 38 anos. Os soldados dele iniciaram uma perseguição pelas ruas do bairro e mataram um dos suspeitos de cometer o crime contra o "patrão" da boca de fumo.

    De acordo com a equipe da 30ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), a primeira ocorrência aconteceu na rua Belford Roxo, quando Júnior foi surpreendido por criminosos que estavam em um carro modelo Ford Fiesta Preta e uma motocicleta vermelha. Ele foi atingido por seis tiros e socorrido ao Hospital e Pronto-Socorro Platão Araújo, na Zona Leste de Manaus, mas não resistiu. 

    Logo após atirarem contra Júnior, que supostamente comandava uma boca de fumo no bairro, os suspeitos saíram em fuga na área. Só que os demais integrantes da boca de fumo perseguiram eles pelas ruas da comunidade.

    "Esse segundo homem que morreu, que ainda não foi identificado, teria envolvimento na morte do traficante. Ele estava sendo deixado aqui na rua Timbó, quando foi surpreendido pelos soldados da facção de Júnior. Ele também foi executado. Tudo indica que essa segunda morte seja uma retaliação à primeira. Os familiares de Júnior reconheceram esse segundo morto como um dos autores do homicídio", explicou o sargento Evandro Ribeiro. 

    O policial explicou ainda que testemunhas viram outros dois homens correndo após a segunda execução, mas não se sabe se eram amigos do morto ou os atiradores. O carro foi localizado na rua Paranacaxi, já a motocicleta não foi localizada. Os crimes estão sendo tratados como acertos de contas entre facções rivais. 

    Os dois corpos foram removidos pela equipe do Instituto Médico Legal (IML) e o caso será investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS). Até o momento ninguém foi preso.