Fonte: OpenWeather

    Transferências


    Vídeos: Familiares se revoltam após transferência de detentos no AM

    Os suspeitos foram transferidos de Manacapuru para Manaus após determinação judicial. Familiares gritaram na porta da delegacia que amavam os detentos e questionaram aos policiais se eles não tinham família

     

    Transferência foi realizada na manhã desta segunda-feira (1°)
    Transferência foi realizada na manhã desta segunda-feira (1°) | Foto: Divulgação

    Manacapuru - Familiares de detentos que cumpriam pena na Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Manacapuru (distante 68 quilômetros em linha reta de Manaus) ficaram revoltados na manhã desta segunda-feira (1°), após transferência de 17 deles para unidades prisionais da capital. A ação foi realizada pelas Polícias Civil e Militar em conjunto com a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap), após determinação judicial. 

    De acordo com o delegado Rodrigo Torres, titular da unidade policial e coordenador da ação, a transferência foi realizada por determinação judicial tanto da Vara de Execuções Penais (VEP) da capital, quanto da VEP de Manacapuru. 

    Os familiares revoltados gritaram que amavam os seus familiares e questionaram os policiais se eles não tinham família. Alguns deles ainda bateram na lateral do carro da Seap, no intuito de impedir o procedimento.

    “Essa é a segunda transferência do ano realizada no município. Na primeira foram transferidos 32 detentos e hoje 17, totalizando 49 transferências”, destacou o titular. 

    Os 17 presos serão encaminhados à Central de Recebimento e Triagem (CRT), e após os procedimentos cabíveis eles serão distribuídos nas unidades prisionais da capital.

    Veja os vídeos que mostram o momento das transferências

    | Autor:
     
    Familiares falam que os detentos são muito amados | Autor: Divulgação
     

    Leia Mais

    Detentos vão cortar grama e fogem de penitenciária de Manaus

    Sistema prisional do AM fecha 2020 com aumento no atendimento médico 

    Conflito no sistema prisional do Amazonas é evitado pela Seap