Fonte: OpenWeather

    Atendimento à saúde


    Carregamento de oxigênio da Venezuela chega a Manaus

    O insumo, que veio dividido em duas carretas, foi adquirido pela White Martins, no país vizinho, e está sendo direcionado ao abastecimento de unidades de saúde de Manaus. Outros carregamentos estão vindo de outros estados.

     

    Um carregamento de 25 mil metros cúbicos de oxigênio chegou a Manaus na segunda-feira (1º/02), por volta das 8h30, vindo da Venezuela.
    Um carregamento de 25 mil metros cúbicos de oxigênio chegou a Manaus na segunda-feira (1º/02), por volta das 8h30, vindo da Venezuela. | Foto: Divulgação

    Manaus (AM) - Um carregamento de 25 mil metros cúbicos de oxigênio chegou a Manaus na segunda-feira (1º/02), por volta das 8h30, vindo da Venezuela. O insumo, que veio dividido em duas carretas, foi adquirido pela White Martins, no país vizinho, e está sendo direcionado ao abastecimento de unidades de saúde de Manaus.

    A chegada da carga faz parte do conjunto de estratégias adotadas pelo Governo do Amazonas, que tem atuado para suprir a demanda de oxigênio em todo o estado, por meio de ações como a aquisição de miniusinas, recebimento de doações, além da aquisição de carregamentos trazidos de fora do Amazonas.

    Outra carga de Belém

    “Nós temos várias frentes para aumentar a entrada de oxigênio no Amazonas, para ampliar a nossa rede. Uma das estratégias é um tanque de 90 mil metros cúbicos, que vai ser transportado de navio por Belém (PA). Nesse navio, esse tanque viaja até Manaus, descarrega, depois volta para Belém; e vai ficar fazendo esse trajeto de forma contínua”, detalhou o titular da SES-AM, Marcellus Campêlo.

    O tanque criogênico saiu de Belém no último sábado (30/01) e tem previsão de dez dias para chegada a Manaus.

    Além do tanque e da produção diária da planta industrial da White Martins em Manaus, de cerca de 28 mil metros cúbicos de oxigênio, outras medidas, como a entrega de 12 mil metros cúbicos/dia do produto, pela Força Aérea Brasileira (FAB), estão sendo adotadas.

     

    Além do tanque e da produção diária da planta industrial da White Martins em Manaus, de cerca de 28 mil metros cúbicos de oxigênio, outras medidas, como a entrega de 12 mil metros cúbicos/dia do produto, pela Força Aérea Brasileira (FAB), estão sendo adotadas.
    Além do tanque e da produção diária da planta industrial da White Martins em Manaus, de cerca de 28 mil metros cúbicos de oxigênio, outras medidas, como a entrega de 12 mil metros cúbicos/dia do produto, pela Força Aérea Brasileira (FAB), estão sendo adotadas. | Foto: Divulgação

    Outras ações 

    Além disso, o transporte de 19 isocontêineres carregados em Recife (PE) com destino a Manaus, também reforçam a oferta. Os primeiros cinco devem chegar até o dia 10 de fevereiro, cada um com 14 mil metros cúbicos do produto. Também fazem parte do cronograma, o envio de oito carretas do Maranhão, cada uma contendo 20 mil metros cúbicos.

    As duas primeiras têm previsão de chegada para o próximo dia 8 de fevereiro.O fornecimento será feito pela empresa Air Liquid, por intermédio do Ministério da Saúde (MS).

    Segunda planta da White Martins

    Há, ainda, a previsão da reativação, até o dia 10 de fevereiro, de uma segunda planta da White Martins, situada em Manaus, com capacidade para produzir pelo menos 6 mil metros cúbicos ao dia, o que ajudará a manter o equilíbrio entre a oferta e a demanda.

    *Em Tempo, com informções da assessoria

    Leia mais:

    Sambódromo é mais um posto de vacinação para trabalhadores de saúde

    Cema abre chamamento para adquiriri 'kit intubação e luvas para AM

    ‘Alívio, pois vi amigos morrerem’, diz profissional vacinada em Manaus