Fonte: OpenWeather

    Intervenção policial


    Guerra de facções: Santo Agostinho registra tiroteio, mortes e prisões

    A madrugada deste domingo (21) foi marcada por conflitos entre facções criminosas e intervenções policiais. No bairro, o clima é de medo

     

    O primeiro confronto começou por volta das 1h40
    O primeiro confronto começou por volta das 1h40 | Foto: Divulgação

    Manaus - Na madrugada deste domingo (21), três homens foram mortos em um confronto contra a Rocam, no bairro Santo Agostinho, Zona Oeste de Manaus. Dois não foram identificados pela polícia, e um foi identificado como Herbert de Almeida Pereira, de 30 anos. 

    O primeiro confronto começou por volta de 1h40, quando a Rocam foi acionada com informações de um tiroteio na rua Santa Rita, onde um grupo armado estaria invadindo o bairro. 

    No local, os criminosos trocaram tiros com a Rocam, que revidou e atingiu dois homens. A dupla foi encaminhada ao Serviço de Pronto Atendimento (SPA) Joventina Dias, mas não resistiram aos ferimentos e morreram no local. 

    Junto com eles, foram apreendidas uma submetralhadora e 20 munições.

    Confronto 

    Por volta de 3h30 da madrugada, o confronto seguiu na rua Esmeralda, onde mais um homem foi baleada em uma troca de tiros com a polícia. Ele também foi encaminhado ao Joventina Dias e morreu no local. 

    Com o homem, foram apreendidos um revólver calibre 38 e seis munições. Os materiais apreendidos com os três foram apresentados ao 19° Distrito Integrado de Polícia (DIP).

    Prisões 

    Na mesma madrugada, também foram presos seis homens que participaram do tiroteio. Por meio de denúncias, a Rocam seguiu o grupo até o beco Ursa Menor, que tentou fugir para uma área de mata no bairro Santo Agostinho. 

    Um dos homens foi preso em uma residência, onde várias armas de fogo e drogas estavam escondidas - um revólver calibre 38, duas pistolas, uma arma de fabricação caseira, 96 munições e seis tabletes de maconha. O grupo foi conduzido ao 19° DIP, onde todos os procedimentos legais foram realizados.

    Briga de facções 

    No bairro Santo Agostinho, o clima é de medo. O EM TEMPO esteve nas proximidades do tiroteio e conversou com moradores da região, que preferiram não se identificar por medo de represálias.

    "De noite, a gente sabe que é melhor não colocar o pé para fora de casa, pois quando tem esses confrontos, é sempre assim, sempre tem morte", relatou uma moradora do bairro, que virou palco de briga entre facções criminosas nas últimas semanas.

    Outros casos

    Dois corpos foram encontrados no dia 16 de fevereiro deste ano, na rua Oitante,  antiga rua Santa Rita. Os cadáveres estavam amarrados por lençóis. As mãos das vítimas estavam amarradas indicando tortura. 

    No dia 17, outros dois homens foram executados, por volta das 18h, no beco Seringal. Moradores relataram terem ouvido diversos disparos de arma de fogo e entraram para dentro das casas. Após alguns minutos, eles decidiram saírem das residências e já encontraram os dois cadáveres.  

    Leia mais 

    Ataque: Dois homens são assassinados a tiros e um é baleado em Manaus

    Dois homens são assassinados depois de tiroteio no Santo Agostinho

    Desova: Dois corpos são deixados em rua do Santo Agostinho