Fonte: OpenWeather

    Intervenção policial


    Morre jovem baleado pela PM durante brincadeira de páscoa em Manaus

    De acordo com a própria polícia, o adolescente não tinha antecedentes criminais. Versões oficiais das autoridades e de testemunha são divergentes; veja vídeo

     

    | Foto: Divulgação

    MANAUS - O jovem Guilherme da Silva Protázio, de 17 anos, morreu na madrugada desta segunda-feira (5), no Hospital 28 de Agosto, horas após ter sido baleado em um suposto confronto com a Polícia Militar, no beco São José, bairro Compensa, zona Oeste de Manaus. Contrariando a versão oficial da PM, os familiares da vítima relataram que, na verdade, Guilherme estava participando de uma brincadeira de Páscoa, quando os agentes chegaram no local atirando.

    "Eles [os policiais] não falaram nada, chegaram e atiraram no meu filho, não se importaram sequer com as crianças que estavam ali perto. Nós estávamos distribuindo bombons de páscoa quando tudo isso aconteceu", relatou a mãe de Guilherme, enquanto aguardava a liberação do corpo do filho, em frente ao necrotério do HPS 28 de Agosto.

    Segundo a versão oficial da Polícia Militar, uma equipe da 8ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) teria recebido uma denúncia a respeito de uma dupla que estaria armada no beco. Já no local, os policias teriam sido recebidos a tiros, quando revidaram e atingiram Guilherme e o tio dele, um homem de 28 anos, que segue internado.

    Contudo, os familiares contestam a narrativa das autoridades e afirmam que foram os policiais que chegaram efetuando os disparos. "Ele [o policial] abraçou o meu filho, e eu só escutei o tiro abafado. O tio dele também foi atingido, com um tiro na barriga. Me falaram que o meu filho já vinha sendo ameaçado por esse mesmo policial há tempos, mas eu não sei o motivo, só quero justiça", afirmou a mãe do adolescente.

    Vídeos gravados por testemunhas mostram o momento em que os agentes jogam o adolescente baleado no camburão da viatura, sem nenhum tipo de cuidado. Guilherme foi levado ao Serviço de Pronto Atendimento (SPA) Joventina Dias, e em seguida, foi encaminhado ao HPS 28 de Agosto, onde faleceu por volta das 3h desta segunda-feira.

    Veja 

    Capa do Vídeo
    | Autor: Divulgação
     

    Conforme informações da própria Polícia Militar, o adolescente não tinha antecedentes criminais. Já o tio dele, que segue internado, possui passagem por tráfico de drogas.

    O que diz a PM

    Em nota, a Polícia Militar informou que será instaurado um Inquérito pela Polícia Civil (PC), e após a conclusão do procedimento a instituição tomará providências conforme a conclusão das investigações.

    A PM ressaltou, ainda, que no curso do processo apuratório serão dados aos policiais, o direito ao contraditório e à ampla defesa.

    Em menos de uma semana, duas ações policiais controversas terminam em morte

    Na noite da última terça-feira (30), o jovem Endrio de Souza Silva, de 20 anos, foi morto a tiros durante uma abordagem da Rocam, na comunidade da União, na Zona Centro-Sul. Segundo a polícia, ele teria participado de um roubo. Já outras testemunhas desmentiram a versão das autoridades, e relataram que ele foi morto por engano.

    Endrio também não tinha passagem pela polícia. O caso segue sendo investigado pela Corregedoria.

    Leia mais

    Pistoleiros tentam matar ex-presidiário no Jorge Teixeira, em Manaus

    Em Manaus, ex-presidiário pede 'nudes' da própria filha em rede social

    Mulher é morta e corpo jogado em igarapé no Mutirão, em Manaus; veja