Fonte: OpenWeather

    Intervenção


    SSP-AM interdita bares e restaurantes da Praça do Eldorado

    Ao chegarem na localidade, equipes se depararam com reunião entre empresários e integrantes da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes no Amazonas (Abrasel-AM)

     

    Fiscalizações serão intensificadas e ocorrerão diariamente para que o local permaneça fechado pelo tempo determinado no decreto
    Fiscalizações serão intensificadas e ocorrerão diariamente para que o local permaneça fechado pelo tempo determinado no decreto | Foto: Bianca Ribeiro


    Manaus - Equipes da Central Integrada de Fiscalização (CIF), coordenados pela Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) estiveram no final da tarde desta segunda-feira (12) na Praça do conjunto Eldorado, na Zona Centro-Sul de Manaus, para dar cumprimento ao decreto estadual que determina o fechamento dos estabelecimentos por 15 dias.

    O titular da SSP-AM, coronel Louismar Boates, destacou que ao chegarem na localidade, as equipes se depararam com uma reunião entre empresários da localidades e integrantes da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes no Amazonas (Abrasel-AM).

    "A Abrasel tem sido uma intermediária a favor da reabertura dos estabelecimentos e reconhece que o que aconteceu aqui foi um absurdo, considerando a saúde da população", afirmou Bonates

     

    O presidente em exercício da Abrasel, Jean Fabrizio, informou que a revolta de alguns proprietários é que por conta de alguns empresários que não  cumprirem o decreto, todos acabam pagando.

    "O que nós queremos é que fechem aqueles locais que realmente não cumprem o decreto. Nós estamos acompanhando atentamente para que todos sejam orientados e possam retornar com segurança a fornecer seus serviços. Vamos fazer essa intermediação e apresentar um plano ao Governo do Estado", declarou Jean.

    "Esses estabelecimentos estarão interditados por 15 dias e esperamos que não voltem a cometer os absurdos ocorridos aqui no final de semana. Tivemos mais de 2 mil denúncias de locais irregulares funcionando nestes últimos dois dias", destacou Bonates

     

    Uma das proprietárias de um estabelecimento na localidade chegou a sugerir que cada empresário tenha uma quantidade determinada de mesas e encerre o atendimento após estas estiverem ocupadas.

    "Que cada um tenha pelo menos 15 mesas na sua baía e atenda o que for possível. Sem esse espaço do lado externo, não vale nem a pena abrirmos", declarou a empresária.

    As fiscalizações serão intensificadas e ocorrerão diariamente para que o local permaneça fechado pelo tempo determinado no decreto.


    Leia Mais:


    Polícia Militar prende 53 pessoas e recupera veículos em Manaus

    Suspeito de assalto é executado por 'justiceiro' no Centro

    Homem é executado com tiros nas costas no Mundo Novo