Fonte: OpenWeather

    Abuso sexual infantil


    Veja conversa entre sanfoneiro e enteada que foi estuprada em Manaus

    A troca de mensagens, obtidas pelo EM TEMPO, revelam como o músico controlava a garota e planejava até morar com ela

     

    O Em Tempo teve acesso às mensagens trocadas entre o suspeito e a vítima
    O Em Tempo teve acesso às mensagens trocadas entre o suspeito e a vítima | Foto: Reprodução

    MANAUS - Uma troca de mensagens entre o sanfoneiro Bruno do Acordeon, de 32 anos, e a ex-enteada dele, de apenas 11 aos, obtidas pelo Portal EM TEMPO, revelam como o músico controlava a garota e planejava até morar com ela. O homem foi preso na segunda-feira (19), suspeito de ter estuprado a menina, no bairro Grande Vitória, na Zona Leste de Manaus.

    O diálogo ocorreu em fevereiro deste ano, pouco mais de uma mês após a morte da companheira de Bruno e mãe da vítima, causada por Covid-19. Em um trecho da conversa, o músico faz planos para que eles morassem juntos. 

     

    Conversas entre o músico e a criança foram entregues à polícia
    Conversas entre o músico e a criança foram entregues à polícia | Foto: Reprodução

    Já em uma nova troca de mensagens, Bruno se mostra ciumento e controlador. Ele pergunta o motivo dela ainda estar acordada e questiona com quem a garota estaria conversando.

     

    Conversas entre o músico e a criança foram entregues à polícia
    Conversas entre o músico e a criança foram entregues à polícia | Foto: Reprodução

    Ao longo do diálogo, a menina sempre se refere ao músico como um pai, e diz amá-lo. O conteúdo das conversas está em compasso com o depoimento que a irmã da vítima, uma adolescente de 13 anos, prestou à Polícia Civil. Ela relata que sabia dos abusos e tentava alertar a menina de 11 anos sobre o crime que o ex-padastro estava cometendo. 

     

    Conversas entre o músico e a criança foram entregues à polícia
    Conversas entre o músico e a criança foram entregues à polícia | Foto: Reprodução

    Entenda o caso

    Segundo a delegada Joyce Coelho, titular da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), o caso teve início no último sábado (17), quando a garota desapareceu depois que saiu da casa do pai, no bairro Grande Vitória, na Zona Leste de Manaus.

    Conforme o tio da vítima, um homem de 24 anos, a menina sempre foi muito comportada e todos estranharam o sumiço da vítima. Um dia depois, os familiares identificaram mensagens mandadas pelo ex-padrasto no celular da menina.

    A princípio, a menina não foi encontrado na casa do suspeito. Posteriormente, no entanto, o músico levou a garota à residência do pai dela. Durantes as investigações, o sanfoneiro confessou o crime e contou que a mãe da vítima também sabia dos abusos e era conivente.

      "A mãe da vítima conviveu por seis anos com esse suspeito. Após a morte da mulher, a vítima e a irmã dela, uma adolescente de 13 anos, ainda chegaram a morar com o padrasto por alguns dias, mas depois foram para a casa do pai. O sanfoneiro mesmo longe da criança era controlador e monitorava tudo o que ela fazia e com quem conversava", destacou a titular da Depca.  

    Prisão

    O músico foi autuado em flagrante por estupro de vulnerável. Após os procedimentos cabíveis, ele deverá ser encaminhado à Central de Recebimento e Triagem (CRT), onde permanecerá à disposição da Justiça. 

    Leia mais

    Menina é espancada por mãe e madrasta e fica em estado grave; veja

    PM desarticula 'boca de fumo' e prende traficantes em Manaus

    Mãe de Henry é diagnosticada com Covid-19 e ficará isolada em hospital