Fonte: OpenWeather

    Ação Policial


    Foragido da Paraíba e irmãos suspeitos de latrocínio são presos no AM

    Conforme a Polícia Civil, os três suspeitos possuem passagem pela polícia por diversos crimes

     

    Coletiva de imprensa no auditório da Delegacia Geral
    Coletiva de imprensa no auditório da Delegacia Geral | Foto: Divulgação

    MANAUS - A operação “Quinto e Sétimo Mandamento”, uma referencia aos mandamentos bíblicos "Não Matarás" e "Não Roubarás", realizada pela Polícia Civil do Amazonas resultou na prisão dos irmãos Denilson Dácio dos Santos, de 19 anos, e Gustavo Dácio dos Santos, 20, além de Bruno Wanisete dos Santos Bezerra, 34, em cumprimento a mandados de prisão preventiva e sentença condenatória por latrocínio tentado e consumado, ocorridos em 2020 e 2008, respectivamente. As prisões ocorreram em pontos distintos da zona norte da capital.

    A ação é fruto de investigações da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (DERFD), que cumpriu ao longo desta terça-feira (11) os mandatos de prisões.  

    Durante a coletiva de imprensa no auditório da Delegacia Geral, o delegado Denis Pinho, titular da DERFD, informou que os três suspeitos possuem passagem pela polícia por diversos crimes.

    Crime em família 

    Segundo as investigações, no dia 26 de outubro de 2020, os dois irmãos estavam praticando roubos pela cidade."Em um desses roubos, eles invadiram uma residência para subtrair uma motocicleta e, quando estavam saindo do local, se depararam com algumas pessoas do lado de fora. Momento em que efetuaram disparos de arma de fogo contra as vítimas, e um dos tiros atingiu uma mulher em uma das pernas, que na época foi socorrida e sobreviveu”, contou o delegado.

    Pinho revelou ainda que, em seguida, em posse da motocicleta roubada, os dois foram até um bar, onde anunciaram assalto e tentaram roubar o celular de um homem, que entrou em luta corporal com um dos infratores, foi atingido com disparo de arma de fogo na região do tórax e morreu no local.

    Foragido da Paraíba 

    Conforme o delegado, o terceiro suspeito, Bruno Wanisete, estava sendo investigado pela equipe da DERFD por roubos e por um latrocínio efetuados na capital em 2020. Durante as diligências, foi averiguado que havia uma ordem judicial em nome dele, também por latrocínio, ocorrido no estado da Paraíba. Ele foi capturado na rua Gurjaú, bairro Amazonino Mendes, Zona Norte. 

    “Depois que o indivíduo responder a todo processo em nome dele aqui no Amazonas, ele poderá ser recambiado para o estado da Paraíba”, comentou Pinho.

    Na coletiva também estiveram presentes o delegado-geral adjunto Tarson Yuri e o delegado Alessandro Albino, diretor do Departamento de Polícia Metropolitana (DPM), que parabenizaram o titular e policiais civis da DERFD pela realização de mais uma operação. O delegado-geral adjunto aproveitou a ocasião para parabenizar e destacar a importância da imprensa na divulgação das ações policiais.

    Procedimentos

    Os três indivíduos foram conduzidos à Especializada para trâmites cabíveis e, em seguida, serão levados para a Central de Recebimento e Triagem (CRT), onde ficarão à disposição da Justiça.

    *Com informações da assessoria 

    Leia mais 

    Adolescente é baleado em confronto com a PM após assalto em Manaus

    Morte de 'Pamonheiro da Compensa' pode ter sido retaliação do CV

    Suspeito de matar vigilante durante roubo a ônibus é preso em Manaus