Fonte: OpenWeather

    Atuação ostensiva


    Polícia fiscaliza venda de galões de gasolina após ataques do CV no AM

    O objetivo é reforçar o combate a atos de vandalismo protagonizados por criminosos desde a madrugada do domingo (6)

     

    O objetivo é reforçar o combate a atos de vandalismo protagonizados por criminosos desde a madrugada do domingo, 6
    O objetivo é reforçar o combate a atos de vandalismo protagonizados por criminosos desde a madrugada do domingo, 6 | Foto: Divulgação/PC

    Manaus - Após os ataques na cidade de Manaus, causados por membros da facção criminosa Comando Vermelho, desde o último domingo (6), Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), passou a atuar de forma ostensiva na capital e no interior do Estado, com o objetivo de reforçar o combate a atos de vandalismo protagonizados pelos criminosos.

    Na segunda-feira (7), delegados, investigadores e escrivães que atuam na sede da Delegacia Geral, localizada na Avenida Pedro Teixeira, bairro Dom Pedro, Zona Centro-Oeste, estiveram nas ruas de Manaus.

    "

    Somos parte das Forças de Segurança do Amazonas e, como tal, seguimos atuando fortemente neste momento pelo qual estamos enfrentando. A Polícia Civil está fazendo também o papel que é de coibir e combater o narcotráfico no nosso Amazonas. Apreendemos de janeiro a maio deste ano, mais de 11 toneladas de drogas, números nunca antes alcançados. Sabemos que não é uma missão fácil, mas estamos fazendo o nosso melhor e garantindo a segurança da população "

    delegada-geral, Emília Ferraz

     

    Ainda nesta segunda-feira, mais de 30 policiais, sob comando do delegado-geral adjunto Tarson Yuri Soares, estiveram nas zonas sul, centro-sul e centro-oeste em patrulhamento e buscando conscientizar frentistas e empresários que não vendam combustível de forma irregular.

    “Nesta segunda-feira, fizemos uma série de diligências pela capital do Amazonas para combater a criminalidade e pedindo para que os trabalhadores não vendam combustível em garrafas PETs ou galões. A Polícia Civil não para e os trabalhos de intensificação de policiamento vão continuar para maior tranquilidade da nossa população”, afirmou o delegado-geral adjunto.

     

    | Foto: Divulgação/PC

    Tarson Yuri pediu, ainda, que caso os trabalhadores tenham informações que possam ajudar nas prisões dos criminosos, que entrem em contato com o 190 ou pelo 181, o disque-denúncia da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM). “Nós garantimos o sigilo das informações, bem como daqueles que puderem contribuir com mais informações”, finalizou ele.

    Balanço

    Os Departamentos de Polícia Metropolitana e do Interior, DPM e DPI, respectivamente, da PC-AM, apresentaram, nesta segunda-feira, um balanço das ações praticadas em todo o Estado. No município de Carauari (distante 788 quilômetros em linha reta da capital), dez pessoas foram presas por praticarem pichação e vandalismo na Ponte do Mercadinho, no bairro Samuel Amaral, além de incendiarem um carro e depredarem o Centro de Convivência da Família, no bairro Morumbi.

    No município do Rio Preto da Eva (distante 57 quilômetros em linha reta da capital), três pessoas foram presas no exato momento em que soltavam fogos de artifício pela cidade e por incendiarem um ônibus da localidade.

    Na capital, a PC-AM realizou abordagens em todas as zonas da cidade. Segundo o DPM, na zona oeste foram 30 pessoas abordadas, 25 carros e 33 motocicletas; na zona leste foram 70 pessoas abordadas, 40 carros e 50 motocicletas; na zona sul, foram 40 pessoas abordadas, 15 carros e 10 motocicletas; na zona norte, foram 30 pessoas abordadas e 25 veículos; na zona centro-sul foram nove pessoas abordadas e cinco veículos e na zona centro-oeste foram duas pessoas abordadas e oito veículos.

     

    | Foto: Divulgação/PC

    Delegacia atacada

    A PC-AM informa, ainda, que o prédio do 24° Distrito Integrado de Polícia (DIP), localizado no bairro Centro, zona sul de Manaus, que foi alvo de vândalos na noite de domingo, já está em manutenção, e as equipes estão trabalhando para reestabelecer a estrutura e recuperar integralmente a unidade policial, para retomar os serviços e o atendimento à população o mais breve possível. Um Inquérito Policial (IP) foi instaurado para identificar os envolvidos no crime.

    Leia mais

    Amazonas tem 35 prisões e contará com 144 policiais da Força Nacional

    Ataques do CV cessam em Manaus, mas seguem pelo interior do Amazonas

    Sobe para 31 o número de prisões de envolvidos em ataques no AM